Menu
Eduardo Campos
Diário dos 100 dias
Eduardo Campos conta os bastidores do início do governo
2019-03-27T16:39:27+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
DIA 46

A tal crise no Palácio

“A política é a arte de fazer hoje os erros de amanhã, sem esquecer os erros de ontem”

15 de fevereiro de 2019
18:30 - atualizado às 16:39

Um dia depois de apresentadas as linhas principais da reforma da Presidência, o noticiário ficou muito concentrado no que se chama de “crise” no Palácio do Planalto, envolvendo o PSL, partido de Jair Bolsonaro, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência Gustavo Bebianno, suspeitas de candidaturas laranjas nas eleições de 2018, e o filho Carlos Bolsonaro.

Aliás, Bolsonaro esteve no Palácio nesta sexta-feira e, pelo "Twitter" fez uma "promessa": até o fim dos seus 100 primeiros dias serão realizados 23 leilões de concessão. Também pela rede social, falou em fazer uma "Lava Jato" no setor de educação.

De volta à "crise", diversas personalidades políticas entraram em cena, com destaque para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o vice, Hamilton Mourão. Não sei se em defesa do ministro, que mentiu, segundo Carlos, ao dizer que tinha falando com Bolsonaro, ou para delimitar o poder de Carlos, que é vereador no Rio, mas é tido como o rebento mais próximo do presidente.

Até aqui, a percepção é de que Bebianno deve ficar no cargo, apesar desse desgaste, e, como falou Mourão, Bolsonaro vai “botar ordem” nos filhos. Carlos se afastaria do dia-a-dia do Palácio e das redes sociais do pai. Maia fez a ponderação mais crítica sobre o tema ao lembrar que Bolsonaro é presidente e não mais deputado ou presidente da associação dos militares. Esses ruídos dificultam o trabalho de Maia, que assumiu como responsabilidade sua, obter votos para a votação da reforma da Previdência.

O ponto é que um problema que estava no partido PSL foi parar dentro do Palácio do Planalto. Pode ser que o movimento de Carlos, de mostrar que Bebianno mentia ao falar que teve contato com o pai, foi justamente uma tentativa de manter a questão fora do governo. Mas o tiro ou o “tuite” saiu pela culatra. Falta de cálculo político? Voluntarismo? Vaidade? Não sei. Como disse Mourão: “os filhos são um problema de cada família”.

Mas certamente esse não será o último episódio que será classificado como “crise”. O importante é lembrar de uma das “leis da política” feitas por Roberto Campos em parceria com o seu amigo José Guilherme Merquior: “A política é a arte de fazer hoje os erros de amanhã, sem esquecer os erros de ontem”.

Leia aqui todo o Diário dos 100 Dias.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Apoio declarado

Em podcast, Maia diz que decisão do governo de transferir Coaf para BC é boa

Presidente da Câmara afirmou também que a Casa irá discutir a proposta de autonomia do Banco Central

Seu Dinheiro na sua noite

Belo, recatado e dólar

Foi Edmar Bacha, um dos criadores do Plano Real, quem ensinou a jamais fazer previsões sobre o dólar. É dele a conhecida frase de que a taxa de câmbio foi criada por Deus apenas para humilhar os economistas. Hoje foi um típico dia de humilhação para quem acompanha o mercado financeiro. Mesmo com o noticiário […]

Google e Facebook na mira

Procuradores dos EUA preparam investigação antitruste de gigantes de tecnologia

Investigações devem se concentrar no uso de algumas plataformas de tecnologia dominantes para ofuscar a concorrência

Dança das cadeiras

Receita confirma substituição do subsecretário-geral João Paulo Ramos Fachada

Servidor de carreira, Fachada era o número dois da Receita e é, na prática, o responsável pela gestão do dia a dia do Fisco

Agilidade

Líder do governo defende votar reforma tributária em 45 dias no Senado

Se executado, o prazo coincidiria com a tramitação da reforma da Previdência na Casa

Grupo das aéreas

Avianca Brasil deixará Star Alliance em setembro

Com o movimento, a rede global de companhias aéreas não terá mais empresas brasileiras entre seus membros

Enquanto isso, no Congresso...

Projeto de Lei que reduz para 1% royalties de campos de petróleo marginais avança no Congresso

PL 4663/2016, de autoria de Beto Rosado (Progressista/RN) propõe cortar de 10% para 1% o royalty sobre a produção de campos marginais

BR Distribuidora na conta

Postos ‘bandeira branca’ ganham força e geração de caixa de gigantes de distribuição decepcionam no 2º tri

No centro do problema, as gigantes do setor BR Distribuidora, Raízen Combustíveis e Ipiranga apontaram um vilão em comum: a crise econômica

Expectativas

Vice-presidente da Toyota Brasil diz que venda direta deve chegar a 50% no país em 2019

Vendas diretas são como o setor chama os veículos vendidos pelas montadoras diretamente para os clientes

Comércio com o exterior

Balança comercial tem superávit de US$ 701 milhões na terceira semana de agosto

Em agosto, o superávit acumulado é de US$ 1,222 bilhão. Já no total do ano, o superávit é de US$ 29,697 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements