O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-12T14:08:38-03:00
Carolina Gama
SOOU O ALARME!

Michael Burry, o guru de ‘A grande aposta’, volta a prever colapso das ações nos EUA; veja o que ele falou desta vez

Investidor ficou conhecido por sua aposta massiva contra a bolha imobiliária nos EUA em meados dos anos 2000, que foi imortalizada em livro e filme, e também abriu caminho para a febre das ações de memes ao investir na GameStop

12 de abril de 2022
14:03 - atualizado às 14:08
Michael Burry
O investidor Michael Burry - Imagem: Reprodução Flickr

O mercado está dançando no fio da navalha. A previsão feita em fevereiro de 2021 por Michael Burry, o guru do filme “A grande aposta”, parece que continua valendo. O investidor voltou a soar o alarme na noite de segunda-feira (11) ao afirmar que as ações dos EUA estão supervalorizadas e prontas para cair

"Quase empoleirado, com um problema nos múltiplos", escreveu Burry em uma mensagem no Twitter — que, logo depois, foi apagada. 

Junto com o post, ele anexou um gráfico que acompanha o múltiplo preço-vendas do S&P 500 — um indicador que compara a capitalização de mercado das empresas em relação às receitas, e que tem um caráter mais especulativo que outros dados semelhantes, como preço/lucro ou preço/valor contábil.

O gráfico mostra que a proporção ficou abaixo de 1,0 na maior parte das décadas de 1990 e 2000, mas quase dobrou na última década, chegando atualmente à zona de 1,9.

Ou seja:  Burry chama a atenção para o fato de que o S&P 500 está sendo negociado a quase o dobro da receita de seus componentes — um indicativo de que os múltiplos das maiores empresas dos EUA teriam atingido níveis insustentáveis.

As previsões de Burry sobre ações

Burry é conhecido por fazer previsões pelo Twitter e apagá-las depois. Até esse post de ontem no Twitter, sua previsão mais recente e publicamente conhecida ocorreu em junho de 2021. 

Na ocasião, ele disse que o preço do bitcoin (BTC), das ações de memes e das empresas de veículos elétricos foram “impulsionados pelo fervor especulativo a alturas insanas, das quais a queda será dramática e dolorosa”. 

"A maior bolha especulativa de todos os tempos em todas as coisas", afirmou Burry em junho. 

Ele também previu “a mãe de todos os acidentes” naquele mês e alertou que o mercado estava “dançando no fio da navalha” em fevereiro de 2021.

Burry ganhou fama  por sua aposta massiva contra a bolha imobiliária norte-americana em  meados dos anos 2000 — imortalizada no livro e no filme "A Grande Aposta". 

Ele também abriu caminho para a febre das ações de memes ao investir na GameStop antes dos papéis da varejista de jogos dispararem em janeiro de 2021. 

O investidor ainda fez apostas de alto nível contra a Tesla (TSLA34), de Elon Musk, e o Ark Innovation ETF, de Cathie Wood, no ano passado.

Elon Musk ficou magoado

Ao que tudo indica, a rusga entre Burry e Musk não foi superada desde a aposta contra a Tesla. 

No sábado (09), Burry reclamou no Twitter que não era mais um usuário verificado da plataforma. 

Elon Musk  — que havia acabado de comprar uma participação de 9,2% no Twitter — prometeu ao investidor que sua marca azul seria restabelecida e não resistiu em acusá-lo de apostar contra Tesla.

“Você vai recuperá-lo, mesmo que tenha shorteado (apostado na queda) a Tesla, seu bastardo”, disse Musk. 

O CEO da Tesla e da SpaceX revelou na semana passada que gastou cerca de US$ 3 bilhões por uma participação de 9,2% no Twitter, tornando-o o maior acionista da empresa. 

Na segunda-feira (12), Musk — que havia concordado em se juntar ao conselho de administração  do Twitter —, recuou na iniciativa, fazendo os papéis da plataforma chegassem a cair forte no pré-mercado de Nova York, embora tenham se recuperado ao longo do pregão regular.

*Com informações do Markets Insider

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

CAMINHO ABERTO

TCU aprova privatização da Eletrobras (ELET3); fique por dentro da decisão do tribunal

Uma das prioridades do governo federal, privatização da Eletrobras ainda enfrenta outros obstáculos

CHARLIE BROWN DEU A LETRA

Na mão grande: Putin confisca e subsidiária do Google (GOGL34) na Rússia beira a falência; entenda a história

Governo russo confia na censura e na propaganda para moldar a opinião pública — táticas que lançaram as empresas de tecnologia em uma luta complicada. Ao mesmo tempo, o Kremlin tem procurado impedir que as big techs deixem o país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies