🔴 DÓLAR A R$5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
SEM LUZ

Light (LIGT3) no escuro: depois da Fitch, agora a Moody’s rebaixa a classificação da companhia para “risco muito alto”

A agência de classificação de risco tomou a medida após a Light anunciar que pretende renegociar as condições de sua dívida com credores

Victor Aguiar
Victor Aguiar
8 de abril de 2023
14:37 - atualizado às 18:26
Carros de serviço com adesivos da Light (LIGT3)
Carros de serviço com adesivos da Light (LIGT3). - Imagem: Divulgação

Dias de curto-circuito na Light (LIGT3): a distribuidora de energia, que já vinha sofrendo com a desconfiança do mercado quanto à capacidade de cumprir seus compromissos financeiros — e que reportou um prejuízo bilionário no quarto trimestre de 2022 —, agora precisa lidar com mais um rebaixamento de uma agência de classificação de risco.

A Moody's cortou o rating da Light, de 'B3' para 'Caa1', com perspectiva negativa. Na prática, isso significa que a agência agora atribui à empresa um "risco de crédito muito alto"; a nota anterior colocava a empresa carioca numa categoria apenas "especulativa".

Vale lembrar que, na última semana, a Fitch promoveu ação semelhante, cortando as notas da Light de 'CCC+' para 'CC', um patamar ainda mais próximo do que seria considerado um calote — foi o segundo rebaixamento promovido pela agência em cerca de dois meses.

  • O Seu Dinheiro acaba de liberar um treinamento exclusivo e completamente gratuito para todos os leitores que buscam receber pagamentos recorrentes de empresas da Bolsa. [LIBERE SEU ACESSO AQUI]

O que a Moody's diz sobre a Light

Em relatório, a Moody's afirma que o corte na nota da Light (LIGT3) reflete o plano da companhia para abrir negociações com os credores, de modo a obter um "congelamento" das dívidas — a ideia é proteger o caixa da empresa e viabilizar a continuidade das operações, dada a necessidade de manutenção da rede sob sua administração.

"Esse anúncio foi divulgado junto ao resultado consolidado da Light em 2022; o balanço mostrou uma deterioração ainda maior na posição de liquidez da companhia, em meio às altas taxas de juros e condições desafiadoras de refinanciamento", diz a agência.

O rating 'Caa3' em si implica numa "alta probabilidade de não pagamento das dívidas, com uma taxa média de recuperação do investimento por parte dos credores na faixa de 65% a 80%". A perspectiva negativa, por sua vez, reflete as incertezas que rondam os detentores de dívida e uma eventual piora na situação financeira da companhia.

Ao fim do ano passado, a Light tinha uma posição de caixa de pouco mais de R$ 2 bilhões, uma cifra "apertada" dada a necessidade contínua de investimentos para manter a qualidade da concessão e fazer jus ao serviço da dívida, de R$ 1,2 bilhão em 2023 e R$ 2,6 bilhões em 2024.

"Sem uma injeção externa de dinheiro, a Moody's estima que a posição de caixa poderia dar suporte às obrigações financeiras da companhia somente até setembro de 2023", afirma a agência.

Compartilhe

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: TIM (TIMS3) e Telefônica (VIVT3) anunciam mais de R$ 475 milhões em proventos; confira as datas

14 de junho de 2024 - 19:42

Distribuição de juros sobre o capital próprio será feita aos acionistas que estiverem na base acionária em junho

desastre climático

Tragédia no Rio Grande do Sul: Confira as perdas do varejo causadas pelas enchentes

14 de junho de 2024 - 18:03

Turismo no RS teve perdas de mais de R$ 1,3 bilhão durante o mês de maio, segundo a CNC

POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

Ação da Ultrapar já caiu 15% em 2024 — e é hora de adicionar UGPA3 na carteira, segundo Citi 

14 de junho de 2024 - 17:26

Perspectiva positiva do banco para os papéis tem base em três pilares: rentabilidade da Ultragaz, maiores vendas da Ultracargo e concorrência saudável na indústria de distribuição de combustíveis

UNIÃO ESTÁVEL

Após criação de joint venture com Amil, Dasa (DASA3) diz que fusão “não é prioridade” neste momento

14 de junho de 2024 - 16:26

Em call com analistas do mercado, estavam o presidente da Dasa, Lício Tavares Angelo Cintra, e o diretor financeiro da empresa, André Covre Fechar

Mayday

Boeing investiga qualidade dos 787 Dreamliner ainda não entregues

14 de junho de 2024 - 14:46

Companhia descobriu que fixadores foram instalados incorretamente nas carrocerias dos jatos

ABRIU O APETITE

Ação da dona do McDonald´s na América Latina amarga queda de 28% em NY em 2024. É hora de abocanhar um pedaço?

14 de junho de 2024 - 13:22

Goldman Sachs prevê que os papéis da Arcos Dorados podem subir mais de 50% na Nyse em um ano; saiba o que fazer com as ações

Dinheiro na conta

Proventos milionários: B3 irá pagar quase meio bilhão de reais em dividendos e juros sobre capital próprio

14 de junho de 2024 - 12:23

Quem quiser receber uma parte dessa bolada tem até dia 18 de junho para comprar ações da companhia

FUSÕES E AQUISIÇÕES

Bom para saúde? Dasa (DASA3) e Amil selam parceria de serviços hospitalares e se tornam o segundo maior grupo de hospitais do país

14 de junho de 2024 - 8:11

O negócio é uma joint venture (empreendimento controlado em conjunto), da qual Amil e Dasa deterão 50% do capital cada

NOVO NEGÓCIO

Braskem (BRKM5) vende controle da Cetrel para GRI de olho no setor de resíduos industriais

13 de junho de 2024 - 19:47

Petroquímica passa a deter 49,9% da empresa de gestão de resíduos

Socorro governamental

Com medida provisória, governo tenta salvar a combalida Amazonas Energia

13 de junho de 2024 - 18:53

Ministério de Minas e Energia avalia que a saúde econômico-financeira da companhia está deteriorada

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar