O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-03-31T19:52:39-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa acompanha otimismo com um fim para o conflito na Ucrânia e sobe mais de 1%; dólar vai a R$ 4,75

As sinalizações de que um acordo de paz pode ser firmado em breve fizeram com que a bolsa brasileira acompanhasse o mercado internacional nesta terça-feira (29)

29 de março de 2022
18:28 - atualizado às 19:52
Xadrez internacional entre Rússia e Ucrânia afeta as bolsas hoje
Imagem: Shutterstock

As negociações de paz entre a Ucrânia e a Rússia caminham a passos lentos, mas as conversas diplomáticas parecem estar finalmente chegando a algum lugar. 

Nesta manhã, o Ministério da Defesa russo deu novas esperanças ao mercado financeiro ao afirmar que é possível que os presidentes Vladimir Putin, da Rússia, e Volodymyr Zelensky, da Ucrânia, se encontrem para a assinatura de um tratado entre os dois países. 

Para mostrar satisfação com o andamento das negociações, o ministro russo também afirmou que o país irá reduzir drasticamente a ofensiva militar nas regiões de Kiev e Chernigov – uma informação contestada tanto pelo governo ucraniano quanto pela Casa Branca. 

O avanço nas tratativas de paz alimentaram o apetite por risco nesta terça-feira (29). O fim do conflito militar significa não só a redução do sofrimento humano, mas também uma menor pressão inflacionária advinda da elevação do preço do petróleo. 

Nos Estados Unidos, a alta do pregão de hoje foi puxada pelas empresas de tecnologia. Já na B3, foi o varejo que respondeu melhor à mudança de cenário na bolsa.

Com uma inflação menor, a expectativa é que os bancos centrais globais não acelerem o aperto monetário previsto para este ano. Aqui no Brasil, os investidores seguem repercutindo a sinalização dada pelo presidente do BC, Roberto Campos Netos, de que o ciclo de alta da Selic não irá além dos 12,75%. 

Com o mercado de juros em queda, as empresas do setor de consumo ajudaram a levar o Ibovespa a uma alta de 1,07%, aos 120.014 pontos, maior nível desde agosto do ano passado. O dólar à vista teve um comportamento mais comedido e recuou 0,31%, a R$ 4,7578. Confira o comportamento dos principais vencimentos da curva de juros:

CÓDIGONOMEVALORFEC 
DI1F23DI jan/2312,70%12,73%
DI1F25DI Jan/2511,30%11,41%
DI1F26DI Jan/2611,14%11,25%
DI1F27DI Jan/2711,17%11,26%

Mudanças na Petrobras

Na noite de ontem, o Ministério de Minas e Energia confirmou a intenção de substituir o general Joaquim Silva e Luna no comando da Petrobras. O nome escolhido foi Adriano Pires, atual diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura e consultor de empresas do setor de energia elétrica, petróleo, gás natural e biocombustíveis. 

A nova intervenção do governo na gestão da estatal não agrada o mercado, mas a escolha de um nome pró-mercado alivia os temores de que a intenção seja mudar a política de preços atualmente em vigor na companhia. 

Apesar da queda de 1,69% no preço do barril de petróleo Brent – utilizado como referência global – e da nuvem de instabilidade com a nova troca de gestão, a Petrobras (PETR4) fechou o dia em alta de mais de 2%. 

Sobe e desce do Ibovespa

As empresas que melhor surfaram a melhora de cenário foram as do setor de consumo. Com a queda dos juros futuros e a perspectiva de menos pressão inflacionária com o potencial encerramento da guerra, as varejistas correram atrás do prejuízo dos últimos meses e ficaram com os melhores desempenhos da sessão. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
VIIA3Via ONR$ 4,278,38%
AMER3Americanas S.AR$ 34,618,29%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 6,998,04%
POSI3Positivo Tecnologia ONR$ 9,327,13%
NTCO3Natura ONR$ 26,995,64%

O setor de mineração e siderurgia sentiu o impacto da queda do minério na China e também as preocupações com os impactos dos novos lockdowns decretados no país. Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
CYRE3Cyrela ONR$ 18,00-2,91%
BRAP4Bradespar PNR$ 32,92-2,14%
GGBR4Gerdau PNR$ 30,09-2,02%
TIMS3Tim ONR$ 13,60-1,74%
GOAU4Metalúrgica Gerdau PNR$ 12,08-1,71%
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa contraria Nova York e sobe mais de 1%, de olho em fraqueza chinesa e futuro da Selic

O futuro da taxa de juros esteve em pauta no Ibovespa, em Wall Street e na China, onde a desaceleração da economia preocupa

Balanço

Nubank (NUBR33) registra prejuízo menor do que o esperado no 1T22, mas inadimplência dispara. Veja os destaques do balanço

Índice de inadimplência acima de 90 dias do Nubank aumentou 0,7 ponto percentual na passagem do 4T21 para o 1T22

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) salta para R$ 3,7 bilhões no primeiro trimestre; veja quando a holding pagará dividendos

Segundo a empresa, esse é o melhor primeiro trimestre de sua história e reflete a solidez do portfólio, que inclui a participação no Itaú e na XP

Carreira

Alunos da USP têm prioridade no mercado de trabalho? Nem sempre os ‘selecionados’ da Fuvest vão ‘roubar’ seu emprego

A universidade faz tanta diferença na sua carreira? Nós respondemos essa pergunta sobre como a USP influencia sua empregabilidade

TRILHA DO UNICÓRNIO

Aplicativo de conta em dólar, Nomad recebe aporte de R$ 160 milhões e já é avaliado em mais R$ 1 bilhão

Nessa segundo rodada de captação, a Nomad, fintech de serviços financeiros em dólar, espera atingir 1 milhão de clientes até o fim do ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies