Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2022-01-14T18:42:49-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Ela disse não

Você não soube me dar valor: brMalls (BRML3) recusa proposta de fusão da Aliansce Sonae (ALSO3), e ações disparam

brMalls considerou que oferta da rival subavalia “consideravelmente” seu valor econômico justo e não atribui pagamento de prêmio em relação ao preço de fechamento da ação da companhia na última quinta-feira

14 de janeiro de 2022
12:24 - atualizado às 18:42
Shopping Leblon
Shopping Leblon, da Aliansce Sonae. - Imagem: Divulgação

A brMalls (BRML3) tinha até o início de fevereiro para responder à proposta de casamento da Aliansce Sonae (ALSO3), mas a resposta veio a cavalo. E foi um sonoro "não".

A pretendente pode até achar que a noiva está se fazendo de difícil, mas o mercado acha que a brMalls faz bem em se valorizar: as ações da companhia fecharam com alta de 7,01%, a R$ 8,40, ficando entre as maiores altas do Ibovespa. Os papéis da Aliansce Sonae avançaram 2,30%, a R$ 20,06, revertendo queda do início do dia.

Na madrugada de ontem, a Aliansce Sonae informou ao mercado que enviou ao conselho de administração da rival, no dia 4 de janeiro deste ano, uma proposta não vinculante de "fusão de iguais".

A possibilidade de combinação de negócios das duas companhias já vinha sendo aventada pelo mercado, e a proponente já tinha confirmado as conversas entre as empresas.

Mas nesta sexta (14), a brMalls emitiu um fato relevante recusando a oferta, "por entender que a referida proposta subavalia, consideravelmente, o valor econômico justo" da companhia e do seu portfólio de ativos "e, portanto, não atende aos melhores interesses dos acionistas da brMalls."

Segundo a companhia, seu conselho de administração foi unânime na recusa.

A oferta enviada pela Aliansce Sonae no dia 4 de janeiro envolvia o pagamento de R$ 1,35 bilhão em dinheiro aos acionistas da brMalls, uma quantia correspondente a 20% do valor de mercado atual da empresa. Na prática, os acionistas receberiam R$ 1,6184 por ação BRML3 na sua carteira.

Os 80% restantes seriam pagos em ações, sendo 0,31769690 ações ordinárias de emissão da Aliansce Sonae (ALSO3) por ação da brMalls.

Com isso, os acionistas da brMalls ficariam com 50% da empresa originada pela fusão. Segundo a Aliansce, a relação de troca “reflete um prêmio implícito de múltiplo relativo para os acionistas de BR Malls de aproximadamente 13%”.

Mas, segundo o fato relevante da brMalls, "a referida proposta não atribui pagamento de prêmio em relação ao fechamento da ação da companhia em 13 de janeiro de 2022."

É o fim?

Claro que não necessariamente isso significa o fim das negociações. A Aliansce Sonae ainda pode vir com uma nova proposta, que seja considerada mais atrativa pela brMalls.

Uma eventual fusão entre as duas companhias originaria a maior administradora de shopping centers da América Latina, muito à frente das rivais Multiplan (MULT3) e Iguatemi (IGTI11), com 69 centros de compras e lojistas que faturam R$ 38,5 milhões por ano.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento

SACO DE PANCADAS PRESIDENCIAL

Petrobras (PETR4) recua quase 4% após críticas de Lula; petista condenou pagamento de dividendos e política de preços da estatal

Embalados pela alta do petróleo, os papéis operavam em alta mais cedo, mas, após a nova rajada de críticas, passaram a registrar uma queda brusca

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia de realização de lucros e fecha em queda, mas acumula alta de 2,72% na semana; dólar fecha em R$ 5,39

Semana foi marcada pela volatilidade nas bolsas internacionais, mas estrangeiro continuou buscando ações brasileiras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies