2022-01-14T16:36:54-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
SEMANA EM CRIPTO

Aperto do Fed, pagamento com criptomoedas no Irã e CEO da Binance bilionário: as notícias que movimentaram o bitcoin (BTC) esta semana

O mercado de criptomoedas permanece bastante volátil, com os investidores otimistas mas o cenário macroeconômico exercendo pressão negativa

14 de janeiro de 2022
16:36
Confira como anda o mercado de criptomoedas e o preço do bitcoin (BTC) hoje. - Imagem: pixabay

O barco das criptomoedas balançou no turbulento rio dos investimentos desta semana. As fortes correntezas foram geradas principalmente pelo Federal Reserve, o Banco Central americano, que vai reduzir o fluxo dos rios de dinheiro para os mercados em geral. 

O bitcoin (BTC) sentiu a pancada do fim dos estímulos monetários nos EUA, mas isso não impediu que a maior criptomoeda do mundo reme seu barquinho.

Nesta sexta-feira (14), a queda é de 0,53%, com as cotações em US$ 43.002,21, mas, no acumulado da semana a alta é de 3,62%.

Confira como foi o desempenho das demais criptomoedas do mercado:

#NomePreço24h %7d %
1Bitcoin (BTC)US$ 43.002,21-0,53%3,62%
2Ethereum (ETH)US$ 3.275,13-1,02%3,38%
3BNB (BNB)US$ 479,491,05%7,30%
4Tether (USDT)US$ 1,000,03%0,04%
5Solana (SOL)US$ 146,83-4,42%6,24%
6USD Coin (USDC)US$ 1,000,10%0,04%
7Cardano (ADA)US$ 1,270,24%4,07%
8XRP (XRP)US$ 0,7729-0,63%2,93%
9Terra (LUNA)US$ 80,44-0,63%14,73%
10Polkadot (DOT)US$ 27,192,84%7,92%
Fonte: Coin Market Cap
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

O mercado de fundos de índice (ETFs, em inglês) em criptomoedas brasileiro também terminou a semana com saldo positivo. Negociados na B3, eles operavam da seguinte forma no mesmo horário (Você pode clicar aqui para saber mais sobre cada um deles): 

TickerGestoraPreçoVariação (24h%)Variação (7d%)
HASH11HashdexR$44,450,45%1,75%
ETHE11HashdexR$ 53,880,52%5,38%
BITH11HashdexR$ 57,000,35%1,23%
QBTC11QR CapitalR$ 15,131,54%1,74%
QETH11QR CapitalR$ 13,311,22%4,53%
Fonte: TradeMap

O que esperar para a próxima semana?

O começo do ano foi difícil para as criptomoedas, mas os dados da rede do bitcoin (on-chain) permanecem positivos.

O momento é de aproveitar os descontos e não investir pensando no curto prazo, na opinião de Tasso Lago, gestor de fundos privados em criptomoedas e fundador da Financial Move.

A dominância do bitcoin, um dos indicadores utilizados para prever movimentos de preço, permanece com viés de alta, e qualquer “onda positiva” mais forte deve levar o BTC ao tão sonhado patamar de US$ 100 mil.

Próxima resistência do bitcoin

O próximo patamar de resistência do BTC nesse momento está na faixa dos US$ 48 mil a US$ 50 mil. “Quanto tempo vai levar para romper essa barreira? Não sabemos”, afirma Lago. 

Por isso, sempre vale ressaltar que o investimento em criptomoedas é extremamente arriscado. São ativos altamente voláteis e os especialistas recomendam alocar apenas uma pequena parcela dos recursos nesta categoria. 

Aperto do Federal Reserve

A retirada de estímulos da economia americana (tapering) e a alta nos juros foram as primeiras notícias da semana que desagradaram os investidores em criptomoedas

Dessa forma, o dinheiro em circulação e afetar a volatilidade de ativos de risco, entre eles ações e criptomoedas. Somado a isso, uma elevação dos juros deve aumentar o retorno de investimentos mais seguros, como o dos títulos do Tesouro americano, os chamados Treasuries

Bitcoin agradece à inflação

Um dos dias que contribuiu para a alta das criptomoedas foi a terça-feira (11), quando foram divulgados os números da inflação dos Estados Unidos. O índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) fechou 2021 no patamar mais alto desde 1982, quase 40 anos.

Não é de hoje que o bitcoin é usado como hedge (proteção) contra a inflação. Os milionários já veem o BTC como uma moeda forte contra a alta nos preços.

Enquanto o poder de compra do bitcoin só aumenta com a alta do preço, o dólar permanece pressionado pela inflação. Por isso, existe a ideia recorrente no mundo cripto de que uma inflação mais alta seria benéfica para as criptomoedas.

O efeito em rede da comunidade de criptomoedas conseguiu sustentar a alta do mercado, mesmo que essa relação não seja comprovadamente verdadeira.

Irã de olho em criptomoedas

Na esteira das boas notícias, o Irã deve passar a permitir o uso de criptomoedas em negociações internacionais, de acordo com um relatório do Banco Central do país.

O chefe da Organização de Promoção Comercial do Irã, Alireza Peyman Pak, afirmou que o país está finalizando um mecanismo para operações do sistema. “Isso deve fornecer novas oportunidades para importadores e exportadores usarem criptomoedas em seus negócios internacionais”. 

Em uma pesquisa recente, estima-se que 12 milhões de iranianos possuam criptomoedas. Considerando que o Irã tem 89 milhões de habitantes, de acordo com o último censo do país, o número corresponde a pouco mais de 13% da população.

CZ, o bilionário das criptomoedas

Filho de um professor universitário exilado e fundador CEO da Binance, Changpeng Zhao, mais conhecido como CZ, é o dono da maior fortuna do mundo em criptomoedas e já se coloca entre os maiores bilionários do planeta, superando nomes famosos como o do mexicano Carlos Slim. 

Segundo o ranking da Bloomberg, a fortuna de CZ é da casa de US$ 96,1 bilhões, o que o torna o 11º homem mais rico do mundo.

A notícia não mexe diretamente com as cotações das criptomoedas, mas é, sem dúvidas, um grande passo para o mercado. 

Capitão, estamos perdidos

A comunidade cripto é muito unida nas redes sociais e o movimento do mercado costuma seguir a tendência das hashtags.

Desde o início do ano, quando o bitcoin ainda estava na casa dos US$ 46 mil, os entusiastas de criptomoeda falavam em preços "descontados" no mercado.

Contudo, essa animação sumiu e a publicação semanal da Bankless, empresa de análise de criptomoedas, definiu o atual momento em poucas palavras: 

“Ninguém parece estar confiante nos mercados. A neblina é densa. A perspectiva não é clara”

A verdade é que o mercado está se consolidando e ainda procura uma dinâmica própria. 

Os investidores ainda não conseguem definir se seguem a tendência dos ativos de risco com as perspectivas macroeconômicas impostas pelo Federal Reserve ou se caminham com as próprias pernas. 

Veja também - O Bitcoin (BTC) é 'anti-inflação'? Criptomoeda pode proteger o seu patrimônio; entenda

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Unilever recebe mais um não da Glaxo para oferta de US$ 68 bilhões por divisão que produz Advil; entenda o caso

Se fosse concretizado, o acordo seria o maior em termos globais desde o início da pandemia de covid-19

EFEITOS COLATERAIS

Ômicron e seus investimentos: variante do coronavírus terá efeitos distintos sobre empresas de saúde na bolsa; saiba quais são eles

Planos de saúde devem enfrentar um cenário menos favorável dado o aumento dos índices de sinistralidade e pressão sobre os custos

FOI DADA A LARGADA

Petrobras (PETR4) e Novonor iniciam oficialmente processo para vender participações na Braskem; veja quanto a operação bilionária pode levantar

O pedido de registro para a oferta pública secundária, que será realizada no Brasil e no exterior, foi publicado na madrugada deste sábado (15) na CVM

INCENTIVO À MUDANÇA

Meca das criptomoedas? Estado americano tenta atrair trabalhadores com pagamento em bitcoin (BTC)

Iniciativa acontece em meio a explosão de crescimento no setor de tecnologia, especificamente naquelas habilitadas para blockchain

HEY, BROTHERS!

BBB é ‘fábrica de milionários’: prêmio de R$ 1,5 milhão é fichinha perto da fortuna que ex-participantes constroem; veja como Juliette, Gil do Vigor e outros ficaram ricos após reality

A edição de 2022 do BBB começa na próxima segunda e pode conceder o título de milionário a mais pessoas; veja quem já conseguiu se consagrar com a participação na casa mais vigiada do Brasil