Menu
2019-07-01T10:10:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
xi...

Projeção para alta do PIB em 2019 cai pela 18ª semana seguida, para 0,85%

Especialistas, no boletim Focus, também alteraram a projeção sobre a Selic no fim de 2019: de 5,75% para 5,50%

1 de julho de 2019
8:32 - atualizado às 10:10
shutterstock_645539842
Essa é a 18ª baixa seguida na projeção. - Imagem: Shutterstock

O boletim Focus, publicação do Banco Central que reúne estimativas de economistas, divulgado nesta segunda-feira, 1, estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 de 0,85%, ante 0,87% da semana passada. Essa é a 18ª baixa seguida no Focus. Para 2020, a projeção permanece 2,20%.

No final de maio, o IBGE confirmou contração do PIB em 0,2% nos três primeiros meses de 2019 na comparação com o último trimestre do ano passado. A última queda do indicador havia ocorrido no quarto trimestre de 2016 e tinha sido de 0,6%. Em valores correntes, o principal indicador da economia brasileira totalizou R$ 1,714 trilhão.

Selic

Os especialistas, no boletim Focus, alteraram a projeção da semana passada sobre a Selic, a taxa básica de juros, no fim de 2019: de 5,75% para 5,50%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

No último dia 19, o Copom decidiu manter a Selic em 6,5% ao ano, em decisão unânime e sem viés — resultado em linha com as expectativas de mercado.

A projeção para a Selic no fim de 2020 passou de 6,50% para 6%. Em 2021, o número permanece em 7,50% e para 2022 permanece também em 7,50%.

Os economistas do mercado financeiro também mostraram uma estabilidade no cenário para a moeda norte-americana em 2019. A mediana das expectativas para o câmbio no fim deste ano ficou em R$ 3,80. Para o próximo ano a projeção no fim do ano continua em R$ 3,80.

E o IPCA?

A projeção mediana para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) 2019 ficou em 3,80%, ante 3,82%. A projeção para o índice em 2020 caiu de 3,95% para 3,91%.

O relatório Focus trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa também permaneceu em 3,75%. Há quatro semanas, essas projeções eram de 3,75% para ambos os casos.

Déficit primário/PIB

O Focus trouxe nesta segunda manutenção nas projeções para o resultado primário do governo em 2019 e 2020. A relação entre o déficit primário e o PIB este ano seguiu em 1,40%. No caso de 2020, permaneceu em 1,00%. Há um mês, os porcentuais estavam em 1,37% e 0,90%, respectivamente.

Já a relação entre déficit nominal e PIB em 2019 passou de 6,40% para 6,30%, conforme as projeções dos economistas do mercado financeiro. Para 2020, foi de 6,05% para 6,00%. Há quatro semanas, estas relações estavam em 6,20% e 5,98%, nesta ordem.

O resultado primário reflete o saldo entre receitas e despesas do governo, antes do pagamento dos juros da dívida pública. Já o resultado nominal reflete o saldo já após as despesas com juros.

Superávit comercial

Os economistas do mercado financeiro alteraram a projeção para a balança comercial em 2019 na pesquisa Focus realizada pelo Banco Central, de superávit comercial de US$ 50,60 bilhões para superávit de US$ 50,80 bilhões. Um mês atrás, a previsão era de US$ 50,50 bilhões. Para 2020, a estimativa de superávit seguiu em US$ 46,40 bilhões, ante US$ 45,10 bilhões de um mês antes.

Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2019 ficará em US$ 46,0 bilhões. Esta projeção foi atualizada no Relatório Trimestral de Inflação de junho.

Conta corrente

No caso da conta corrente, a previsão contida no Focus para 2019 passou de déficit de US$ 23,00 bilhões para US$ 22,80 bilhões, ante US$ 25,05 bilhões de um mês antes. Para 2020, a projeção de rombo foi de US$ 32,80 bilhões para US$ 33,00 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 35,30 bilhões.

O BC projeta déficit em conta de US$ 19,3 bilhões em 2019.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário nos próximos anos. A mediana das previsões para o IDP em 2019 seguiu em US$ 85,00 bilhões, ante US$ 82,65 bilhões de um mês atrás. Para 2020, a expectativa foi de US$ 84,28 bilhões para US$ 84,36 bilhões, ante US$ 84,36 bilhões de um mês antes.

O BC projeta IDP de US$ 90,0 bilhões em 2019.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Leve cautela

Ibovespa abre em leve queda, em linha com a cautela externa; dólar sobe a R$ 4,15

O Ibovespa exibe um leve tom negativo nesta manhã, em linha com a cautela vista nos mercados externos. O dólar devolve parte do alívio recente e avança

polícia nas ruas

Lava Jato mira corrupção e lavagem em contratos de telefonia e internet

Ação é um desdobramento da 24ª etapa da Lava Jato, que, em março de 2016, levou de forma coercitiva o ex-presidente Lula para depor

Exile on Wall Street

Uma tentativa de Teoria das Cordas, aplicada às finanças

Eu trabalho muito. Tenho uma dedicação apaixonada e até mesmo obsessiva com a Empiricus. Nem sei se isso é bom. Mas é o que é

Em busca da alta renda

BB lança crédito imobiliário com correção pelo IPCA

Taxas de juros começam em 3,45% ao ano mais IPCA e variam conforme o prazo da operação e o nível de relacionamento do cliente com o BB

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

No radar: IPO da XP e Mourão na posse do presidente argentino

Sai hoje o preço das ações da XP Investimentos que serão ofertadas na bolsa americana Nasdaq. Hoje também será definido quem conseguirá entrar na oferta. Será que os fundos brasileiros vão ganhar um pedacinho deste bolo?   No lado político, o destaque é uma espécie de trégua do governo de Jair Bolsonaro com o presidente eleito […]

Mais uma oferta no exterior

Madero deve desembarcar nos EUA em junho com o seu IPO, diz jornal

Segundo informações do Valor Econômico, a rede de hamburgueria já contratou o Bank of American e J.P. Morgan para coordenarem a oferta

nova no pedaço

Incorporadora Mitre entra com pedido de IPO na CVM

Companhia informa que planeja, com uma oferta primária, usar os recursos para a aquisição de terrenos; arcar com custos de construção e despesas administrativas

Saiba como corrigir

Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019

Para retificar a situação com o Fisco, o contribuinte deverá consultar o extrato do processamento da declaração no e-CAC da Receita Federal para verificar

Todo mundo quer um pouco

Demanda por ações da XP Investimentos em IPO supera em 10 vezes a oferta

Como a operação poderá a chegar a US$ 2,1 bilhões, considerando a colocação de um lote extra, já há ordens de aproximadamente US$ 20 bilhões pelos papéis

recuo

Bolsonaro decide enviar Mourão à posse de novo presidente da Argentina

Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores havia informado que o embaixador do Brasil em Buenos Aires representaria o governo brasileiro na posse de Alberto Fernández

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements