🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Lucia Camargo Nunes
Inflação sobre rodas

Por que o conflito entre Rússia e Ucrânia pode deixar os carros ainda mais caros no Brasil

Rússia e Ucrânia são as principais fontes dos gases químicos na produção de semicondutores, o que pode prolongar a crise de abastecimento desses componentes nos carros

Lucia Camargo Nunes
2 de março de 2022
9:14 - atualizado às 9:51
Fabrica de carros da GM em São Caetano do Sul
Fabrica da GM em São Caetano do Sul - Imagem: General Motors

Está pensando em comprar ou trocar de carro? Pois saiba que os preços podem subir ainda mais diante do conflito entre Rússia e Ucrânia. Mesmo com a baixa relação direta com a indústria automotiva dos dois países, o mercado brasileiro corre risco de sofrer com esse conflito.

Isso porque uma guerra provoca um desarranjo na cadeia econômica global, principalmente se tiver efeitos sobre o câmbio. Os preços dos carros já passaram por uma forte alta nos últimos dois anos como efeito da pandemia da covid-19.

“Um aumento do dólar impacta os custos diretos e indiretos dos automóveis. As commodities de um veículo são indexadas na moeda estrangeira”, afirma Milad Kalume Neto, diretor de Desenvolvimento de Negócios da consultoria Jato Dynamics.

Entre os componentes afetados pelo câmbio estão o ferro, a borracha e o silício. “Então, nesse contexto, a instabilidade do dólar tende a aumentar os custos de frete e dos insumos, o que interfere diretamente no preço do nosso automóvel”, afirma. 

Preço dos carros varia além do dólar

Os aumentos de preços não devem ser rápidos, mas quem pretende comprar um carro este ano precisa ficar atento. Não é porque o dólar aumenta 10% que o preço do veículo sobe na mesma proporção.

“Existem outras variáveis. A moeda estrangeira provoca um reajuste de preços, mas a produção de carros pode ser afetada, novamente, pela falta de peças em estoque, caso de alguns insumos importados”, diz o consultor.

O aumento do preço do barril de petróleo também provoca uma alta dos custos indiretos de transportes, que pressionam os custos de alimentos e nos forçam ao avanço da inflação, que chega também no carro. 

“Passamos os últimos sete anos por quatro crises no setor automotivo. A gente vai ter, basicamente, cinco crises em oito anos. Isso gera, para o setor, desemprego e incerteza, que levam ao aumento de juros e à falta de confiança do consumidor e reduzem as vendas”, avalia o especialista.

As empresas trabalham com número próximo de 2 milhões nas vendas de veículos em 2022, fechamento muito parecido com o dos dois anos anteriores.

Se já não seria um ano tão positivo para o Brasil, ainda considerando as eleições, uma guerra seria bastante nociva ao mercado. No mês de janeiro, a produção foi afetada pela alta de casos de covid e falta de peças.

A Anfavea, que representa as montadoras no Brasil, ainda não se pronunciou diante da crise e informou que vai comunicar seu posicionamento nos próximos dias. 

Leia também: Financiar um carro ou fazer consórcio: entenda por que são decisões muito diferentes – e qual é a melhor pra você

Os componentes que dependem da Rússia e Ucrânia

Do ponto de vista global, o presidente de operações nas Américas da LMC Automotive, Jeff Schuster, observa que a invasão russa à Ucrânia afetará negativamente o fechamento de fevereiro e adicionará outra camada de risco substancial à recuperação em 2022.

“Uma oferta já apertada de veículos e preços altos em todo o mundo estarão sob pressão adicional com base na gravidade e duração do conflito na Ucrânia.”

O aumento dos preços do petróleo e do alumínio provavelmente afetará a disposição e a capacidade dos consumidores de comprar carros, mesmo que o estoque melhore, segundo Schuster. A Europa reduziu as perspectivas para as vendas globais de veículos leves em 400 mil unidades. 

De acordo com reportagem publicada pelo jornal Financial Times, Rússia e Ucrânia são as principais fontes dos gases químicos na produção de semicondutores, o que pode prolongar a crise de abastecimento desses componentes. 

Micron e Intel, contudo, informaram ao FT que possuem fornecedores globais e bom estoque, suficientes para que a crise não afete suas operações. 

No segmento automotivo, embora Bosch e Aptiv tenham fábricas de autopeças na Ucrânia, uma interrupção de fornecimento não interferiria na cadeia global. Mas o fornecimento de paládio (usado em conversores catalíticos e semicondutores) e níquel para baterias gera preocupação. 

Kia, Nissan, Renault, Stellantis, Toyota e Volkswagen possuem fábrica de automóveis na Rússia. A montadora de origem francesa produz veículos pela Avtovaz, que busca, diante das sanções internacionais, garantir suprimento de peças. 

Diante de uma crise mais séria, a Stellantis, que monta veículos Peugeot, Citroën, Opel e Fiat na Rússia, estuda limitar ou transferir sua produção para outras plantas.

Leia também:

Compartilhe

INVESTIMENTO

Ceará terá fábrica de ônibus elétricos de grupo chinês

15 de setembro de 2022 - 9:05

A fábrica do Ceará da chinesa Higer Bus deve começar a operar em 2024, com capacidade inicial de 300 a 400 ônibus por ano e investimentos da ordem de US$ 20 milhões (R$ 103 milhões)

AO INFINITO E ALÉM?

Elon Musk quer te ouvir: Onde a Tesla deve instalar a próxima rede de carregadores para os carros elétricos?

14 de setembro de 2022 - 10:30

Tesla Charging pediu que o público comentasse os locais que desejam que seja inaugurada uma nova unidade de Supercharger. Os nomes mais curtidos devem entrar para uma votação oficial da empresa

INVESTIMENTO DE LONGO PRAZO

Warren Buffett desistiu de competir com Elon Musk? Berkshire Hathaway vende US$ 600 milhões em ações da BYD, rival da Tesla

6 de setembro de 2022 - 13:48

CEO da Berkshire Hathaway embolsou cerca de US$ 600 milhões nos últimos dois meses, ao vender quase 18 milhões de ações da chinesa a um preço médio de US$ 35

AUTOMÓVEIS

Confira 12 modelos de carros que estão com os dias contados e devem sair de linha até 2023

31 de agosto de 2022 - 8:26

Apuramos 12 linhas ou 14 modelos de carros que saem de cena em breve ou no mais tardar terão seus sucessores conhecidos em 2023

AUTOMÓVEIS

Vai comprar um carro novo? Descubra se ele está nesta lista de ‘marcados para morrer’

31 de agosto de 2022 - 5:28

A aposentadoria de um carro é frustante para quem acabou de adquiri-lo. Aqui você vai descobrir algumas pistas que podem evitar essa compra

AUTOMÓVEIS

Tá difícil comprar carro? 10 dicas que podem ajudar a ter um zero-km (ou quase isso) na garagem

13 de agosto de 2022 - 9:55

Cenário macroeconômico não ajuda, mas há formas de aproveitar o momento e garantir um carro mais novo ou até mesmo zero

Automóveis

Carros elétricos, SUVs e mais: confira 21 lançamentos que chegam às lojas ainda em 2022, com fotos e preços

5 de agosto de 2022 - 5:33

Como a indústria automotiva não para de surpreender, são diversos os lançamentos que o mercado aguarda de agora até dezembro; confira

CORRIDA DOS CARROS ELÉTRICOS

Elon Musk e Warren Buffett na mira do Alibaba: Saiba como a chinesa quer brigar com a Tesla e a BYD

2 de agosto de 2022 - 12:35

As companhias asiáticas anunciaram nesta manhã o lançamento de um centro de computação para treinar o software para automóveis autônomos

Batendo a primeira marca

Avanço, ainda que lento: veículos elétricos e híbridos chegam a 100 mil unidades no Brasil

31 de julho de 2022 - 13:35

Desde 2012, são 100.292 veículos que funcionam apenas com motor elétrico ou com motor elétrico e a combustão

AUTOMÓVEIS

SUV econômico é possível? Sim! Conheça os 10 modelos mais eficientes do mercado

28 de julho de 2022 - 6:04

Vamos indicar aqui os carros SUVs flex ou gasolina mais econômicos e com câmbio automático, já que os modelos manuais podem se desvalorizar mais na revenda

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar