IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-12T18:22:36-03:00
Carolina Gama
LUZ AMARELA ACESA

Linha cruzada: Bradesco BBI corta Tim (TIMS3) para neutro e mostra cautela com o setor; saiba por quê

A operadora se junta à Vivo, que já tinha a mesma indicação. Além disso, as duas empresas tiveram o preço-alvo cortado pelo banco.

11 de janeiro de 2023
17:05 - atualizado às 18:22
Montagem mostrando fachadas de lojas da Tim (TIMS3) e Vivo (VIVT3)
Imagem: Montagem Andrei Moraes

O azul que é a cor característica da Tim (TIMS3) foi substituído pelo amarelo — pelo menos para o Bradesco BBI. A operadora teve sua recomendação rebaixada de compra para neutra, juntando-se à Vivo (VIVT3), que já tinha a mesma indicação. Além disso, as duas empresas viram seus preços-alvo serem cortados em um sinal de cautela do banco com o setor. 

O Bradesco BBI acredita que o cenário macroeconômico mais difícil deve pesar no crescimento da receita e nas margens ao longo do ano, o que, juntamente com altas despesas com juros, deve pressionar o setor. 

Além disso, o banco vê risco de desaceleração nos ganhos tanto da Vivo como da Tim e, no geral, prefere evitar a exposição ao setor.

Nesta quarta-feira (11), as ações da TIMS3 fecharam com queda de 1,43%, a R$ 11,70, enquanto os papéis VIVT3 subiram 0,83%, a R$ 38,82.

Tim (TIMS3) e Vivo (VIVT3): neutro por quê?

O Bradesco BBI rebaixou a recomendação da Tim de compra para neutra e manteve a indicação de Vivo em neutra por entender que as ações podem fornecer alguma proteção contra um cenário negativo, mas não oferecem uma recompensa de risco suficientemente atraente.

Depois de incorporar os resultados do terceiro trimestre de 2022, que já representam integralmente os ativos incorporados da Oi (OIBR3), bem como as expectativas para 2023, o banco espera que a Tim entregue R$ 10,8 bilhões em Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) e lucro líquido de R$ 1,6 bilhão em 2023. 

O Bradesco BBI lembra ainda que a alavancagem da Tim aumentou nos últimos 12 meses com a aquisição da Oi — junto com suas obrigações de leasing — que se somaram a taxas de juros mais altas no Brasil. Essa combinação deve fazer com que as despesas financeiras pesem no lucro líquido da Tim em 2023. 

Para a Vivo, por sua vez, o banco projeta R$ 20 bilhões em Ebitda e R$ 4 bilhões de lucro líquido em 2023. 

Uma visão cautelosa do setor em 2023

Na visão do Bradesco BBI, a rentabilidade do setor deve ser pressionada, uma vez que o ambiente macroeconômico mais fraco deve pesar no crescimento da receita, junto com alguma pressão de margem potencial de inflação ainda alta. 

Além disso, o recente aumento da alavancagem — para aquisição dos ativos da Oi e implantação de investimentos para o 5G — juntamente com altas taxas de juros devem pesar nos resultados do setor, apontando riscos de queda para as estimativas. 

Ao todo, Vivo e Tim oferecem 6,3% e 5,7% de dividend yield para 2023, respectivamente, o que, pode fornecer alguma proteção, embora não o suficiente para que o Bradesco BBI tenha uma postura mais otimista sobre o setor.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

ESTAGNOU?

Dividendos do Maxi Renda (MXRF11) não cresceram em 2022, mas os proventos destes outros três fundos imobiliários subiram mais de 50% — veja quais são

31 de janeiro de 2023 - 18:33

O melhor resultado foi obtido pelo Santander Papéis Imobiliários CDI (SADI11), com alta de 77,1%

RELATÓRIO DE PRODUÇÃO

Pé no freio: produção e vendas da Vale (VALE3) registram recuo tímido em 2022; confira os destaques operacionais da mineradora

31 de janeiro de 2023 - 18:30

A produção e a comercialização de minério de ferro da companhia se aproximaram da estabilidade no ano passado, com leves quedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies