Menu
2019-08-28T12:51:12+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Tiro para todo lado

BC fez quatro leilões diferentes de dólar agora pela manhã

Tivemos baixa colocação de dólar à vista, o que levou o BC a fazer rolagem de swaps. Também aconteceu rolagem de US$ 1,5 bilhão em linhas

28 de agosto de 2019
12:51
pá-de-dolares
Imagem: Shutterstock

A primeira metade do pregão de dólar foi movimentada por quatro diferentes intervenções do Banco Central (BC). Todas elas, no entanto, previamente anunciadas. Não tivemos, ao menos ainda, um leilão surpresa como o anunciado ontem. Por volta das 12h40, o dólar rondava a estabilidade, a R$ 4,1557 (Veja a cobertura de mercados).

Vamos pela ordem. A primeira operação foi o leilão de até US$ 550 milhões no mercado à vista, conjungado com a oferta de swaps reversos (que equivalem à compra de dólar futuro) no mesmo montante. Resultado: foram colocados apenas US$ 25 milhões à vista e o mesmo montante de swap.

Como essa operação faz parte da rolagem dos swaps que vencem em outubro, o que o BC não conseguiu colocar no mercado à vista é ofertado ao mercado em swaps tradicionais (que equivalem à venda de dólar futuro). Resultado: todo o lote remanescente, de US$ 525 milhões (10.500 contratos), foi rolado para julho de 2020.

Além dessas três operações, que são “casadas”, também foi feita a rolagem de linhas com compromisso de recompra que vencem na virada do mês. O volume ofertado nessa operação, que é uma espécie de empréstimo das reservas internacionais, foi de US$ 1,5 bilhão. Todo o lote foi rolado para novembro.

É possível que o BC faça outra rolagem de linha, já que o montante vincendo em setembro soma US$ 3,8 bilhões. Teremos a resposta por volta das 18 horas de hoje. O que não for rolado tem de ser comprado no mercado e devolvido ao BC.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Saldo total

Até o momento, da rolagem de outubro, de cerca de US$ 3,5 bilhões, o BC colocou US$ 2,425 bilhões à vista e rolou US$ 875 milhões em swaps. Lembrando que cada swap reverso “cancela” um swap tradicional. Por isso temos a troca de swaps por dólar à vista. Amanhã teremos a última oferta da rolagem de outubro, de US$ 550 milhões.

O BC também já comunicou que pretende manter esse formato de rolagem, com troca ou não de swaps a depender da demanda, ao longo de setembro. O montante a vencer equivale a US$ 11,6 bilhões.

Quer entender a diferença entre leilão à vista, swap, swap reverso e linha? Veja esse texto aqui.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Diplomacia

Bolsonaro e líderes tentam vender o peixe dos Brics a empresários

Presidentes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul contam a empresários o que têm feito para melhorar o ambiente de negócios

Na ponta do lápis

Natura, brMalls, Qualicorp… os balanços que movimentam os mercados nesta quinta-feira

Resultados das companhias vieram mistos, com dados positivos e negativos para todos os lados. Confira cada um deles

Seu Dinheiro na sua noite

A quarta-feira 13 da Via Varejo

Assim como no cinema, as histórias das empresas com ações na bolsa podem ser divididas em vários gêneros, para todos os gostos. Existem as comédias, estreladas por aquelas companhias que vivem arrancando sorrisos de seus acionistas com crescimento das operações e do lucro. Temos também os faroestes, de empresas em setores que enfrentam forte competição. […]

Corrupção em SP

Lava Jato fecha acordo de leniência de R$ 214 milhões com Andrade Gutierrez

Documento refere-se a ilícitos cometidos pela companhia em obras do Metrô de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, CPTM, DERSA, EMTU e CODESP nos governos do PSDB

Medidas do governo

Pesquisa mostra que 57% dos brasileiros reprovam congelamento de salários de servidores

Levantamento da XP mostra também que o conhecimento sobre o pacote de reformas estruturais apresentado no início deste mês é limitado

O Disney Plus vem aí

Te cuida, Netflix: o novo serviço de streaming da Disney já tem 10 milhões de usuários

As ações da Disney dispararam com a informação de que, em apenas um dia, o novo serviço de streaming da companhia já conta com 10 milhões de usuários. E agora, Netflix?

Próximos passos

Banco dos BRICS quer trabalhar com mais empréstimos em moedas locais

NDB tem como foco o financiamento de projetos no Brasil, na Rússia, na Índia, na China e na África do Sul

Trato feito

Grupo Prumo e Siemens AG assinam acordo de cooperação em projetos de energia

Assinatura ocorreu durante a reunião do BRICs, em cerimônia que contou com a presença dos principais executivos das companhias envolvidas

Ficou difícil

Negociação EUA-China trava por questão de compras agrícolas, dizem fontes

Impasse sobre agricultura cria outro obstáculo no caso, conforme Pequim e Washington tentam fechar a fase 1 do acordo

Mantendo relações

Bolsonaro confirma viagem à Índia em janeiro de 2020

Mais cedo, presidente teve reunião com o presidente da China, Xi Jinping, para a assinatura de acordos bilaterais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements