Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2022-01-13T10:15:09-03:00
Camille Lima
MAIS UM PASSO NA VISÃO 2030

De olho nos planos estratégicos, BRF (BRFS3) dá o primeiro passo para criar joint-venture na Arábia Saudita

A multinacional brasileira fechou hoje um memorando de entendimento com fundo soberano da Arábia Saudita para criação do novo negócio no país

13 de janeiro de 2022
10:15
Fachada de prédio com o logo da BRF (BRFS3)
BRF dá o primeiro passo para criar joint-venture na Arábia SauditaImagem: Shutterstock

Buscando avançar cada vez mais em seus planos ambiciosos para 2030, a BRF (BRFS3) quer consolidar sua presença no mercado da Arábia Saudita.

Nesta manhã, a companhia fechou um memorando de entendimento com um dos maiores fundos soberanos do mundo, o Public Investment Fund (PIF).

O acordo visa criar uma joint-venture que atuará na cadeia completa de produção de frangos na Arábia Saudita. Assim, poderá vender produtos frescos, congelados e processados no país.

A joint-venture será controlada pela BRF, que vai contar com uma participação de 70% na nova empresa. Enquanto isso, a fatia restante, de 30%, será detida pelo PIF.

O novo negócio ainda vai incluir um núcleo de negócios halal — uma inspeção que confirma que o produto da empresa seguiu os preceitos do islamismo, desde criação do animal até o abate, o corte, a armazenagem e a comercialização do item.

Para isso, o memorando garante investimentos de aproximadamente US$ 350 milhões, equivalente a R$ 1,94 bilhão, com base na cotação atual do dólar.

A Visão 2030

O negócio está alinhado aos planos estratégicos da gigante do setor alimentício para os próximos anos, chamado de Visão 2030, anunciados em 2020.

Com a estratégia de crescimento, a empresa espera atingir uma receita anual aproximada superior a R$ 100 bilhões até 2030.

Só no Brasil, sua receita líquida chegou a cerca de R$ 24 bilhões nos últimos doze meses, uma alta anual de aproximadamente 22%.

A Visão 2030 ainda inclui sua expansão no Oriente Médio, local onde a empresa possui em torno de 80% de market share com a marca Sadia.

No ano passado, o primeiro ano da estratégia, a empresa comprou a processadora de alimentos Joody Al Sharqiya Food na Arábia Saudita por US$ 8 milhões, além de mais de US$ 8 milhões em investimentos para aumentar a produção.

De acordo com a BRF, a nova joint-venture também reforça sua preocupação com a segurança alimentar na região do Golfo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento

SACO DE PANCADAS PRESIDENCIAL

Petrobras (PETR4) recua quase 4% após críticas de Lula; petista condenou pagamento de dividendos e política de preços da estatal

Embalados pela alta do petróleo, os papéis operavam em alta mais cedo, mas, após a nova rajada de críticas, passaram a registrar uma queda brusca

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia de realização de lucros e fecha em queda, mas acumula alta de 2,72% na semana; dólar fecha em R$ 5,39

Semana foi marcada pela volatilidade nas bolsas internacionais, mas estrangeiro continuou buscando ações brasileiras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies