Menu
2019-10-14T14:27:22+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Nada como a concorrência

Caixa lança o desafio e bancos se movem: BB oferece financiamento imobiliário com taxas de acordo com prazos e Bradesco avalia juros atrelados ao IPCA

Banco do Brasil vai praticar tarifas mais baixas para prazos de financiamento menores, enquanto o Bradesco ainda é reticente com as mudanças

20 de agosto de 2019
20:00 - atualizado às 14:27
Banco do Brasil
Banco do Brasil - Imagem: Shutterstock

Pegando carona na onda dos novos lançamentos da Caixa, o Banco do Brasil anunciou nesta terça-feira novas taxas para financiamento imobiliário, com tarifas mais baixas para prazos de financiamento menores. A mudança é válida para as linhas do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e Carteira Hipotecária (CH).

Em nota, o banco explica que as taxas de juros passam a considerar o prazo da operação escolhido pelo cliente, ou seja, quanto menor o prazo, menor será a taxa. A menor taxa de financiamento imobiliário no BB, destaca a instituição, passa a ser 7,99% ao ano.

Veja abaixo as novas faixas:

  • 60 meses - taxa a partir de 7,99% a.a. + TR
  • De 61 a 118 meses - taxa a partir de 8,05% a.a. + TR
  • De 119 a 178 meses - taxa a partir de 8,10% a.a. + TR
  • De 179 a 238 meses - taxa a partir de 8,15% a.a.+ TR
  • De 239 a 298 meses - taxa a partir de 8,24% a.a. +TR
  • De 299 a 358 meses - taxa a partir de 8,29% a.a. +TR
  • De 359 a 418 meses - taxa a partir de 8,45% a.a. + TR

O banco lembra que nas linhas SFH e CH, o cliente também conta com os diferenciais de carência de até seis meses e a possibilidade de pular a parcela um mês por ano.

Bradesco cogita juros atrelados ao IPCA

Também nesta terça o diretor executivo e de Relações com Investidores do Bradesco, Leandro Miranda, disse que o banco não teria nenhum problema de oferecer crédito imobiliário com taxas baseadas no IPCA como referência. O problema é se o mutuário gostaria de assumir o risco inflacionário por um período tão longo.

Vale lembrar que a Caixa e o Bradesco brigam pela liderança dos financiamentos imobiliários, segundo o executivo.

Ele questiona se 12 anos atende o cliente, já que o valor da prestação ficaria elevada, e, no caso da oferta de 20, 30 anos, como é mais comum para o crédito imobiliário, o mutuário gostaria de se comprometer com a inflação por um período tão longo. Mesmo no prazo de 12 anos, segundo Miranda, que ainda não havia tomado conhecimento diretamente do anúncio da Caixa, haveria um risco inflacionário que o brasileiro talvez não queira tomar.

"Para nós, bancos, faríamos sem problemas, mas não sei se o cliente gostaria de 12 anos. Para nós acho viável porque tem proteções de inflação através de derivativos. Se quiser transformar a taxa em fixa você tem possibilidade de securitizar essa carteira de 12 anos junto a fundos de pensão e companhias de seguro. Mas atende o consumidor?", questiona Miranda.

"Vamos primeiro entender o regulamento (anunciado nesta terça). Nós temos capacidade de prover todo e qualquer produto bancário no Brasil, se tiver demanda a gente pode fazer a inflação por 12, 20, 30 anos", afirmou o executivo. "Não temos necessidade de limitar a 12 anos porque temos capital robusto", concluiu.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Fusão no horizonte

O megainvestidor Carl Icahn está dando uma mãozinha para a Xerox comprar a HP

Em meio às notícias de que a Xerox estaria interessada em comprar a HP, o megainvestidor Carl Icahn resolveu entrar no jogo para viabilizar a operação

Contrato fechado

Embraer recebe seis novos pedidos por aeronaves; encomendas somam US$ 374 milhões

A companhia aérea nigeriana Air Peace e a arrendadora egípcia CIAF Leasing acertaram novos pedidos de aeronaves à Embraer

Depois da Previdência...

Reforma tributária pode sair em março, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem planos para dar encaminhamento à reforma tributária ainda no primeiro trimestre de 2020

Seu Dinheiro no domingo

O fim do mundo como o conhecemos — ao menos, na renda fixa

Com os juros cada vez mais baixos, é hora de buscar alternativas às opções tradicionais de investimento em renda fixa: eis o tema da pensata de hoje, enviada primeiro aos assinantes da newsletter do Seu Dinheiro

Uma gigante chega ao mercado

A Saudi Aramco quer levantar até U$ 25,5 bi com seu IPO e quebrar o recorde da Alibaba

Considerada uma das empresas mais rentáveis do mundo, a petroleira Saudi Aramco divulgou a faixa de preço e a quantia de ações a serem emitidas em seu IPO

O SEGUNDO MAIS RICO DO BRASIL

Jorge Paulo Lemann: conheça a trajetória do bilionário dos resultados

Como o carioca revolucionou o capitalismo brasileiro, comprou grandes ícones americanos como Budweiser, Burger King e Kraft Heinz, e acumulou uma fortuna de US$ 22,4 bilhões

Mercado de trabalho

Emprego informal recorde derruba produtividade da economia brasileira

O crescimento do trabalho informal tem afetado os índices de produtividade da economia do país, de acordo com cálculos da Fundação Getulio Vargas

Shake it off

Taylor Swift, o grupo de investimentos Carlyle e uma briga feia no mundo da música pop

O Carlyle está no centro de uma discussão envolvendo Taylor Swift e sua antiga gravadora, a Big Machine Records, que estão disputando os direitos autorais da obra da cantora pop

Seu Dinheiro no sábado

MAIS LIDAS: O jovem bilionário do Facebook

20 de janeiro de 2010: essa é a data da minha primeira postagem no Facebook. Nada muito inspirador, eu estava só reclamando do clima chuvoso. Nos meses seguintes, todas as minhas interações tratavam de joguinhos on-line — aparentemente, eu era um grande fã de FarmVille. Acessar o túnel do tempo das redes sociais é revelador. […]

Fim das atividades

Braskem encerra extração de sal-gema em Alagoas, alvo de ações de R$ 40 bi

Após supostos prejuízos causados a ruas e casas em Maceió (AL), a petroquímica Braskem decidiu encerrar as atividades de extração de sal-gema cidade

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements