IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2021-03-31T18:57:03-03:00
Estadão Conteúdo
teto em risco

Sob pressão, relator do Orçamento aceita cancelar R$ 10 bilhões em emendas

Se o corte for feito, o valor das emendas de relator cairá para aproximadamente R$ 21 bilhões; Orçamento foi encaminhado para sanção de Bolsonaro nesta quarta

31 de março de 2021
18:54 - atualizado às 18:57
51072421247_f7d8b40437_k
Senador Marcio Bittar (MDB-AC). - Imagem: Waldemir Barreto/Agência Senado

O relator do Orçamento no Congresso Nacional, senador Márcio Bittar (MDB-AC), aceitou cancelar R$ 10 bilhões em emendas carimbadas por ele no projeto para recompor despesas obrigatórias, como pagamentos da Previdência e seguro-desemprego. Se o corte for feito, o valor das emendas de relator cairá para aproximadamente R$ 21 bilhões.

O corte proposto, porém, não é ainda suficiente. Com base no relatório dos consultores da Câmara, seria preciso ainda cortar R$ 23 bilhões do Orçamento maquiado aprovado na semana passada, além dos R$ 10 bilhões propostos pelo relator.

Em ofício enviado para o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 31, ao qual o Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) teve acesso, Bittar afirmou que fará o cancelamento após a sanção do Orçamento "para recomposições nas formas em que o governo federal entender adequadas".

O conteúdo do Orçamento foi encaminhado para sanção de Bolsonaro nesta quarta, 31. O Planalto tem até 22 de abril para decidir pela sanção e fazer vetos.

Conforme o Broadcast Político mostrou, uma disputa entre Câmara e Senado provocou uma crise e levou o Congresso a negociar o cancelamento de emendas para recompor despesas obrigatórias, como na Previdência Social. Durante a votação do Orçamento, esses gastos foram cortados para abrir espaço a emendas parlamentares, destinando verbas a redutos eleitorais de deputados e senadores.

A consultoria da Câmara apontou uma insuficiência de R$ 32,7 bilhões após as alterações e omissões de despesas obrigatórias no projeto aprovado pelo Congresso. O parecer dos auditores já está na mão de parlamentares que requisitaram uma análise técnica dos consultores para basearem suas posições sobre o Orçamento aprovado na semana passada.

Para cumprir as despesas com benefícios previdenciários, o governo terá que encaminhar um novo projeto de lei para abrir crédito suplementar no Orçamento. O cancelamento de emendas, porém, só pode ser feito com aval dos autores dessas indicações, ou seja, os próprios parlamentares. Sem essa autorização prévia do Congresso, o governo só pode cancelar despesas sob o guarda-chuva do próprio Executivo. O Congresso alterou a Lei Orçamentária Anual (LOA) proibindo o cancelamento de emendas para essa suplementação.

No ofício enviado para Bolsonaro, Bittar deixou claro que os R$ 10 bilhões em emendas que aceita cortar vão tirar recursos de projetos sugeridos pelo próprio Executivo na fase final de votação do Orçamento. Ou seja, ele não sinalizou disposição de diminuir a fatia de recursos escolhida a dedo pelos congressistas. Ele citou verbas destinadas para saúde e educação por meio do relatório, áreas que podem ser alvo do corte.

O acerto foi fechado na terça à noite, mas uma fonte da equipe econômica adiantou que não será suficiente para ajuste do Orçamento.

O Ministério da Economia deve recomendar ainda um veto parcial do presidente Jair Bolsonaro para evitar um bloqueio forte do Orçamento. Como antecipou a reportagem, Bittar já havia sinalizado que não faria o ajuste total ao mesmo tempo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Cortou demais?

Após demitir mais da metade dos funcionários do Twitter, Elon Musk avisa: “Estamos contratando”

27 de novembro de 2022 - 15:40

Em postagem na rede social, Musk também revelou alguns pontos-chave de como funcionará o chamado Twitter 2.0

Varejo online

Black Friday teve vendas mais fracas no e-commerce neste ano, apontam consultorias

27 de novembro de 2022 - 13:01

Especialista diz que é preciso considerar que, neste ano, o cenário pandêmico possibilitou abertura de lojas físicas, o que pode ter afetado as vendas online

Alívio para o bolso

Preço da gasolina para de subir após 6 semanas de alta

27 de novembro de 2022 - 10:22

De acordo com a ANP, preço médio do litro de gasolina nas bombas foi de R$ 5,04 na semana entre os dias 20 e 26 de novembro

Acumulou!

Ninguém acerta apostas e Mega-Sena, Lotofácil e Quina acumulam; confira como aumentar suas chances de ganhar

27 de novembro de 2022 - 8:22

Embora ninguém tenha acertado as apostas principais, alguns sortudos quase chegaram lá — confira os números sorteados

IVAN SANT'ANNA

Lula x Mercado: quem vence essa batalha?

27 de novembro de 2022 - 8:11

Recém eleito para um terceiro mandato como presidente, Lula tem dado declarações que desagradaram o mercado. É possível um consenso?

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies