🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-03-21T20:12:22-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
VEM ABERTURA DE CAPITAL POR AÍ?

MRV (MRVE3) admite chances de IPO para subsidiária norte-americana que levantou lucro da construtora no quarto trimestre

A AHS, que foi responsável por mais da metade do lucro líquido da MRV entre outubro e dezembro do ano passado, pode ganhar novos sócios em breve

21 de março de 2022
20:12
mrv empreendimento MRVE3 IPO
Imagem: Divulgação

Um dos destaques da MRV (MRVE3) no quarto trimestre, a AHS pode ganhar um sócio estratégico em breve. A construtora admitiu nesta segunda-feira (21) que há possibilidades tanto de entrada de um parceiro na empresa quanto de uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da subsidiária norte-americana.

Os rumores de que uma abertura de capital estaria a caminho surgiram na imprensa logo após a divulgação do balanço da companhia. A AHS foi responsável por mais da metade do lucro líquido da MRV entre outubro e dezembro do ano passado.

Segundo informações do Broadcast, a visão da diretoria da construtora é de que o potencial da subsidiária ainda não está contabilizado nas ações MRVE3. Nesse cenário, além de levantar capital para a operação norte-americana, o IPO também evidenciaria o valor da AHS para o mercado.

Mas a oferta de ações não deve acontecer tão cedo. Um comunicado enviado pela construtora à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) indica que o caminho da empresa à bolsa deve ser similar ao da Log Commercial Properties (LOGG3). A ex-subsidiária da MRV passou por várias rodadas de captação de recursos antes do IPO.

"A companhia vislumbra, no curto prazo, a possibilidade de entrada de um eventual parceiro estratégico no quadro societário, com o objetivo de acelerar o crescimento", diz o documento.

A abertura de capital não é descartada, mas deve ficar para depois: "ainda dentro do plano de crescimento, pode-se fazer necessário, no médio prazo, o IPO da subsidiária norte americana".

MRV (MRVE3) sofreu no quarto trimestre

De volta ao Brasil, os resultados da MRV (MRVE3) mostraram como a inflação nos materiais da construção prejudica as margens.

A companhia bem que tentou reforçar aspectos positivos do trimestre, como os recordes históricos no lucro e receita operacional líquidos.

Mas os analistas e investidores desviaram o olhar direto para o fato de que, se não fossem as operações da subsidiária em questão, além da Urba e Luggo, as margens da empresa estariam ainda mais pressionadas.

A MRV registrou o maior lucro líquido ajustado da história, com R$ 914 milhões em 2021, alta de 66,2% em relação ao ano anterior.

A receita líquida operacional, que avançou 7,1% na mesma base de comparação, também alcançou um valor recorde de R$ 7,1 bilhões no ano passado.

Os números, porém, foram ofuscados pela queda trimestral de 3,3 pontos percentuais da margem bruta ajustada. O indicador ficou em 25,7% entre outubro e dezembro, contra 29% no trimestre imediatamente anterior e o recuo veio 1,3 p.p. acima do esperado pela Genial Investimentos.

“Apesar desse aumento significativo de custos, a MRV conseguiu manter suas despesas comerciais e administrativas bem controladas, o que nos indica que o único e grande problema hoje é, de fato, o aumento dos custos de construção e não uma queda na demanda”, apontam os analistas.

Além disso, a XP destaca que a inflação dos insumos construtivos levou a uma queima de caixa de R$ 236 milhões no segmento brasileiro (MRV, Urba e Luggo). A despesa foi necessária para garantir a “contínua antecipação de aquisição de materiais de construção e conter novos aumentos de preços e possíveis desabastecimentos na cadeia de suprimentos”.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

A UM PASSO DA REGULAÇÃO

Parecer da lei de criptomoedas retira propostas que dão mais segurança ao investidor; confira mudanças no texto

5 de julho de 2022

O texto precisa ser aprovado em sessão no plenário da Câmara; sem maiores alterações, vai para a sanção presidencial

É CEDO OU TARDE DEMAIS…

UBS vê potencial de valorização menor para Hapvida — será que é hora de dar adeus à HAPV3?

5 de julho de 2022

O banco cortou o preço-alvo das ações, de R$ 15,40 para R$ 9,00, o que representa um potencial de valorização de 49% em relação ao fechamento de segunda-feira (05)

O MEDO SE ESPALHA

Por que o petróleo tomba mais de 10% e arrasta as ações da Petrobras (PETR4) e PRIO (PRIO3) hoje

5 de julho de 2022

A projeção pessimista vem em um momento em que as cotações estão sob pressão. Desde o início do ano, quando as tensões entre Rússia e Ucrânia se intensificaram, o preço do barril saltou mais de 40%

SEM ACORDO

Greve do BC termina na data marcada; paralisação durou 95 dias

5 de julho de 2022

Os servidores do Banco Central cruzaram os braços em abril e reivindicavam reajuste salarial e reestruturação da carreira — demandas que não foram atendidas a tempo

ELEIÇÕES 2022

Pode isso, Arnaldo? Lula critica orçamento secreto enquanto oposição discute divisão das verbas em 2023

5 de julho de 2022

O orçamento secreto envolve a distribuição, sem transparência, de recursos federais a redutos eleitorais de deputados e senadores. O governo usa os pagamentos para comprar apoio político no Congresso.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies