Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2022-01-14T16:36:54-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
SEMANA EM CRIPTO

Aperto do Fed, pagamento com criptomoedas no Irã e CEO da Binance bilionário: as notícias que movimentaram o bitcoin (BTC) esta semana

O mercado de criptomoedas permanece bastante volátil, com os investidores otimistas mas o cenário macroeconômico exercendo pressão negativa

14 de janeiro de 2022
16:36
bitcoin
Confira como anda o mercado de criptomoedas e o preço do bitcoin (BTC) hoje. - Imagem: pixabay

O barco das criptomoedas balançou no turbulento rio dos investimentos desta semana. As fortes correntezas foram geradas principalmente pelo Federal Reserve, o Banco Central americano, que vai reduzir o fluxo dos rios de dinheiro para os mercados em geral. 

O bitcoin (BTC) sentiu a pancada do fim dos estímulos monetários nos EUA, mas isso não impediu que a maior criptomoeda do mundo reme seu barquinho.

Nesta sexta-feira (14), a queda é de 0,53%, com as cotações em US$ 43.002,21, mas, no acumulado da semana a alta é de 3,62%.

Confira como foi o desempenho das demais criptomoedas do mercado:

#NomePreço24h %7d %
1Bitcoin (BTC)US$ 43.002,21-0,53%3,62%
2Ethereum (ETH)US$ 3.275,13-1,02%3,38%
3BNB (BNB)US$ 479,491,05%7,30%
4Tether (USDT)US$ 1,000,03%0,04%
5Solana (SOL)US$ 146,83-4,42%6,24%
6USD Coin (USDC)US$ 1,000,10%0,04%
7Cardano (ADA)US$ 1,270,24%4,07%
8XRP (XRP)US$ 0,7729-0,63%2,93%
9Terra (LUNA)US$ 80,44-0,63%14,73%
10Polkadot (DOT)US$ 27,192,84%7,92%
Fonte: Coin Market Cap

O mercado de fundos de índice (ETFs, em inglês) em criptomoedas brasileiro também terminou a semana com saldo positivo. Negociados na B3, eles operavam da seguinte forma no mesmo horário (Você pode clicar aqui para saber mais sobre cada um deles): 

TickerGestoraPreçoVariação (24h%)Variação (7d%)
HASH11HashdexR$44,450,45%1,75%
ETHE11HashdexR$ 53,880,52%5,38%
BITH11HashdexR$ 57,000,35%1,23%
QBTC11QR CapitalR$ 15,131,54%1,74%
QETH11QR CapitalR$ 13,311,22%4,53%
Fonte: TradeMap

O que esperar para a próxima semana?

O começo do ano foi difícil para as criptomoedas, mas os dados da rede do bitcoin (on-chain) permanecem positivos.

O momento é de aproveitar os descontos e não investir pensando no curto prazo, na opinião de Tasso Lago, gestor de fundos privados em criptomoedas e fundador da Financial Move.

A dominância do bitcoin, um dos indicadores utilizados para prever movimentos de preço, permanece com viés de alta, e qualquer “onda positiva” mais forte deve levar o BTC ao tão sonhado patamar de US$ 100 mil.

Próxima resistência do bitcoin

O próximo patamar de resistência do BTC nesse momento está na faixa dos US$ 48 mil a US$ 50 mil. “Quanto tempo vai levar para romper essa barreira? Não sabemos”, afirma Lago. 

Por isso, sempre vale ressaltar que o investimento em criptomoedas é extremamente arriscado. São ativos altamente voláteis e os especialistas recomendam alocar apenas uma pequena parcela dos recursos nesta categoria. 

Aperto do Federal Reserve

A retirada de estímulos da economia americana (tapering) e a alta nos juros foram as primeiras notícias da semana que desagradaram os investidores em criptomoedas

Dessa forma, o dinheiro em circulação e afetar a volatilidade de ativos de risco, entre eles ações e criptomoedas. Somado a isso, uma elevação dos juros deve aumentar o retorno de investimentos mais seguros, como o dos títulos do Tesouro americano, os chamados Treasuries

Bitcoin agradece à inflação

Um dos dias que contribuiu para a alta das criptomoedas foi a terça-feira (11), quando foram divulgados os números da inflação dos Estados Unidos. O índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) fechou 2021 no patamar mais alto desde 1982, quase 40 anos.

Não é de hoje que o bitcoin é usado como hedge (proteção) contra a inflação. Os milionários já veem o BTC como uma moeda forte contra a alta nos preços.

Enquanto o poder de compra do bitcoin só aumenta com a alta do preço, o dólar permanece pressionado pela inflação. Por isso, existe a ideia recorrente no mundo cripto de que uma inflação mais alta seria benéfica para as criptomoedas.

O efeito em rede da comunidade de criptomoedas conseguiu sustentar a alta do mercado, mesmo que essa relação não seja comprovadamente verdadeira.

Irã de olho em criptomoedas

Na esteira das boas notícias, o Irã deve passar a permitir o uso de criptomoedas em negociações internacionais, de acordo com um relatório do Banco Central do país.

O chefe da Organização de Promoção Comercial do Irã, Alireza Peyman Pak, afirmou que o país está finalizando um mecanismo para operações do sistema. “Isso deve fornecer novas oportunidades para importadores e exportadores usarem criptomoedas em seus negócios internacionais”. 

Em uma pesquisa recente, estima-se que 12 milhões de iranianos possuam criptomoedas. Considerando que o Irã tem 89 milhões de habitantes, de acordo com o último censo do país, o número corresponde a pouco mais de 13% da população.

CZ, o bilionário das criptomoedas

Filho de um professor universitário exilado e fundador CEO da Binance, Changpeng Zhao, mais conhecido como CZ, é o dono da maior fortuna do mundo em criptomoedas e já se coloca entre os maiores bilionários do planeta, superando nomes famosos como o do mexicano Carlos Slim. 

Segundo o ranking da Bloomberg, a fortuna de CZ é da casa de US$ 96,1 bilhões, o que o torna o 11º homem mais rico do mundo.

A notícia não mexe diretamente com as cotações das criptomoedas, mas é, sem dúvidas, um grande passo para o mercado. 

Capitão, estamos perdidos

A comunidade cripto é muito unida nas redes sociais e o movimento do mercado costuma seguir a tendência das hashtags.

Desde o início do ano, quando o bitcoin ainda estava na casa dos US$ 46 mil, os entusiastas de criptomoeda falavam em preços "descontados" no mercado.

Contudo, essa animação sumiu e a publicação semanal da Bankless, empresa de análise de criptomoedas, definiu o atual momento em poucas palavras: 

“Ninguém parece estar confiante nos mercados. A neblina é densa. A perspectiva não é clara”

A verdade é que o mercado está se consolidando e ainda procura uma dinâmica própria. 

Os investidores ainda não conseguem definir se seguem a tendência dos ativos de risco com as perspectivas macroeconômicas impostas pelo Federal Reserve ou se caminham com as próprias pernas. 

Veja também - O Bitcoin (BTC) é 'anti-inflação'? Criptomoeda pode proteger o seu patrimônio; entenda

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento

SACO DE PANCADAS PRESIDENCIAL

Petrobras (PETR4) recua quase 4% após críticas de Lula; petista condenou pagamento de dividendos e política de preços da estatal

Embalados pela alta do petróleo, os papéis operavam em alta mais cedo, mas, após a nova rajada de críticas, passaram a registrar uma queda brusca

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia de realização de lucros e fecha em queda, mas acumula alta de 2,72% na semana; dólar fecha em R$ 5,39

Semana foi marcada pela volatilidade nas bolsas internacionais, mas estrangeiro continuou buscando ações brasileiras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies