2022-04-08T17:27:33-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa reduz queda, mas segue pressionado pela inflação; dólar recua, mas juros disparam

8 de abril de 2022
9:07 - atualizado às 17:27

RESUMO DO DIA: O último dia de pregão na semana começa com as bolsas internacionais em busca de mais um dia de recuperação. Os investidores reagem também à divulgação do IPCA de março.

Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais mercados hoje, além das principais notícias do dia.

O Ibovespa fechou a sessão em queda de 0,45%, aos 118.322 pontos, um recuo acumulado de 2,67% na semana. O dólar à vista encerrou o dia em baixa de 0,67%, a R$ 4,7089, alta de 0,89% no mesmo período.

FECHAMENTO EM WALL STREET
  • Dow Jones: +0,40%
  • S&P500: -0,26%
  • Nasdaq: -1,34%

A surpresa do IPCA divulgado nesta manhã fez com que o mercado reprecificasse os próximos passos do Banco Central. Para a maioria dos economistas com quem conversei nesta tarde, as características do indicador de inflação mostram que o problema é muito mais preocupante do que o cenário escolhido pelo BC e deve obrigar a entidade a mudar sua postura.

Confira o fechamento dos principais contratos de DI:

CÓDIGO NOME  VALOR  FEC 
DI1F23 DI jan/23 12,96% 12,74%
DI1F25 DI Jan/25 11,77% 11,49%
DI1F26 DI Jan/26 11,52% 11,29%
DI1F27 DI Jan/27 11,48% 11,25%

O dólar à vista reverteu a tendência de alta vista pela manhã e agora opera em queda de 0,63%, a R$ 4,7110.

NOVA SAGA

Em meio ao imbróglio que se tornou a proposta de união com a Aliansce Sonae (ALSO3), um acionista com participação relevante na brMalls (BRML3) resolveu não se meter nessa história.

A gestora norte-americana Capital International informou que reduziu a participação na empresa.

Agora, a Capital detém uma participação de 9,238% do capital da brMalls, o equivalente a 76.518.699 das ações ordinárias. Até então, a fatia detida pelo fundo era de 10,0%.

Apesar da pressão originada da surpresa com a inflação de março, o Ibovespa tem ensaiado uma recuperação na última hora. O principal índice da bolsa tenta acompanhar o ritmo visto em Nova York, já que Wall Street apresenta uma leve alta no momento.

FECHAMENTO NA EUROPA
  • Frankfurt :+1,46%
  • Londres: +1,51%
  • Paris: +1,34%;
  • Stoxx 600: +1,21%
GOL (GOLL4) ANUNCIA AUMENTO DE CAPITAL

Dois meses depois de assinar um acordo comercial com a American Airlines, a Gol (GOLL4) aprovou na noite de ontem (7) um aumento de capital que pode ir de R$ 948,3 milhões até R$ 2,9 bilhões.

Para isso, serão emitidas até 67.347.010 ações preferenciais com preço de R$ 42,67 cada. O valor está bem distante do preço atual dos papéis, que ontem fecharam em R$ 17,17. Por volta das 12h20, a ação caía 0,17%, a R$ 17,14.

LEIA MAIS

LULA E ALCKMIN UNIDOS

O ex-governador paulista Geraldo Alckmin será o companheiro de chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais de outubro.

A indicação de Alckmin como vice de Lula foi formalizada na manhã desta sexta-feira pela direção nacional do PSB.

A expectativa agora é que o diretório nacional do PT aceite na próxima semana a indicação do ex-tucano como vice de Lula nas eleições deste ano.

E O IPCA?

O índice de preços ao consumidor amplo (IPCA) divulgado nesta manhã assusta o mercado no pregão de hoje. O indicador de inflação acelerou para 1,62% em março, maior patamar para o mês em 28 anos.

Para Gustavo Arruda, chefe de pesquisa econômica para América Latina do BNP Paribas, o número coloca em dúvida a postura que vem sendo adotada pelo Banco Central brasileiro nas últimas semanas.

O comunicado da última reunião do Copom e falas recentes do presidente do BC, Roberto Campos Neto, mostram que a entidade deve parar de elevar a taxa básica de juros na reunião de maio, a 12,75% ao ano.

O economista, no entanto, aponta que o número visto em março não deve ser um resultado isolado e o indicador deve seguir pressionado – colocando em dúvida a necessidade de uma atuação mais dura na política monetária.

Embora o indicador tenha surpreendido para o mês, o número reforça a expectativa para o ano do BNP Paribas. São três pontos que levam Arruda a acreditar na continuidade do ciclo de alta da Selic:

  • A inflação alta se encontra disseminada em diversos núcleos e grupos;
  • O câmbio abaixo de R$ 5 está ajudando o país a não sofrer um choque de commodities com a alta vista no exterior, mas é improvável que o real mantenha o ritmo de valorização nos próximos meses;
  • Para evitar um impacto negativo ainda maior e garantir uma convergência lenta das expectativas de inflação, o BC deveria continuar subindo a taxa de juros até pelo menos 14,25%. Já a equipe da CM Capital acredita em uma Selic terminal de 13,75% – também acima do teto atualmente estipulado pelo Copom.
ELETROBRAS SOBE MAIS DE 3% E LIDERA ALTAS

No campo positivo, as ações a Eletrobras (ELET6 e ELET3)são o destaque do dia.

A perspectiva de privatização anima os investidores nesta sexta-feira.

Mesmo que nenhuma novidade sobre o caso tenha sido divulgada, o mercado se agarra ao julgamento do Tribunal de Contas da União (TCU), que só deve acontecer depois de abril.

ATIVO Nome Ult Var
ELET6 ELETROBRAS PNB N1 R$ 41,08 3,27%
ELET3 ELETROBRAS ON N1 R$ 42,02 3,14%
ENEV3 ENEVA ON NM R$ 15,10 1,96%
MRFG3 MARFRIG ON NM R$ 21,76 0,74%
SUZB3 SUZANO S.A. ON NM R$ 54,84 0,68%
IBOVESPA PERDE 118 MIL PONTOS; VAREJISTAS LIDERAM PERDAS

O principal índice da B3 ampliou a queda do dia. A inflação disparou em março e fez os juros futuros (DIs) dispararem.

Entre os destaques no campo negativo de hoje, as ações das varejistas lideram as perdas.

ATIVO Nome Ult Var
VIIA3 VIA ON NM R$ 3,67 -6,14%
MGLU3 MAGAZ LUIZA ON NM R$ 6,21 -5,34%
AMER3 AMERICANAS ON NM R$ 29,78 -3,84%
CASH3 MELIUZ ON NM R$ 2,27 -3,81%
PETZ3 PETZ ON NM R$ 17,04 -3,57%
JUROS FUTUROS (DI) DISPARAM APÓS IPCA AVANÇAR 1,62%

Com a inflação mais alta, a curva de juros futuros disparou nas primeiras horas do pregão.

CÓDIGO NOME ULT FEC
DI1F23 DI jan/23 12,87% 12,75%
DI1F25 DI Jan/25 11,69% 11,53%
DI1F26 DI Jan/26 11,46% 11,34%
DI1F27 DI Jan/27 11,40% 11,30%
EXTERIOR PERDE FORÇA

O impasse para um acordo de paz entre russos e ucranianos piorou o sentimento das bolsas no exterior.

Somado a isso, os novos surtos de covid-19 na China e o aperto monetário do Fed fizeram os índices lá fora perderem tração.

  • Euro Stoxx 50 (Europa): +0,93%
  • S&P 500 futuro: -0,08%
  • Dow Jones futuro: +0,08%
  • Nasdaq futuro: -0,34%
IBOVESPA ENCERRA LEILÕES DE ABERTURA EM QUEDA

A cautela tomou conta do cenário local nesta sexta-feira. A publicação do IPCA de março acima do esperado piorou o sentimento do investidor brasileiro.

Dessa maneira, o Ibovespa abriu em queda, destoando do exterior positivo, que busca recuperação das perdas da semana.

BOLSAS NO EXTERIOR
  • Euro Stoxx 50 (Europa): +1,11%
  • S&P 500 futuro: +0,21%
  • Dow Jones futuro: +0,32%
  • Nasdaq futuro: +0,11%
IBOVESPA FUTURO FIRMA QUEDA

O Ibovespa futuro amplia queda e recua 0,43%, aos 118.445 pontos

IBOVESPA FUTURO

O Ibovespa futuro abriu em queda de 0,08%, aos 118.820 pontos

IPCA SOBE 1,62% EM MARÇO, ACIMA DAS EXPECTATIVAS

O IBGE acaba de divulgar os dados do IPCA de março.

O índice de inflação avançou 1,62% em março, acima das projeções de 1,35%.

Com isso, o IPCA acumula alta de 3,20% no ano e 11,30 nos últimos 12 meses, acima das projeções de 11,00%.

Ambos são as medianas das projeções de especialistas ouvidos pelo Broadcast.

ESQUENTA DOS MERCADOS

O último dia de pregão na semana começa com as bolsas internacionais em busca de mais um dia de recuperação. Enquanto isso, o investidor local do Ibovespa deve acompanhar a divulgação dos dados de inflação, medidos pelo IPCA, antes da pausa do final de semana.

Lá fora, os investidores já se movimentam para tentar contornar a alta dos juros americanos, anunciada pelo Federal Reserve e confirmada pela ata de quarta-feira (06). Dessa forma, as bolsas permaneceram pressionadas e buscam reverter o prejuízo dos últimos dias.

Enquanto isso, o Ibovespa sentiu os solavancos vindos da troca de chefia da Petrobras, mas conseguiu avançar na última sessão. Com isso, o principal índice da B3 encerrou o dia  em alta de 0,54%, aos 118.862,12 pontos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele