🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-02-23T00:27:54-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Estados Unidos e Rússia seguem testando limites diplomáticos, mas Ibovespa ignora tensão e sobe 1%; dólar vai a R$ 5,05

Enquanto as bolsas internacionais amargaram perdas na casa de 1%, o Ibovespa seguiu atraindo o fluxo estrangeiro

22 de fevereiro de 2022
19:41 - atualizado às 0:27
jenga
Imagem: Foto de Kevin Malik no Pexels

Simples, porém engenhoso, o jogo “jenga” é um clássico de festas de família ou encontros de amigos em todo o mundo. Misturando equilíbrio, força e estratégia, o objetivo é não ser a pessoa responsável por deixar o bloco de torres despedaçar. A afobação costuma ser o inimigo número um de um bom jogador e pode ser fatal. 

Desde que o jogo foi criado, há mais de 50 anos, o mundo talvez esteja presenciando a partida mais importante disputada no século XXI. Os competidores? Estados Unidos e Rússia. A plateia? Na primeira fila, a União Europeia e, depois, o resto do mundo. 

A China observa tudo de longe e só se manifesta pedindo para que os colegas tenham moderação e não transformem isso em uma brincadeira de mão – um temor compartilhado com o restante da plateia. 

Em nome da soberania ucraniana e de olho no complexo fluxo de mercadorias e benefícios econômicos que a região pode trazer, as duas potências buscam provocar instabilidade ao opositor.

Sob o olhar atento de todos, Estados Unidos e Rússia continuam o seu jogo de poder, sempre testando os limites, mas sem chegar de fato a causar uma instabilidade grande o suficiente para um desmoronamento. Até agora. 

O movimento de ontem foi da Rússia, com o presidente Vladimir Putin utilizando conflitos regionais como forma de fortalecer a sua disputa. O russo reconheceu as regiões separatistas da Ucrânia – Donetsk e Luhansk –, contrariando os tratados internacionais e flertando com o envio de tropas para território oficialmente ucraniano. 

Os Estados Unidos, apoiados pela União Europeia, responderam com sanções econômicas que visam a minar o financiamento militar da Rússia e dos estados separatistas. A ameaça é de que, caso uma invasão de fato ocorra, as consequências podem ser ainda piores. 

Por enquanto, a partida parece empatada, e o índice futuro da bolsa de Moscou reagiu com um salto de 7% ao discurso de Joe Biden. Wall Street chegou a ensaiar uma recuperação, mas o temor de um conflito levou a mais um dia de perdas expressivas. O Ibovespa também balançou, mas por aqui o pregão foi mais uma vez na contramão do cenário global. 

O principal índice da bolsa brasileira fechou a sessão em alta de 1,04%, aos 112.892 pontos. O dólar à vista recuou 1,08%, a R$ 5,0521, o nível mais baixo desde julho do ano passado. Os juros futuros, no entanto, tiveram um dia de pressão.

Camila Abdelmalack, economista-chefe da Veedha Investimentos, explica que o desconto visto na bolsa brasileira no último ano e o cenário atual de outros países emergentes fazem com que os ativos domésticos despontem como opção. 

“Na China existem conversas sobre regulação de tecnologia e minério de ferro. O mercado mexicano andou bem, o chileno tem incertezas com relação ao novo governo, e a Rússia pode sofrer graves sanções econômicas devido ao conflito com a Ucrânia. O Brasil é uma boa opção dentro desse contexto e ainda temos o diferencial da taxa de juros".

Crise no leste europeu

A tensão na Ucrânia segue sendo o pano de fundo principal dos mercados globais. A decisão de Vladimir Putin de reconhecer as regiões separatistas da Ucrânia – Donetsk e Luhansk –, inaugurou um novo capítulo no conflito que se desenha. Enquanto isso, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia informou que retirará todo o seu corpo diplomático da Ucrânia, citando ameaças aos diplomatas russos.

Os Estados Unidos e a União Europeia soltaram comunicados pedindo à Rússia que reverta o reconhecimento de independência concedido ontem e que outros países não sigam Putin na decisão. 

O bloco europeu também alertou que a Rússia não deve utilizar o reconhecimento dos separatistas como um pretexto para uma ação militar.

Em decisão unânime, os países da UE divulgaram um pacote de sanções que miram 27 indivíduos e entidades que estão envolvidos com o movimento separatista das duas regiões reconhecidas pela Rússia. Josep Borell, alto representante da União Europeia para a Política Externa, informou que bancos que financiarem operações militares também serão alvo de restrições.

Joe Biden também se pronunciou. Duas das principais instituições financeiras russas – VEB e o banco militar – foram bloqueadas, e o Ocidente está proibido de financiar a dívida russa por meio da compra de títulos no mercado europeu. Novas sanções devem ser anunciadas em caso de invasão. 

Para Eduardo Cubas, sócio e head de alocação da Manchester Investimentos, os países devem seguir se desafiando, mas sem levar a uma situação de guerra, mas o cenário e a volatilidade herdada da situação devem seguir movimentando os mercados nos próximos meses. 

Sobe e desce do Ibovespa

Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
SOMA3Grupo SomaR$ 13,358,54%
COGN3Cogna ONR$ 2,426,61%
VIIA3Via ONR$ 3,965,32%
RAIL3Rumo ONR$ 16,045,04%
ASAI3Assaí ONR$ 13,024,49%

Dentre as maiores quedas, o destaque fica com o Banco Inter (BIDI11). O banco digital apresentou o seu balanço do quarto trimestre com um lucro de R$ 78,5 milhões, mas com uma rentabilidade de apenas 1%.

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
BIDI11Banco Inter unitR$ 24,92-5,57%
AMER3Americanas S.AR$ 29,98-4,80%
EMBR3Embraer ONR$ 17,87-2,62%
BRAP4Bradespar PNR$ 29,19-1,48%
RRRP33R Petroleum ONR$ 36,52-1,40%
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

QUEDA DE APORTES

Crise dos unicórnios e demissões em massa têm explicação: investimentos em startups caíram 44% no primeiro semestre

6 de julho de 2022

Inflação global, escalada da alta de juros e a Guerra da Ucrânia geraram incertezas no mercado e “seguraram” os investimentos; as mais afetadas são as startups de late stage e unicórnios

CARA CADÊ MEU DEFI?

Roubo de criptomoedas com ataque hacker levou US$ 1,3 bilhão de plataformas de DeFi em 2022; maior crime foi de US$ 180 milhões

6 de julho de 2022

Mesmo com a alta do dia, os investidores acompanham os desdobramentos do pedido de falência da Voyager Digital

O FANTASMA DA RECESSÃO

Ata do Fed manda recado: saiba se os próximos passos do BC dos EUA podem tirar o sono dos investidores

6 de julho de 2022

Na reunião de junho, o banco central norte-americano elevou a taxa de juro em 0,75 ponto percentual, o maior aumento desde 1994, na tentativa de conter uma inflação que não dá tréguas; será que vem mais por aí?

Está vindo aí

Risco de recessão volta a assustar, petróleo amplia perdas e petroleiras lideram quedas do dia; Hypera (HYPE3) e Americanas (AMER3) sobem forte

6 de julho de 2022

Com a queda do petróleo no mercado internacional, papéis de commodities no Brasil têm maiores quedas nesta quarta-feira

MAIS DO QUE UMA VOLTINHA

Multiplan (MULT3), Iguatemi (IGTI11), brMalls (BRML3) ou Aliansce Sonae (ALSO3)? Saiba qual é a queridinha do Itaú BBA

6 de julho de 2022

Papéis das administradoras de shoppings operam em alta nesta quarta-feira (06), embalados pela prévia operacional da Multiplan, que sinalizou que novos recordes estão no caminho da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies