Menu
2019-05-28T10:46:23+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Café com o presidente

“Pacto pelo Brasil” para a retomada do crescimento será assinado pelos três poderes em junho

Onyx Lorenzoni, ministro chefe da Casa Civil, declarou que o pacto com um conjunto de metas e ações será idealizado em comum acordo entre os Poderes

28 de maio de 2019
10:43 - atualizado às 10:46
Jair Bolsonaro, Dias Toffoli, Onyx Lorenzoni, Rodrigo Maia
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante café da manhã com Dias Toffoli, Presidente do STFl; Davi Alcolumbre, Presidente do Senado; Rodrigo Maia, Presidente da Câmara dos Deputados e ministros. - Imagem: Marcos Corrêa/PR/ Agência Brasil

Com o objetivo de promover uma reaproximação entre os poderes e fechar um "pacto pelo Brasil", os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli se reuniram no Palácio da Alvorada nesta terça-feira (28) para um café da manhã com o presidente Jair Bolsonaro.

Onyx Lorenzoni, ministro chefe da Casa Civil, também esteve presente no encontro e declarou que os presidentes dos três poderes assinarão um pacto com um conjunto de metas e ações possivelmente na semana do dia 10 de junho.

O ministro não deu maiores detalhes sobre o texto, mas segundo ele, o pacto será idealizado em comum acordo entre os Poderes. O texto-base, feito pelo presidente da Suprema Corte Dias Toffoli, foi apresentado hoje durante o encontro e contou com o apoio de todos os presentes.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Toffoli já havia expressado o seu desejo de realizar um pacto entre os Poderes. Em entrevista ao Broadcast Político em outubro do ano passado, o presidente da suprema corte disse  querer garantir a realização de reformas capazes de recuperar o quadro econômico brasileiro.

Para Onyx, o encontro estabelece a continuidade do diálogo e da harmonia após os recentes conflitos entre os poderes. Segundo o ministro, os encontros periódicos devem se repetir com o objetivo de manter um canal aberto de diálogo. "A reunião de hoje foi a continuidade de processo de diálogo que o presidente já tinha iniciado. Brasil precisa ter harmonia e entendimento entre todos os Poderes", completou.

Previdência

Sobre a reforma da Previdência, Lorenzoni relembrou a necessidade de se reformar o sistema previdenciário brasileiro. "Brasil está desequilibrado fiscalmente e tem um déficit fiscal de R$ 50 bilhões por ano, que tem origem só na Previdência. Claro que isso fez parte da conversa, estão todos preocupados. Todos querem construir um caminho, como a gente diz, que possa passar o portal do equilíbrio fiscal e aí, ir para o caminho da prosperidade que é o que todos nós desejamos".

Também estiveram presentes os ministro da Economia, Paulo Guedes, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

"Reunião excelente"

O ministro da Economia Paulo Guedes também expressou a sua visão do encontro. Guedes negou que as manifestações do último domingo (26) tenham deteriorado ainda mais o relacionamento entre Executivo, Judiciário e Legislativo e declarou que não há nenhum antagonismo entre os Poderes.

Guedes também aproveitou para declarar que o governo segue confiante na aprovação da reforma da Previdência pelo Congresso.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

Eita!

Chefes da Receita Federal ameaçam entrega de cargos por interferência política

De acordo com apuração, seis subsecretários do órgão estão fechados nessa posição

À beira do abismo

Sob pressão financeira, Oi procura bancos para encontrar saída

Operadora precisa levantar R$ 2,5 bilhões, mas ainda não tem ideia de como fará essa captação de recursos

Batalha contra a desaceleração

China divulga reforma de juros para reduzir custo de financiamento de empresas

Movimento anunciado deve reduzir ainda mais as taxas de juros reais para as companhias do país

Entrevista

Criador da CVM diz que mercado brasileiro não precisa de mais regulação

Para Roberto Teixeira da Costa, momento é de libertar a capacidade criativa das pessoas; em entrevista ao Seu Dinheiro, ele fala sobre mercado de capitais, economia brasileira e a figura do analista de investimentos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements