O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-12T17:04:20-03:00
Carolina Gama
FECHAMENTO DO DIA

S&P 500 é atingido por temor de juros altos; veja como os índices reagiram à maior inflação dos EUA desde 1981

Na Europa, as bolsas também fecharam em baixa em reflexo de pesadas vendas no setor bancário alemão

12 de abril de 2022
17:02 - atualizado às 17:04
Estátua da Liberdade Assustada Cifrão Foguete v4 inflação
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

O S&P 500 bem que tentou, mas não conseguiu manter os ganhos desta terça-feira (12) e, junto com Nasdaq e Dow Jones, acabou fechando o dia em queda. Os três índices da bolsa de Nova York não resistiram ao maior índice de inflação do país desde 1981.

O índice de preços ao consumidor (CPI, a sigla em inglês) subiu 8,5% nos 12 meses até março nos EUA — acima das previsões dos economistas de 8,4%.

Mas foi o núcleo do CPI, que exclui alimentos e energia, que dominou a atenção dos investidores. Esse indicador subiu 0,3% em março, abaixo da previsão de alta de 0,5%.

Segundo o Morgan Stanley, o núcleo do CPI foi influenciado por uma "queda maior do que o esperado nos preços dos principais bens ao lado de uma surpreendente queda nos aluguéis". 

No entanto, Wall Street não se empolgou com o detalhamento do dado de inflação, vislumbrando um longo caminho a ser percorrido para que a taxa retorne à meta do Federal Reserve (Fed) de 2% ao ano. 

Para que isso aconteça, o banco central norte-americano já deixou claro que subirá os juros de maneira agressiva.

Em março, o Fed elevou os juros em 0,25 ponto percentual (pp) — a primeira elevação em três anos. 

A ata do encontro mostrou que a autoridade monetária está disposta a dar saltos mais altos para trazer os preços para a meta, podendo realizar apertos de 0,50 pp nos juros. 

Confira como os índices fecharam em Nova York nesta terça-feira (12):

  • Dow Jones: -0,26%, 34.219,89 pontos
  • S&P 500: -0,34%, 4.397,35 pontos
  • Nasdaq: -0,30%, 13.371,57 pontos

Não foi só o S&P 500 que caiu…

As bolsas na Europa também fecharam o dia em queda. Os traders monitoraram as vendas pesadas no setor bancário, enquanto aguardavam as principais reuniões do banco central.

O índice pan-europeu Euro Stoxx 600 encerrou em queda de 0,3% após se recuperar de algumas perdas anteriores.

  • Londres: -0,55%
  • Paris: -0,28%
  • Frankfurt: -0,48%

A bolsa alemã viu o setor bancário recuar 1,5%, após notícias indicando que um investidor não revelado havia vendido grandes participações no Deutsche Bank e no Commerzbank — os maiores credores da Alemanha.

Além disso, entrou no radar dos investidores a reunião do Banco Central Europeu (BCE), prevista para quinta-feira. 

A autoridade monetária tem a difícil tarefa de pesar a alta dos preços contra a pressão baixista sobre o crescimento econômico derivado da guerra na Ucrânia.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,87% e vale R$ 4,87. Euro também cai e vale R$ 5,13; confira o que movimentou o câmbio nesta sexta-feira

Apesar do predomínio de um certo humor pessimista pelo mundo, o real conseguiu ter mais um dia de ganhos em relação ao dólar

VISÃO MACRO

Por que o mercado exagera ao temer uma recessão nos Estados Unidos e na China

Os sinais de uma possível recessão nas grandes economias, como EUA e China, e o aumento de um pessimismo generalizado parecem ter tomado conta dos mercados

CHAPÉU NA RECEITA

Criador da Terra (LUNA), criptomoeda que virou pó, deve cerca de US$ 78 milhões ao governo da Coreia do Sul e Terraform Labs deixa investidores com prejuízo de US$ 1,1 milhão

As acusações acontecem em meio a uma reformulação do protocolo, que pretende pagar os usuários que perderam dinheiro

CHAMOU PRA BRIGA

Vai encarar? Finlândia diz não ao rublo e Putin não deixa barato — Rússia reage e recebe uma forcinha de gigante europeu

O centro dessa disputa é a entrada dos finlandeses na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan); a ampliação da aliança levou a Rússia a invadir a Ucrânia em fevereiro deste ano

Starlink no Brasil

Elon Musk no Brasil: tudo o que sabemos sobre a visita do dono da Tesla e SpaceX até o momento

A visita do bilionário Elon Musk ao Brasil tem como motivo principal inovações tecnológicas relacionadas a internet

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies