🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-05-20T12:19:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ELEIÇÕES 2022

Lula segue líder e Bolsonaro estaciona; veja o resultado da pesquisa Ipespe para a Presidência

Lula aparece com 44% das intenções de voto na pesquisa estimulada para o primeiro turno, seguido por Bolsonaro com 32%, de acordo com o Ipespe

20 de maio de 2022
10:45 - atualizado às 12:19
Lula vs Bolsonaro como homem de ferro e capitão américa
Montagem mostra Lula vs Bolsonaro como Homem de Ferro e Capitão América - Imagem: Shutterstock / Filme Capitão América Guerra Civil / Marcos Corrêa-PR / montagem Brenda Silva

Depois de reduzir a diferença para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente Jair Bolsonaro (PL) parou de subir nas intenções de voto. A terceira rodada da pesquisa Ipespe do mês de maio mostra que o cenário eleitoral na disputa pela Presidência da República permanece estável.

Tanto Lula quanto Bolsonaro repetiram a pontuação do levantamento da semana anterior. Lula segue líder com 44% das intenções de voto na estimulada para o primeiro turno, seguido pelo atual presidente, com 32%.

Ciro Gomes (PDT) tem os mesmos 8% da última leitura, e João Doria (PSDB) oscilou de 3% para 4%.

André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) mantiveram 2% cada, e o restante não pontuou. Indecisos, brancos e nulos somaram 8%, o menor porcentual desde setembro do ano passado.

A estabilidade na pontuação de Bolsonaro, diz um trecho da pesquisa, "aparece depois de uma sequência de levantamentos em que o presidente registrava tendência de alta que se estendia desde janeiro deste ano."

Aprovação do governo Bolsonaro

A pesquisa mostra que houve estabilidade também na aprovação ao governo. Os que consideram a administração Bolsonaro boa ou ótima se mantiveram em 32%. A avaliação negativa, no entanto, oscilou um ponto para cima, indo a 52%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional enter segunda-feira, 16 e quarta-feira, dia 18. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-08011/2022. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos porcentuais.

Lula vence todos no 2º turno

Lula mantém a vantagem sobre todos os adversários nas simulações de segundo turno. Contra Bolsonaro, o petista tem 53% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro tem 34%.

Se comparado com o levantamento anterior, ambos oscilaram negativamente em 1 ponto porcentual, enquanto brancos, nulos e que não votariam em nenhum dos dois foram de 10% para 13%.

Contra Ciro Gomes (PDT), Lula teria 53% dos votos (1 ponto porcentual a mais que na semana anterior) enquanto o pedetista manteria os 25% dos votos.

Se a disputa fosse entre Lula e João Doria (PSDB), o petista teria 54% dos votos. Doria teria 20%, pontuando menos que brancos e nulos, 26%.

Se a disputa no segundo turno fosse entre Ciro e Bolsonaro, o pedetista teria uma vantagem de 4 pontos contra o atual presidente. Na simulação, Ciro tem 44% dos votos, e Bolsonaro 40%.

Bolsonaro só tem vantagem contra Doria, onde tem 40% das intenções de voto, enquanto o tucano fica com 38% dos votos.

Bolsonaro é o mais rejeitado

A Pesquisa Ipespe revela que o presidente Jair Bolsonaro é o pré-candidato ao Planalto com maior índice de rejeição. De acordo com levantamento, 59% dos entrevistados disseram que não votariam nele "de jeito nenhum".

João Doria aparece em segundo lugar na rejeição, com 53% que não votariam nele de "jeito nenhum". Sua "adversária" na disputa pela candidatura do bloco PSDB/Cidadadania/MDB, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) foi rejeitada por apenas 37% dos entrevistados. Essa rejeição menor é um dos argumentos para que Simone seja o nome indicado pelas legendas ao Planalto.

Lula tem 43%, enquanto Ciro Gomes e Luciano Bivar aparecem com 42% de rejeição. Ainda segundo o levantamento, para André Janones (Avante) e Luiz Felipe d'Ávila (Novo), o índice de não votariam "jeito nenhum" é de 35%.

Inflação

A pesquisa também mostra que 64% dos entrevistados acham que a inflação e os preços dos produtos vão aumentar nos próximos meses. O total é a soma dos 41% que avaliam que os preços "vão aumentar" e 23% que vão "aumentar muito". De acordo com o levantamento, 21% disseram que "ficarão iguais" e apenas 11% avaliam que vão diminuir.

Em relação à percepção da inflação nos últimos meses, 72% disseram que "aumentou muito", enquanto 23% avaliam que apenas "aumentou". Segundo a pesquisa, 3% acham que "ficou igual" e, para 1%, "diminuiu".

*Com informações do Estadão Conteúdo

Leia também:

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

ELEIÇÕES 2022

Ô abre alas que Braga Netto vem aí! General da reserva é exonerado e tem caminho livre para ser vice de Bolsonaro

Bolsonaro havia confirmado no domingo (27) o nome de Braga Netto como seu vice na chapa que disputará a reeleição deste ano, causando um pouco de desconforto entre aliados que esperavam a escolha de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies