Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
2019-07-17T23:26:45+00:00
Crypto news

Volátil, mas rentável. As surpresas positivas de quem investe no mundo das criptomoedas

Ao contrário do que pensa uma boa parte dos investidores, não podemos propagar a falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor. Por exemplo, no ano, mais de 63 criptoativos subiram mais do que o Ibovespa

18 de julho de 2019
6:00 - atualizado às 23:26
Criptomoedas
Imagem: shutterstock

Quando falamos em cripto, a principal ideia que vem à cabeça das pessoas é a noção de um mercado volátil ou, ainda pior, de um mercado em que só se perde dinheiro.

Contra a volatilidade não terei argumentos, é o que é, mas com certeza não é um mercado que apenas gera perdas.

“É um mercado muito arriscado, mas quem souber operar consegue ganhar muito dinheiro.”

Não, não fui em quem afirmou isso. Até porque a expressão “quem souber operar” diz muita coisa sobre o senso comum da frase.

Quem realmente sabe operar nesse mercado?

Os millennials que fizeram milhões em 2017 e abriram hedge funds que fecharam em apenas três meses de operação no ano seguinte?

Ou quem sabe os cabeças-brancas do mercado financeiro, que tentam aplicar modelos tradicionais ao irracional mercado cripto?

Nenhum deles.

Na verdade, ninguém sabe ainda operar com maestria criptomoedas. O campeão do semestre passado tem tudo para não ser o campeão desta metade do ano.

Ainda estamos buscando algo que faça sentido para um mercado tão caótico e sem racionalidade alguma.

Lembra do Ethereum Classic, que perdeu uma grande parte dos seus desenvolvedores em 2018 e depois sofreu um ataque de 51 por cento algumas semanas depois?

Mesmo com essa recente queda do mercado e as altcoins sofrendo mais ainda, o ETC acumula uma alta de 11 por cento no ano.

Mas o Ethereum Classic não é um caso isolado.

A litecoin, que não tem mais dono, está sem roadmap claro e não apresentou desenvolvimentos significativos neste ano, acumula alta de 178 por cento em 2019.

E ainda temos inúmeros outros exemplos.

Essa irracionalidade aconteceu também em 2017, com exemplos de ativos que subiram 9 mil por cento, 15 mil por cento e até 30 mil por cento, sem exagero.

Por isso, acho que não podemos continuar propagando essa falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor.

Volatilidade sim, mas nada além disso.

Existem hoje mais bitcoins que foram minerados a um preço muito abaixo do atual do que bitcoins que foram minerados a preços mais altos que os atuais.

Além disso, o bitcoin é lucrativo em 99 por cento dos dias desde que foi criado, logo, não é possível falar em um mercado de perdas apenas.

O Ibovespa, o principal índice da Bolsa brasileira, subiu 15 por cento em 2019; em cripto, temos pelo menos 63 ativos que subiram mais do que isso.

Mais: entre os top 10 ativos em market cap, apenas dois não superariam o desempenho do Ibovespa no ano: ripple (XRP) e stellar lumens (XLM).

O bitcoin, o mais óbvio de todos, mesmo com essa queda atual, acumula alta de 156 por cento no ano.

Até acho que perder os 10 mil dólares, como aconteceu ontem, é preocupante para o mercado, mas apenas no curto prazo.

Porque dentro dos próximos 12 a 36 meses vamos ver esse mercado fazendo aquilo que faz melhor: nos surpreender positivamente e tornar algumas pessoas que apostaram nele mais ricas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

lista vip

BNDES divulga nomes de compradores de jatinhos da Embraer

Na última quinta, Bolsonaro disse que revelaria quem comprou jatinhos com recursos do banco estatal e fez referência ao apresentador Luciano Huck, que havia criticado o governo

Clima ainda tenso

Ibovespa diminui as perdas, mas segue em baixa; dólar cai a R$ 4,04

O Ibovespa tem mais um dia de desempenho negativo, ainda afetado pela maior aversão ao risco no exterior. O dólar à vista, por outro lado, tem uma manhã de alívio

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Dólar a R$ 4? Acostume-se…

Um conjunto de forças paralelas puxa as cotações das moedas do mundo para um lado e para o outro. São as taxas de juros, perspectivas de crescimento das diferentes nações, apetite das empresas por negócios internacionais, crises políticas em todos os cantos do mundo e até mesmo o Twitter de autoridades como Donald Trump. Com […]

dinheiro no caixa

B2W propõe aumento de capital de R$ 2,5 bi

Serão 64 milhões de novas ações ordinárias, ao preço de R$ 39; empresa quer acelerar o processo de transformação rumo a uma plataforma digital híbrida

subiu o tom

Maior acionista da Oi pede troca de presidente

Gestora de investimentos GoldenTree Asset Management manifestou preocupação com as finanças da operadora e pediu saída de Eurico Teles

crise no posto ipiranga

Lava Jato ignorou repasse de Guedes em denúncia contra empresa de fachada, diz jornal

Segundo a Folha de S. Paulo, força-tarefa detectou pagamento de R$ 561 mil, mas só acusou outras firmas

sem dinheiro

Receita pode parar sistema de CPF e restituição

Arrecadação de tributos, emissões de certidões negativas, controle aduaneiro e operações de comércio exterior também serão afetados, assim como o envio de cartas de cobrança aos devedores do fisco

de mudança

Medida Provisória oficializa mudança do Coaf para o Banco Central

Segundo porta-voz, Coaf será uma “unidade de inteligência financeira” que não perderá o caráter colaborativo com outros órgãos e manterá o perfil de combate à corrupção.

olho na vale

CVM abre inquérito contra executivos da Vale por tragédia de Brumadinho

Investigação é sobre deveres dos executivos em relação a acionistas e investidores; rompimento da barragem matou 248 pessoas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements