🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-05-25T18:40:29-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa fecha estável após ata do Fed sem surpresas aliviar o humor dos investidores; dólar sobe a R$ 4,82

O Ibovespa passou boa parte do dia no vermelho, mas fechou longe das mínimas após a melhora em Nova York

25 de maio de 2022
18:36 - atualizado às 18:40
Cédula de dólar vista com zoom, focada no logo do Federal Reserve (Fed)
Imagem: Shutterstock

A tão aguardada ata da última reunião do Federal Reserve finalmente foi revelada e mostrou que a inflação é um problema tão preocupante que os dirigentes do Fed citaram a palavra nada mais nada menos que 60 vezes ao longo do documento.

Isso significa que a instituição segue comprometida a continuar elevando os juros em 0,50 ponto percentual até que a inflação volte a patamares considerados baixos, ainda que isso só seja alcançado acima da taxa considerada neutra para a economia. 

Apesar de ratificar que os juros devem seguir subindo sem buscar um teto, a possibilidade de que o futuro reserve uma alta de 0,75 ponto percentual não foi citada nenhuma vez. E o mercado comemorou o fato como uma grande vitória. 

As bolsas americanas, que aguardavam o documento com um desempenho tímido, ganharam fôlego, com o Nasdaq fechando em alta de mais de 1%. 

No Brasil, o Ibovespa até tentou engrenar no campo positivo, mas não conseguiu, repercutindo as tensões locais que ainda circulam na B3. O pior, no entanto, foi evitado. O principal índice da bolsa brasileira fechou estável, aos 110.579 pontos, enquanto o dólar à vista reduziu os ganhos a 0,18%, a R$ 4,8209. 

No mercado de juros, o movimento de alta se prendeu aos vencimentos de médio e longo prazo, com a ponta mais curta de olho na discussão sobre o ICMS na Câmara. 

CÓDIGONOMEULT FEC 
DI1F23DI jan/2313,43%13,42%
DI1F25DI Jan/2512,29%12,30%
DI1F26DI Jan/2612,10%12,10%
DI1F27DI Jan/2712,09%12,06%

O que disse a ata do Fed

A ata da reunião de 3 e 4 de maio mostrou que os dirigentes do Fed devem continuar aumentando a Selic em 0,50 ponto percentual (pp) também nos próximos encontros. 

Os dirigentes do BC americano enxergam a necessidade de aumentar a taxa de juros rapidamente — e possivelmente mais do que os mercados antecipam —, uma forma de tentar brigar com a inflação. 

Além disso, a política monetária pode ter que superar a chamada postura neutra, um sinal que já havia sido dado por Jerome Powell em outras ocasiões.

Embora essa seja uma postura dura e que entra em conflito com a preferência do mercado, os dirigentes do Fed não mencionaram nenhuma vez  a possibilidade de uma alta de 0,75 ponto percentual, um dos maiores temores dos investidores no momento. 

Sobe e desce do Ibovespa

A sinalização mais branda do que o esperado por parte do Federal Reserve fez com que as ações da Via (VIIA3) disparassem na reta final do pregão, favorecida por ser um dos ativos mais descontados dentro do setor de varejo. 

A MRV se beneficiou do aumento de capacidade de investimentos de uma de suas subsidiárias, enquanto a Rede D’Or e a SulAmérica seguiram repercutindo o aumento de posição da rede de hospitais na operadora de saúde. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVAR
VIIA3Via ONR$ 3,226,27%
MRVE3MRV ONR$ 9,763,83%
SULA11SulAmérica unitsR$ 25,873,65%
RDOR3Rede D'Or ONR$ 34,993,46%
RRRP33R Petroleum ONR$ 46,603,10%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVAR
BIDI11Banco Inter unitR$ 13,24-6,43%
BPAN4Banco Pan PNR$ 7,71-5,28%
AMER3Americanas S.AR$ 21,89-4,33%
CVCB3CVC ONR$ 10,82-4,25%
AZUL4Azul PNR$ 20,07-3,00%
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Taxas gordas

Com risco fiscal, retorno de 6% + IPCA volta a ser comum entre títulos Tesouro IPCA+ de longo prazo

6 de julho de 2022

Todos os vencimentos de títulos públicos Tesouro IPCA+ a partir de 2035 já voltaram a pagar a rentabilidade “mágica” desse tipo de ativo

QUEDA DE APORTES

Crise dos unicórnios e demissões em massa têm explicação: investimentos em startups caíram 44% no primeiro semestre

6 de julho de 2022

Inflação global, escalada da alta de juros e a Guerra da Ucrânia geraram incertezas no mercado e “seguraram” os investimentos; as mais afetadas são as startups de late stage e unicórnios

CARA CADÊ MEU DEFI?

Roubo de criptomoedas com ataque hacker levou US$ 1,3 bilhão de plataformas de DeFi em 2022; maior crime foi de US$ 180 milhões

6 de julho de 2022

Mesmo com a alta do dia, os investidores acompanham os desdobramentos do pedido de falência da Voyager Digital

O FANTASMA DA RECESSÃO

Ata do Fed manda recado: saiba se os próximos passos do BC dos EUA podem tirar o sono dos investidores

6 de julho de 2022

Na reunião de junho, o banco central norte-americano elevou a taxa de juro em 0,75 ponto percentual, o maior aumento desde 1994, na tentativa de conter uma inflação que não dá tréguas; será que vem mais por aí?

Está vindo aí

Risco de recessão volta a assustar, petróleo amplia perdas e petroleiras lideram quedas do dia; Hypera (HYPE3) e Americanas (AMER3) sobem forte

6 de julho de 2022

Com a queda do petróleo no mercado internacional, papéis de commodities no Brasil têm maiores quedas nesta quarta-feira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies