Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
2019-07-17T23:26:45-03:00
Crypto news

Volátil, mas rentável. As surpresas positivas de quem investe no mundo das criptomoedas

Ao contrário do que pensa uma boa parte dos investidores, não podemos propagar a falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor. Por exemplo, no ano, mais de 63 criptoativos subiram mais do que o Ibovespa

18 de julho de 2019
6:00 - atualizado às 23:26
Criptomoedas
Imagem: shutterstock

Quando falamos em cripto, a principal ideia que vem à cabeça das pessoas é a noção de um mercado volátil ou, ainda pior, de um mercado em que só se perde dinheiro.

Contra a volatilidade não terei argumentos, é o que é, mas com certeza não é um mercado que apenas gera perdas.

“É um mercado muito arriscado, mas quem souber operar consegue ganhar muito dinheiro.”

Não, não fui em quem afirmou isso. Até porque a expressão “quem souber operar” diz muita coisa sobre o senso comum da frase.

Quem realmente sabe operar nesse mercado?

Os millennials que fizeram milhões em 2017 e abriram hedge funds que fecharam em apenas três meses de operação no ano seguinte?

Ou quem sabe os cabeças-brancas do mercado financeiro, que tentam aplicar modelos tradicionais ao irracional mercado cripto?

Nenhum deles.

Na verdade, ninguém sabe ainda operar com maestria criptomoedas. O campeão do semestre passado tem tudo para não ser o campeão desta metade do ano.

Ainda estamos buscando algo que faça sentido para um mercado tão caótico e sem racionalidade alguma.

Lembra do Ethereum Classic, que perdeu uma grande parte dos seus desenvolvedores em 2018 e depois sofreu um ataque de 51 por cento algumas semanas depois?

Mesmo com essa recente queda do mercado e as altcoins sofrendo mais ainda, o ETC acumula uma alta de 11 por cento no ano.

Mas o Ethereum Classic não é um caso isolado.

A litecoin, que não tem mais dono, está sem roadmap claro e não apresentou desenvolvimentos significativos neste ano, acumula alta de 178 por cento em 2019.

E ainda temos inúmeros outros exemplos.

Essa irracionalidade aconteceu também em 2017, com exemplos de ativos que subiram 9 mil por cento, 15 mil por cento e até 30 mil por cento, sem exagero.

Por isso, acho que não podemos continuar propagando essa falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor.

Volatilidade sim, mas nada além disso.

Existem hoje mais bitcoins que foram minerados a um preço muito abaixo do atual do que bitcoins que foram minerados a preços mais altos que os atuais.

Além disso, o bitcoin é lucrativo em 99 por cento dos dias desde que foi criado, logo, não é possível falar em um mercado de perdas apenas.

O Ibovespa, o principal índice da Bolsa brasileira, subiu 15 por cento em 2019; em cripto, temos pelo menos 63 ativos que subiram mais do que isso.

Mais: entre os top 10 ativos em market cap, apenas dois não superariam o desempenho do Ibovespa no ano: ripple (XRP) e stellar lumens (XLM).

O bitcoin, o mais óbvio de todos, mesmo com essa queda atual, acumula alta de 156 por cento no ano.

Até acho que perder os 10 mil dólares, como aconteceu ontem, é preocupante para o mercado, mas apenas no curto prazo.

Porque dentro dos próximos 12 a 36 meses vamos ver esse mercado fazendo aquilo que faz melhor: nos surpreender positivamente e tornar algumas pessoas que apostaram nele mais ricas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

em brasília

Senado aprova pacote anticrime de olho em possíveis vetos de Bolsonaro

Projeto foi desidratado em relação ao conteúdo original encaminhado pelo ex-juiz da Lava Jato; Moro já defendeu que os pontos retirados sejam novamente discutidos no Congresso

Recado ao mercado

O BC até pode cortar a Selic em 2020, mas deixou claro que o ciclo está perto do fim

O Copom deixou a porta aberta para mais um corte de 0,25 ponto na Selic em 2020. E, ao não se comprometer com o próximo passo, o BC passou a mensagem de que a onda de reduções nos juros está quase terminando

Seu mentor de investimentos

Caça ao tesouro: as joias descobertas em minha longa carreira no mercado financeiro

Ivan Sant’Anna lembra das grandes tacadas que deu em sua carreira como broker e fala sobre o processo de descobrimento dos tesouros enterrados no mercado

A Bula do Mercado

Copom se prepara para aterrissar e Brasil, para decolar

BC brasileiro indica que fim do ciclo de cortes da Selic está próximo, mas mantém porta aberta para novas quedas, enquanto S&P melhora perspectiva do rating do país

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

POLÍTICA

Justiça derruba suspensão de deputados do PSL; Joice pode perder liderança

Nesta quarta-feira, Joice foi confirmada líder do PSL na Câmara e em sua primeira coletiva no cargo afirmou que vai buscar uma pacificação na bancada

Até que enfim!

Agência de risco S&P eleva perspectiva para nota do Brasil para “positiva”

Embora atrasada, a decisão da S&P abre caminho para a recuperação no selo de bom pagador do país, perdido em setembro de 2015

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A última superquarta do ano

Nesta última superquarta de 2019, o mercado ficou em compasso de espera pelas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e do Banco Central brasileiro. No meio da tarde, o Fed anunciou a manutenção das taxas de juros, interrompendo um ciclo de três reduções consecutivas. Mas como o resultado já […]

Sessão tranquila

Sem surpresas com o Fed, dólar cai a R$ 4,11 e Ibovespa fecha em leve alta

A primeira parte do script imaginado pelos mercados foi cumprida à risca: o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros no país na faixa de 1,50% e 1,75% ao ano, conforme era esperado pelos agentes financeiros. E, sem nenhuma surpresa, o dólar à vista encontrou espaço para continuar caindo, enquanto […]

Menor juro da história

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,5% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements