🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Saúde boa

XP inicia cobertura de Mater Dei (MATD3) com indicação de compra e projeta alta de 70% para as ações da rede de hospitais

Empresa abriu capital há pouco mais de um ano, e suas ações recuam quase 50% desde então; corretora tem preço-alvo de R$ 16 para os papéis no fim de 2022

Fachada do Hospital Mater Dei
Segundo a XP, Mater Dei tem potencial de "alto crescimento de receita e retorno sobre o capital investido". Imagem: Pedro Vilela/Agência i7

Outrora líder regional com atuação apenas no estado de Minas Gerais, a rede de hospitais Mater Dei (MATD3) decidiu se expandir pelo país e competir nacionalmente em um mercado repleto de colossos, como Rede D'Or, Hapvida/NotreDame Intermédica e DASA.

Em abril do ano passado, a empresa abriu capital na B3 em um IPO não muito bem-sucedido, mas ainda assim conseguiu emplacar uma série de aquisições com o valor arrecadado de R$ 1,4 bilhão para bater de frente com os concorrentes nacionais.

Desde então, no entanto, as ações MATD3 acumulam queda de 46% na bolsa. Mas a XP Investimentos enxerga potencial para os papéis se valorizarem cerca de 70% até o fim deste ano, apostando na capacidade da Mater Dei de gerar "alto crescimento de receita e retorno sobre o capital investido".

A corretora iniciou a cobertura das ações da companhia nesta quarta-feira (25) com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 16 no fim de 2022, o que levaria a empresa a ser negociada a um múltiplo de Preço/Lucro (P/L) de 17,3 vezes e um múltiplo de Valor da Firma/Ebitda (EV/Ebitda) de 10,4 vezes.

Os analistas Rafael Barros e Marcella Ungaretti, que assinam o relatório, baseiam as suas boas perspectivas para a Mater Dei na posição de liderança da companhia nos mercados onde atua, a relação próxima que mantém com suas fontes pagadoras, as oportunidades de crescimento orgânico com pouca necessidade de investimentos e a possibilidade de crescer via novas aquisições.

Os papéis MATD3 operam em alta de mais de 5% nesta quarta, negociados a R$ 9,90. Veja a nossa cobertura completa de mercados.

Ainda tem bastante leito para preencher

Um dos destaques da análise da XP é o potencial de conversão de leitos ociosos em operacionais, o que a Mater Dei vem fazendo gradativamente.

Os analistas lembram que, considerando as aquisições anunciadas, a capacidade total da rede de hospitais passou de 1.081 para 2.803 leitos nos últimos dois anos, mas no primeiro trimestre deste ano apenas uma média de 1.078 deles estavam operacionais.

Segundo a XP, a capacidade operacional pode aumentar 160% em relação ao nível atual sem que a Mater Dei precise fazer investimentos substanciais em expansão, gerando maiores retornos marginais.

O relatório destaca ainda o posicionamento de liderança da companhia, que se mantém próxima das operadoras de saúde, oferece serviços de alta qualidade e busca ser o primeiro ou segundo hospital de escolha nas regiões onde atua, com participações de mercado que podem superar 40% em algumas cidades.

Finalmente, os analistas não descartam a possibilidade de a Mater Dei realizar novas aquisições além das já anunciadas, pois veem a empresa "muito bem posicionada para continuar consolidando o mercado e gerando valor por meio de aquisições".

Riscos de Mater Dei (MATD3)

Entre os riscos de se investir em MATD3, a XP destaca:

  • A ferrenha concorrência de grandes prestadoras de serviços hospitalares, como Rede D'Or e DASA;
  • Uma eventual demora na integração das aquisições recentes, o que pode pressionar a rentabilidade e reduzir o crescimento;
  • O aumento da complexidade do negócio, ao passar de regional para nacional, o que pode pressionar a rentabilidade da empresa;
  • A baixa liquidez das ações MATD3 na bolsa;
  • E o cenário macroeconômico atual negativo e repleto de incertezas.

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar