Menu
2019-04-04T12:28:40+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

BC já chamou leilão de linha e com dólar a R$ 4 mercado questiona se tem mais por vir

Cenário externo não ajuda e por aqui ruído político intensifica a demanda por moeda americana

28 de março de 2019
9:43 - atualizado às 12:28
dólar cotação
Imagem: Shutterstock

Um show de horror para o vendido e felicidade para o comprado na abertura do mercado de dólar, com o famoso “gap de abertura”, levando a moeda a piscar os primeiros negócios acima dos R$ 4,0, algo que não acontecia desse os tensos dias da eleição do ano passado.

Passado o “calor”, por volta das 9h40, a moeda subia 0,56%, a R$ 3,9766, mostrando que tem vendedor também no linha dos R$ 4.

O mundo está em modo de “aversão ao risco” ou “fuga para qualidade”, com o dólar ganhando força em âmbito mundial enquanto caem as taxas de juros dos títulos americanos. A preocupação é com uma recessão global.

Com impacto mais marcado para o Brasil e outros emergentes, a lira turca segue apanhando feio, com o BC da Turquia queimando reservas internacionais tentando desmontar as apostas contra a moeda turca. O país vem tomando medidas hostis ao capital externo.

O momento tem alguma semelhança com junho do ano passado, quando os emergentes também passaram por uma sacudida puxada por Turquia e Argentina e aqui também lidamos com a greve dos caminhoneiros.

Naquele momento, BC e Tesouro nacional atuaram em conjunto para dar saída aos investidores nos mercados que sempre têm a “porta pequena” quando alguém grita “fogo” no salão.

Ontem à noite, o BC já chamou um leilão de linha com compromisso de recompra. A oferta será de US$ 1 bilhão em dinheiro novo, algo que não acontecia desde o fim do ano passado. Antes, o BC já tinha dito ao mercado que faria a rolagem de US$ 3 bilhões em linhas que venceriam no começo de abril.

Esse recente comportamento do câmbio estará presente na entrevista que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, concede logo mais, por volta das 11 horas, para falar do Relatório de Inflação.

No lado interno, os desentendimentos entre Jair Bolsonaro e o Congresso, representado na figura de Rodrigo Maia também não ajudam. O presidente não parece disposto a ceder na sua relação com o Congresso, que fará corpo mole ou novas demonstrações de força como vimos nesta semana.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Exile on Wall Street

CRISTO 2.0 — Desta vez é diferente

Ainda que tivéssemos sofrido as mazelas da crise de 2008, a verdade é que a recuperação no Brasil veio em formato de V, muito em função do fato de termos as condições para adotar medidas contracíclicas

Leve correção

Ibovespa abre em leve queda, aguardando novidades no front político

Após quatro altas consecutivas, o Ibovespa cede a um ligeiro movimento de realização de lucros e opera em queda; o dólar à vista sobe e aprece na casa de R$ 3,83

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Chá inglês para a rainha e o primeiro-ministro

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

no patamar baixo

Confiança do consumidor sobe 1,9 ponto em junho em comparação a maio

Apesar da alta, o índice se mantém em patamar baixo em termos históricos, ponderou a FGV, que diz que a melhora foi determinada pela calibragem das expectativas

fala senador

‘Se for verdade, ultrapassou o limite ético’, diz Alcolumbre sobre Moro

O senador observou, contudo, que não é possível dizer que o conteúdo das mensagens reveladas pelo site seja verdadeiro

IPCA-15

Prévia da inflação tem alta de 0,06% em junho e atinge índice mais baixo para o mês desde 2006

Em 2019, o índice já acumula uma alta de 2,33%. Nos últimos 12 meses, encerrado em junho, a taxa chega a 3,84%. Passagens aéreas foram os itens individuais com maior impacto no índice do mês

O pior já passou

BC reitera importância das reformas e não da Selic para retomada da economia

Ata do Copom diz que juro atual estimula atividade e que redução de incerteza vai impulsionar investimento privado. Selic deve ficar em 6,5% por mais tempo

Guerra comercial

China diz esperar que reunião entre Trump e Xi solucione ‘questões pendentes’

Como parte dos preparativos para o encontro que deve ocorrer durante a reunião do G20, o Representante Comercial dos EUA, Robert Lightizer, falou ontem com o principal negociador de Pequim, o vice-primeiro-ministro Liu He

olho nas eleições

Bolsonaro provoca Doria e fala em 2022

Ao comentar as negociações para a transferência das provas da Fórmula 1 para o Rio de Janeiro, Bolsonaro afirmou que o governador de São Paulo, João Doria, deveria “pensar no País”

no tribunal

CVM retoma nesta terça-feira, 25, julgamento de processos contra Eike Batista

O empresário já recebeu veredito de dois processos; no primeiro, foi condenado a pagar uma multa de R$ 536 milhões por insider trading; no segundo, foi absolvido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements