Cotações por TradingView
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
CRIPTO TOMANDO ESPAÇOS

Sistema internacional de pagamentos Swift inicia projeto com tecnologia blockchain — mas isso é seguro?

O corte parcial do Swift foi um dos mecanismos utilizados pelos Estados Unidos para impor sanções à Rússia pela invasão da Ucrânia

Renan Sousa
Renan Sousa
14 de setembro de 2022
11:52 - atualizado às 12:14
Tecnologia Blockchain já está sendo adotada pelo Swift, o sistema de pagamentos internacional
Tecnologia Blockchain já está sendo adotada pelo Swift, o sistema de pagamentos internacional. Imagem: Freepik

A tecnologia que deu vida ao mercado de criptomoedas agora invade os sistemas internacionais de pagamento. A Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Internacionais — ou simplesmente Swift, na sigla em inglês — passou a fazer testes com transações em blockchain

O projeto piloto com a fintech Symbiont conta com parceiros de peso, como o Citigroup, a Vanguard e a Northern Trust. A informação foi dada em primeira mão pela Bloomberg. 

Essa novidade ajudaria a otimizar e dar eficiência às transações internacionais, hoje feitas pelo Swift, e auxiliar na “comunicação de eventos corporativos significantes” — ou, em outras palavras, pagamentos de dividendos, fusões de empresas, entre outros. 

Swift e blockchain: o que pode mudar agora

Aqui no Seu Dinheiro nós já fizemos uma matéria especial falando sobre os usos da blockchain no dia a dia das pessoas. No caso do Swift, o sistema passaria a facilitar remessas entre países e empresas.

Vale lembrar que o corte parcial do Swift foi um dos mecanismos utilizados pelos Estados Unidos para impor sanções à Rússia pela invasão da Ucrânia. Entretanto, o efeito indesejado dessa suspensão foi a impossibilidade do pagamento da dívida internacional de Moscou

O tamanho do Swift hoje

Com mais de 11 mil empresas e 200 países e territórios, o Swift é o sistema de trocas mais utilizado no planeta, movimentando trilhões de dólares. O projeto piloto pretende automatizar o trabalho por trás das máquinas. 

As informações do Swift serão transferidas para a Symbiont, que cuidará da parte tecnológica da blockchain.

Os dados serão então processados por meio de contratos inteligentes (smart contracts) entre as partes envolvidas no processo, revelando “discrepâncias, contradições ou inconsistências entre os custodiantes”, disse Tom Zschach, chefe de inovação do Swift, em um post. 

As vantagens e desvantagens por trás do sistema

O Swift foi criado em 1973 e passou a ser o sistema mais utilizado internacionalmente. Entretanto, não é perfeito: em 2016, um levantamento mostrou que cibercriminosos usavam o Swift para lavar dinheiro. 

Isso porque a gestão de dados dos usuários e outras informações não são transparentes no sistema atual. 

Como funciona a blockchain

O próprio desenho da blockchain impede alguns problemas desse tipo. O sistema funciona por meio do encadeamento de blocos de informação, criptografados de tal maneira que é praticamente impossível — pelo menos, até a conclusão desta matéria — burlar seu algoritmo.

Vamos usar como exemplo blocos A, B e C, com informações “aaa”, “bbb” e “ccc”:

  • O bloco A será o primeiro da cadeia;
  • O bloco B, quando inserido na cadeia, passará a ter informações do tipo “abbb” — ou seja, está ligado ao bloco A por meio de um “sinal”;
  • O bloco C, quando inserido na cadeia, passará a ter informações do tipo “bccc”, identificando que ele está ligado ao bloco B.

O quão seguro é um blockchain?

O exemplo é extremamente simples. As blockchains mais novas utilizam um método alfanumérico — com números e letras maiúsculas e minúsculas  — para criptografia. Outras mais sofisticadas ainda usam adicionam símbolos, como arroba, pontuação e por aí vai, às suas chaves de segurança.

Ou seja, é extremamente difícil hackear uma blockchain. Além disso, é impossível alterar uma informação inserida na rede, o que garante que o processo seja mais seguro. 

Para entender o grau de dificuldade para burlar o sistema, a empresa de cibersegurança Hive Systems mostrou quanto tempo demoraria para adivinhar uma senha, relacionando o número de letras com o tipo de caractere: 

Compartilhe

NOITE CRIPTO

A poucas horas do The Merge, bitcoin reage e passa a subir; confira cotações do BTC e do ethereum

14 de setembro de 2022 - 20:42

Mais cedo, a maior criptomoeda do mundo não refletia o ânimo dos investidores com o The Merge, chegando a recuar mais de 9%

ANOTE AÍ

The Merge do Ethereum (ETH): confira lista de plataformas e exchanges que terão as atividades suspensas durante atualização

14 de setembro de 2022 - 15:51

Por motivo de segurança, alguns aplicativos devem suspender as atividades durante a principal atualização do sistema

DIA AGITADO PARA O INVESTIDOR

‘Revolta’ de mineradores um dia antes do The Merge do ethereum (ETH), bitcoin (BTC) em queda de 9%: confira tudo que movimenta o dia das criptomoedas

14 de setembro de 2022 - 9:29

Do outro lado do mercado, o token que registra a maior alta do dia é o Celsius (CEL), da plataforma que segue fora do ar e “travou” o dinheiro dos investidores há meses

NOITE CRIPTO

Terça-feira 13: bitcoin é mais uma vítima da inflação dos EUA; confira como o BTC reagiu ao dado

13 de setembro de 2022 - 20:25

A perspectiva de aperto monetário mais agressivo nos EUA derrubou o bitcoin e outros ativos considerados mais arriscados com as ações em Wall Street

WEB 3.0

Navegador Opera dá mais um passo em direção à Web 3.0 e integra wallet de criptomoedas Metamask ao seu sistema; entenda o que significa

13 de setembro de 2022 - 15:53

Em janeiro deste ano, o Opera já havia anunciado que passaria a integrar as carteiras de criptomoedas ao seu navegador

HOJE NÃO!

Bitcoin (BTC) não sustenta sétimo dia seguido de alta e passa a cair com inflação dos EUA; Ravecoin (RNV) dispara 63% com proximidade do The Merge

13 de setembro de 2022 - 10:28

O ethereum (ETH) passa por um período de consolidação de preços, mas o otimismo é limitado pelo cenário macroeconômico

PREPARE A PIPOCA

Terra (LUNA), o retorno: por que você não deve investir na criptomoeda que disparou 120% em uma semana

12 de setembro de 2022 - 15:19

Nos últimos sete dias, a “família Terra” registrou ganhos substanciais e gerou um grande fluxo de pesquisa sobre essa que foi uma das maiores criptomoedas do mundo

JOGADA ARRISCADA

Você trocaria ações da sua empresa por bitcoin? Michael Saylor, ex-CEO da Microstrategy, pretende fazer isso com o valor de meio bilhão de dólares

12 de setembro de 2022 - 11:51

Desde o começo do ano, o bitcoin registra queda de mais de 50% e as ações da Microstrategy também recuam 52%

QUE FIM DE SEMANA!

Bitcoin (BTC) atinge os US$ 22 mil pela primeira vez em quase um mês; criptomoedas disparam até 20% no acumulado da semana

12 de setembro de 2022 - 9:21

A mesma semana em que acontece o The Merge também é marcada por um elevado apetite de risco

PAPO CRIPTO #027

Ethereum (ETH) não será a única criptomoeda a disparar após o The Merge: analista conta 3 oportunidades ‘descontadas’ no mercado

10 de setembro de 2022 - 7:30

Quem conta mais sobre essas criptomoedas promissoras pós-Merge é Rafael Castaneda, analista da Mercurius Crypto e convidado do Papo Cripto

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies