Menu
2019-07-05T07:22:32+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
a bula do mercado

Otimismo com reforma da Previdência ganha mais força

Expectativa agora é sobre o plenário da Câmara dos Deputados, após comissão especial da Casa aprovar texto-base do projeto nesta quinta-feira, 4

5 de julho de 2019
6:44 - atualizado às 7:22
selo bula do mercado
Imagem: Seu Dinheiro

Os deputados favoráveis à reforma da Previdência deram mais um passo em sua corrida contra o relógio para aprovar a medida antes do recesso parlamentar, previsto para começar em 18 de julho. Em sessão iniciada na manhã de ontem e concluída somente na madrugada de hoje, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o parecer do relator, Samuel Moreira (PSDB/SP), e analisou dezenas de destaques para votação em separado.

Entre as decisões de maior repercussão na votação dos destaques na comissão especial, os membros da comissão rejeitaram a possibilidade de afrouxar as regras de aposentadoria para professores, policiais e bombeiros. Ao mesmo tempo, re-instituíram a isenção de contribuição a exportadores rurais. Seja como for, nada disso é definitivo, já que novos destaques sobre estes e outros temas poderão ser reapresentados quando a reforma chegar ao plenário.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), manifestou a intenção de iniciar o debate já na terça-feira da próxima semana. Ele assegura já dispor de votos mais que suficientes para aprovar a reforma em plenário.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Com a velocidade que os deputados favoráveis à reforma vêm passando o rolo compressor para vê-la aprovada, mesmo com o calendário apertado, é realista esperar que a medida passe em dois turnos antes do recesso.

Ibovespa em busca de novos recordes

E se ontem o Ibovespa tanto bateu sua máxima intraday quanto fechou no nível mais elevado de sua história, no que depender do otimismo em relação à reforma da Previdência, é provável que esse recorde se renove mais de uma vez no decorrer dos próximos dias, com um ou outro recuo pontual para eventual realização de lucro.

O dólar, por sua vez, tende a seguir em queda em relação ao real. Ontem, apesar de ter passado a sessão quase inteira abaixo dos R$ 3,80, a moeda norte-americana fechou ligeiramente acima deste nível. Mas o avanço da reforma na Câmara tende a apreciar o real nos próximos dias e semanas.

Da mesma forma, as taxas dos contratos futuros de juros tendem a se manter em queda, uma vez que a aprovação da reforma da Previdência é citada pelo próprio Banco Central como uma condição para o início de um novo ciclo de cortes na taxa Selic, atualmente em 6,50% ao ano - o nível mais baixo da história.

Afrouxamento monetário à vista

A pressão pela queda da Selic faz parte de um cenário mais amplo, uma vez que os principais bancos centrais do mundo têm sinalizado a iminência de um afrouxamento monetário em escala global diante da desaceleração econômica mundial.

Hoje, os investidores devem ficar atentos para a divulgação de novos dados sobre a situação do mercado de trabalho nos Estados Unidos, o chamado payroll. As principais bolsas de valores asiáticas fecharam com leves oscilações à espera do payroll, enquanto os mercados acionários europeus abriram no vermelho e os índices futuros de Nova York sinalizam ligeira queda.

A expectativa dos analistas é de abertura de 169 mil postos de trabalho em junho, com a taxa de desemprego norte-americana permanecendo em 3,6%, o menor nível desde 1969. O último relatório, referente ao mês de maio, mostrou a geração de apenas 75 mil vagas, estimulando especulações sobre cortes de juros pelo Federal Reserve Bank.

A reação, no entanto, tende a ser limitada, uma vez que Wall Street reabrirá hoje depois da parada para o feriado de Dia da Independência nos EUA, mas funcionará apenas em meio expediente, o que deve drenar a liquidez nos mercados financeiros locais na parte da tarde.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Vai ficar no papel?

Alcolumbre diz que há receio em autorizar privatização da Eletrobras

Presidente do Congresso relatou que 48 senadores do Norte e do Norte são contra, o que tornaria inviável a aprovação de um projeto com esse modelo

Acelerou

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em agosto

Dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança

Ainda não é suficiente

Secretário da Previdência diz que para reforma ser sustentável, “precisamos de camada de capitalização”

Equipe econômica, no entanto, já trabalha em outras medidas como combate à fraude na concessão de aposentadorias e pensões e na gestão dos sistema

Será que vai melar?

Parlamento da Áustria aprova resolução obrigando governo a vetar UE-Mercosul

Movimento ocorre a poucos dias das eleições parlamentares na Áustria, antecipadas para o próximo dia 29 de setembro

Clima tenso entre os brothers

UE está pronta para impor tarifas retaliatórias contra os EUA, diz ministro da França

Bruno Le Maire comentou que a UE se prepara para eventuais sanções contra os EUA por causa de uma disputa sobre subsídios no setor de aviação

De olho na reforma

Câmara e Senado construirão proposta conjunta sobre reforma tributária, diz Maia

O presidente da Câmara também não descartou a ideia de criação de uma comissão mista (com senadores e deputados) para tratar da reforma tributária

O futuro da energia

Shell diz que seu plano é investir US$ 3 bilhões por ano em renováveis no mundo

Presidente da petroleira no Brasil afirmou que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos “façam sentido”

De olho nas contas públicas

Governo deve descontingenciar entre R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões, diz secretário

Com a arrecadação maior nos últimos meses, a ideia é liberar parte do orçamento, que foi contingenciado nos meses anteriores

Será que cai mais?

Na contramão do mercado, Itaú mantém projeção para Selic em 5,0% no fim do ano

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

'impacto nulo'

Relator da reforma da Previdência apresenta novo parecer e acata apenas uma das 77 emendas

Emenda acatada retira do texto ponto que obrigava os servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements