A Bolsa como ela é
Larissa Quaresma
Analista de ações e integrante da equipe do Carteira Empiricus
2022-02-01T11:10:16-03:00
A BOLSA COMO ELA É

It’s value time: é hora de comprar empresas baratas e aproveitar oportunidades para construir posições vendidas?

Entenda como escolher certo as ações para investir bem em um cenário de juros altos, inflação elevada e dólar enfraquecido

1 de fevereiro de 2022
11:10
bolsa_trade
Imagem: Shutterstock

A Bolsa brasileira teve um ótimo janeiro. No mês, o Ibovespa subiu 7%, maior alta desde dezembro de 2020. 

O investidor afobado já pularia para a conclusão de que agora é a vez da nossa Bolsa e sairia comprando tudo a torto e a direito. 

Se você entrar nos ativos errados, provavelmente perderá dinheiro, independentemente do momento macroeconômico.

A alta de janeiro tem algumas explicações. 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Os porquês

A primeira é a enxurrada de capital estrangeiro: foram US$ 4,5 bilhões injetados na B3 no mês, um terço do que entrou no ano passado inteiro. 

A segunda é um movimento de compras de oportunidade, dado que a Bolsa brasileira, já precificando a alta de juros aqui, ficou barata demais. 

Um símbolo dessa segunda explicação foi a abertura da Dynamo para captação nos últimos dias, com esgotamento da capacidade reservada a cotistas atuais em menos de três minutos. 

Antes dessa abertura, a última havia sido no final de março de 2020, um belo momento para comprar Bolsa brasileira.

Rumo a empresas de valor

Por outro lado, o fluxo estrangeiro enfraqueceu o dólar no mês, o que penalizou um pouco algumas exportadoras. 

Ainda assim, a temática que observamos nos últimos seis meses, de saída das empresas de crescimento em direção às de valor, se manteve: as ações irracionalmente caras caíram mais que o Ibovespa; as baratas, subiram mais. 

B3, cuja cotação havia sido duramente penalizada pela alta dos juros, subiu 32% no mês, a maior alta do índice. Bradesco, o banco mais barato dentre os grandes privados, subiu 19%. 

A baixa mais intensa, por outro lado, foi Locaweb, que negociava a múltiplos (muito) ricos e viu sua cotação cair 22% no mês. Alpargatas, a mais cara do varejo de moda brasileiro, derreteu 21%.

Ainda assim, as empresas penalizadas no mês continuam caras. Locaweb negocia a mais de 5.000 vezes seu lucro projetado para os próximos 12 meses (sim, cinco mil). Alpargatas, a mais de 15 vezes o Ebitda estimado para este ano.

Trajetória dos juros

O prognóstico para a trajetória dos juros, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, tende a reforçar essa dinâmica nos próximos meses. 

A inflação brasileira, cujos dados têm persistentemente indicado um estouro cada vez maior da meta de preços, não deve dar trégua para a Selic. 

O nosso Banco Central, cujo principal objetivo é atingir a meta de inflação, é (corretamente) implacável no seu dever, o que significa que o ciclo de aperto monetário deve extrapolar 2022. 

Isso significa mais altas da Selic a perder de vista. 

Juros nos EUA

Já o Fed (banco central americano), também vendo os preços subirem demais na sua economia, sinalizou que deve seguir o mesmo caminho. 

A última reunião do Fomc (espécie de Copom americano) eliminou as últimas dúvidas que ainda haviam: os dirigentes da instituição disseram que os juros devem subir “em breve”, possivelmente já na próxima reunião. 

Juro mais alto significa custo de oportunidade maior para o investidor, que tende a continuar cada vez mais seletivo com os nomes que escolhe para compor sua carteira. 

Esse fluxo, então, perpetua a dinâmica de rotação: menos “growth” e mais “value”. 

Oportunidades para o investidor

Essa conjuntura, embora trágica para determinadas ações, abre uma miríade de oportunidades para o investidor de Bolsa. 

“It’s value time”, hora de comprar empresas baratas. 

Também, há oportunidades interessantes para construir posições vendidas, mas escolhidas a dedo, uma estratégia que tem rendido seus frutos na Carteira Empiricus. 

Essa última tática deve ser usada somente por aqueles que têm estômago para aguentar a volatilidade. 

Seletividade é aliada

A seletividade, como sempre foi, continua sendo uma das melhores aliadas do investidor. 

Compre o papel de valor errado e verá seu patrimônio ruir; venda a empresa merecidamente cara, idem. 

A pesquisa com lupa é um dever inescapável do investidor, do contrário, qual seria a diferença entre investir em ações e gastar num cassino? Em ambos os casos, sua chance de perder dinheiro é altíssima. 

Infelizmente, o dono do cassino está sempre contra você — e qualquer paralelo com o mercado não é mera coincidência. É preciso trabalho e diligência para fazer as boas jogadas.

Se tem uma mensagem que eu gostaria que você levasse com você hoje, é esta: “It’s value time, baby”. Aproveite as oportunidades.

Um abraço,
Larissa

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Entre 65 e 380 eu compro

7 de julho de 2022

“O que vai acontecer com X?”. É uma pergunta errada e perigosa, que nem sequer deve ser formulada em decisões de investimento; entenda

OS SOBREVIVENTES

Putin vê mais um primeiro-ministro britânico cair, mas ainda precisa comer muita farinha antes de alcançar a rainha Elizabeth II

7 de julho de 2022

Boris Johnson é o quinto primeiro-ministro a cair com Putin na presidência da Rússia, mas a monarca britânica já viu muito mais que isso

FINO EQUILÍBRIO

Bitcoin (BTC) tenta começar o segundo semestre com o pé direito e criptomoedas acumulam altas na semana; confira oportunidades

7 de julho de 2022

Na semana, a maior criptomoeda do planeta acumula avanço de mais de 8%, mas investidores continuam à espera de um milagre

REESTRUTURAÇÃO

TIM anuncia plano de transformação: confira se as mudanças vão atingir os negócios da TIM Brasil (TIMS3)

7 de julho de 2022

A reestruturação tem o objetivo de reduzir a dívida da operadora na Itália; as operações no Brasil não serão afetadas, de acordo com a TIM

RECONECTANDO

Após três semanas fora do ar, Binance volta a negociar criptomoedas em reais; problemas com BC serão resolvidos com nova parceira?

7 de julho de 2022

Em nota enviada à reportagem, a exchange afirma que “atua em total acordo com o cenário regulatório do Brasil”