🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
BALANÇO(U) A IA

Nvidia surpreende investidores com balanço forte mais uma vez e ações saltam 15% no pré-mercado

O aquecido mercado de IA não é um terreno totalmente dominado pela Nvidia — e outras empresas sabem disso, correndo para sair da posição de clientes para concorrentes

Renan Sousa
Renan Sousa
22 de fevereiro de 2024
7:18
Nvidia (BDR: NVDC34 / Nasdaq: NVDA), a ação queridinha no setor de inteligência artificial
Nvidia (BDR: NVDC34 / Nasdaq: NVDA), a ação queridinha no setor de inteligência artificial - Imagem: Montagem Seu Dinheiro / Inteligência Artificial Leonardo.Ia

Depois de subir quase 230% em 2023, o balanço da Nvidia (BDR: NVDC34 / Nasdaq: NVDA) era um dos mais esperados pelo mercado nesta quarta-feira (21). 

Em 12 meses, o desempenho da fabricante de chips, microchips e semicondutores superou facilmente seus rivais AMD (AMD) e Intel (INTC), cujas ações subiram 91% e 67%, respectivamente.

Essa esticada nos papéis levantou a suspeita nos investidores de que as ações não deveriam subir mais e que a empresa poderia começar a reduzir o ritmo de crescimento. Mas não foi o que aconteceu — e a companhia de chips surpreendeu com resultados sólidos mais uma vez.

Com isso, por volta das 7h10 desta quinta-feira (22), os papéis da Nvidia subiam 14,73% no pré-mercado em Nova York depois de um salto de mais de 7% no after market de ontem, cotados a US$ 773,96.

Fundada em abril de 1993, a empresa já é uma Millennial do setor de tecnologia, com exatos 30 anos de existência. Mas só nos últimos 15 anos que a Nvidia passou a ganhar destaque, chamando a atenção do mundo dos jogos com suas superplacas de vídeo.

Veja a seguir os detalhes do balanço da Nvidia:

O balanço da Nvidia: projeções x realidade

Os analistas projetaram para o quarto trimestre um lucro por ação (EPS, na sigla em inglês) de US$ 4,60 e uma receita de US$ 20,4 bilhões. Contudo, de acordo com o balanço a receita da empresa no trimestre foi de US$22,103 bilhões, valor 265% maior do que o reportado um ano antes.

Há um ano, o EPS era de US$ 0,88 sobre uma receita de US$ 6,1 bilhões, o que representa um aumento ano a ano de 234%. Para efeitos de comparação, a empresa reportou US$ 27 bilhões em receita para todo o ano de 2022.

Como já era esperado, o grande responsável por esse crescimento foram os produtos voltados a Data Center, que totalizaram vendas de US$18,404 bilhões, número 409% maior que o último trimestre de 2023. A receita projetada para esse segmento na Nvidia era de US$ 17,2 bilhões no período.

Esse setor se tornou a fonte de receita mais importante da Nvidia — tudo graças ao rápido aumento do interesse em inteligência artificial, impulsionado pela explosão de aplicativos de IA generativa.

Deixado de lado

Já a parte de games, que era o principal segmento da companhia, somou vendas de US$2,865 bilhões, acima das projeções de US$ 2,7 bilhões e 56% maior que no mesmo intervalo do ano passado.

Os analistas de Wall Street também elevaram as estimativas para a Nvidia. Enquanto alguns analistas do banco UBS aumentaram as perspectivas do preço-alvo de US$ 580 para US$ 850, outros acreditam que a empresa pode chegar a US$ 865. 

Os desafios da Nvidia agora

Apesar do aumento nas despesas operacionais em 25%, o percentual bem menor que o crescimento nas vendas fez com que a empresa reportasse um lucro operacional 563% maior na comparação anual, totalizando US$14,479 bilhões.

Mas o aquecido mercado de IA não é um terreno já dominado pela Nvidia. E a concorrência sabe disso, correndo para sair da posição de clientes para concorrentes.

Além da AMD, Intel e Taiwan Semiconductors Manufacturing (TSMC), outras empresas procuram desenvolver seus próprios chips de IA especializados — também para reduzir a dependência da Nvidia.

Gigantes como Amazon, Google, Meta, Microsoft e Tesla são apenas delas. Isso porque cada empresa tem necessidades específicas no ramo de IA e o desenvolvimento de produtos mais nichados aumenta a eficiência em comparação aos chips mais generalistas da Nvidia.

E vem mais pela frente

Não bastassem os rivais, a Nvidia continua a enfrentar restrições de exportação dos EUA para a China.

Embora a empresa tenha dito que a proibição não impactará sua situação financeira no momento, os executivos da empresa demonstraram preocupação de que a medida possa fazê-la perder vendas potencialmente grandes no futuro.

"Os resultados referentes ao ano fiscal também mostraram que a demanda por chips para que as tecnologias de IA se tornem realidade segue firme e forte" explica Enzo Pacheco, analista de tecnologia da Empiricus, sobre a companhia.

A demanda pelos chips de IA da Nvidia continua forte. "O maior desafio da IA, é claro, é escalar a capacidade da IA. Estamos severamente limitados pela oferta", disse o CEO da Nvidia, Jensen Huang, a repórteres em Taiwan no mês passado. "O ano passado foi o começo. Este ano será um grande ano".

*Com informações do Yahoo Finance e do portal Barron's

Compartilhe

UNIÃO DA MODA

Fusão da moda: Arezzo (ARZZ3) e Grupo Soma (SOMA3) acertam termos e condições para incorporação que criará gigante do varejo

19 de maio de 2024 - 9:03

De acordo com as informações mais recentes dos respectivos balanços, as empresas, juntas, faturam algo em torno de R$ 12,765 bilhões

CRISE NA ESTATAL

Justiça nega pedido por assembleia na Petrobras (PETR4) que atrasaria posse de Magda Chambriard

18 de maio de 2024 - 17:02

Em sua reclamação na Justiça, o deputado do Novo alega que, eventualmente reconhecida a queda do CA em efeito dominó após a saída de Prates

QUASE 10 ANOS DEPOIS

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta de R$ 127 bilhões para compensar tragédia em Mariana, mas acordo não deve evoluir agora

18 de maio de 2024 - 14:44

Valor de R$ 127 bilhões oferecido na última proposta, do final de abril, foi mantido, mas as empresas retomariam agora obrigações que tinham ficado de fora

SUBIU, DESCEU

Volta da febre das “meme stocks”: GameStop cai quase 20% em um único pregão, mas fecha semana com ganhos de 23%

18 de maio de 2024 - 13:26

Também pressionaram os papéis da mais famosa “ação meme” a divulgação de dados trimestrais preliminares da empresa

Dá o play!

Óleo no chope da bolsa: como ficam seus investimentos após mais uma intervenção na Petrobras (PETR4)

18 de maio de 2024 - 11:00

O podcast Touros e Ursos recebeu Karina Choi, sócia da Cordier Investimentos, para comentar os possíveis impactos da decisão do presidente Lula de demitir Jean Paul Prates da presidência da estatal

DISPUTA JUDICIAL

Justiça de SP suspende embargo das obras do principal projeto da JHSF (JHSF3) após mais de um mês de paralisação

18 de maio de 2024 - 9:12

O relator do documento é Ruy Alberto Leme Cavalheiro, da 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente

HORA DE VENDER?

Rumo: por que o Goldman Sachs calcula um potencial de ganho menor para as ações RAIL3

17 de maio de 2024 - 16:19

O banco norte-americano reduziu o preço-alvo dos papéis de R$ 27 para R$ 24,50 — o que representa um potencial de valorização de 16,5% com relação ao último fechamento

CHAMA O VAR

Com mais de R$ 395 milhões em dívidas, Polishop pede recuperação judicial, mas bancões tentam reter valores

17 de maio de 2024 - 15:09

Além da recuperação judicial, a Polishop vem tentando se blindar dos credores financeiros por meio de cautela tutelar

COMPRAR OU VENDER?

A Positivo pode mais? As ações POSI3 já subiram 50% este ano e esse banco gringo conta para você se há espaço para mais

17 de maio de 2024 - 13:46

Os papéis da empresa sobem cerca de 5% nesta sexta-feira (17), embalados pela nova recomendação do UBS BB; confira se chegou o momento de colocar ou tirar esses ativos da carteira

INVESTIMENTOS

Seguro mais seguro: por que o JP Morgan elevou recomendação para IRB Re (IRBR3) mesmo com catástrofe no RS?

17 de maio de 2024 - 11:07

Nas contas do banco norte-americano, o IRB é a companhia de seguros mais exposta ao RS, podendo ter um impacto de 15% a até 30% nos lucros até o fim de 2024

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar