Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-18T13:07:50-03:00
Leonardo Rubinstein Cavalcanti
Podcast Mesa Pra Quatro

De corretor de investimentos a árbitro e comentarista de futebol: conheça a trajetória de Arnaldo Cézar Coelho

O ex-árbitro e ex-comentarista de futebol é o convidado do podcast Mesa Pra Quatro. Ele conta como sua mãe influenciou a investir em imóveis e fala sobre a sua trajetória no mercado financeiro, um lado que poucos conhecem – confira agora

18 de setembro de 2021
13:07
Arnaldo Cézar Coelho
Arnaldo Cézar Coelho é o enttrevistado deste episódio do Mesa Pra Quatro - Imagem: https://nossopalestra.com.br/

Arnaldo Cézar Coelho é uma personalidade conhecida no mundo do futebol. O que poucos sabem é que o ex-comentarista, famoso por comentar jogos na Rede Globo, muitos deles ao lado de Galvão Bueno, tem mais de quarenta anos de carreira no mercado financeiro, uma história paralela também de sucesso.

Ele participou do Mesa Pra Quatro, o podcast da Empiricus conduzido pelo CEO da casa Caio Mesquita, o ator Dan Stulbach e o consultor financeiro Teco Medina. A conversa foi longa, super interessante e abordou esses e muitos outros assuntos. 

Confira os melhores momentos:

Influenciado pela mãe - “A regra dela era essa, a regra é clara”, diz Arnaldo

Sobre seu lado de investidor, o ex-árbitro conta que tudo começou quando sua mãe, judia, o aconselhou a comprar um apartamento. Segundo ela, o melhor caminho seria um imóvel na planta, normalmente mais em conta, algo que valia muito a pena. 

“Minha mãe dizia: Arnaldo, compre um apartamento na planta, você se arrepende do que vende, não se arrepende do que compra. A regra dela era essa. A regra é clara", conta Arnaldo

Ele diz que chegou a passar sufoco com essa compra: "Comprei o apartamento e era uma droga porque era obra sob uma administração péssima, não tinha o preço fechado.  Ainda tinha o seguinte: a mensalidade era pouca, mas o pagamento semestral era muito alto”, diz Arnaldo. Naquela época, ele atuava como professor de educação física.

Para conseguir pagar pelo imóvel, o ex-comentarista diz que seu irmão, que era auxiliar no pregão de uma corretora, sugeriu que ele fosse comprar letra de câmbio no Banco Safra localizado no segundo andar do prédio onde trabalhava.

O cartaz exposto na fachada do Banco informava: “letra de câmbio com vencimento de seis em seis meses”. Foi nesse momento que a vida no mercado financeiro de Arnaldo Cézar Coelho começou.

Depois de um tempo frequentando o banco e comprando letras de câmbio, Arnaldo conta que foi chamado para ser um agente autônomo.

“O senhor Lemos, botafoguense, que batia papo de futebol, me fez a proposta: seu Arnaldo, você é bom de conversa, gosta de futebol, gosta de samba, carioca, vem ser agente autônomo", conta Arnaldo.

Um tempo depois, o chamaram para ser representante da área comercial de open market da corretora Multiplic: “Era um negócio qu e ninguém entendia, e eu não entendia o que era aplicar o dinheiro do caixa das empresas no overnight”.

Ele ressalta que, nessa  área, começou a aprender e logo se tornou gerente comercial e, depois, chegou ao cargo de diretor comercial. Tudo isso enquanto apitava jogos de futebol às quartas-feiras e aos domingos.

“O futebol era a grande vitrine. Eu ia apitar em Rio Grande do Sul e ia visitar o Banco do Estado, visitava a Fundação do Estado e outros clientes. E trazia tudo para a corretora que chamava-se Multiplic, que depois virou um Banco.” explica Arnaldo.

Após a corretora se transformar em um banco, ele foi chamado para trabalhar em São Paulo, mas devido a diversos fatores pessoais resolveu ficar no Rio de Janeiro. Mas, quem acha que esse foi o fim da trajetória de Arnaldo Cézar Coelho no mercado financeiro se engana.

Fundar uma distribuidora de valores? Pode isso, Arnaldo?

Não só pode, como aconteceu. Após recusar a proposta de trabalho em São Paulo, Arnaldo decidiu abrir sua própria distribuidora de valores.

Ele conduziu o negócio por 20 anos. A distribuidora especializada em operações com derivativos chamava-se Liquidez, e foi comprada em 2008 pelo grupo financeiro britânico BGC. Hoje, a distribuidora ainda funciona e chama-se BGC Liquidez.

“Montei uma empresa com oito funcionários, essa empresa durou vinte anos, eu vendi e, hoje, chama-se BGC liquidez, terminou com cento e cinquenta funcionários e fazia mercados futuros, não é bolsa de valores, fazia mercado futuro”, explica Arnaldo.

Ele conta, com orgulho, que sua distribuidora chegou a ser ranqueada em segundo lugar na lista feita pela BM&F. Quando perguntavam como ele havia conseguido, ele respondeu que era versátil:

“Eu digo que sei tomar conta e é o que eu fazia no futebol. Eu sei dirigir, eu sei motivar, e eu sei partir para outros negócios”, afirma.

A história de Arnaldo Cézar Coelho, que hoje tem 78 anos, vai muito além do futebol, seu sucesso no mercado financeiro é uma prova disso. O ex-comentarista fala sobre diversos assuntos e prende a atenção de todos neste episódio de Mesa Pra Quatro. Para ouvir o bate-papo completo, clique abaixo:

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa fecha semana no azul, Nubank valendo bilhões a menos e primeiro ETF cripto dos EUA: veja as principais notícias desta sexta

Em uma limousine brilhante, o Ibovespa chegou atrasado para a festa das bolsas globais — mas chegou.  Os balanços das empresas europeias e americanas abriram as portas do salão de baile: com o bom resultado das companhias, dados mistos da economia e um desenho mais nítido da retirada de estímulos monetários, Wall Street brilhou.  O […]

CRIPTOMOEDAS

Quais as dificuldades na regulamentação do Bitcoin e demais criptomoedas?

Analista de criptomoedas, Valter Rebêlo, comenta sobre o processo de regulamentação das criptomoedas ao redor do mundo

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa tira uma lasquinha da festa das bolsas globais e sobe mais de 1% na semana; dólar recua após atuações do BC

Com uma bolsa descontada após as turbulências recentes, o Ibovespa tinha tudo para chegar cedo nessa festa, mas foi preciso que o Banco Central assumisse a condução para que a B3 tivesse uma chance.

ALGUNS BILHÕES A MENOS

Nubank prepara IPO com listagem na Nasdaq e na B3 até o fim deste ano, mas deve baixar a pedida no valuation

Meses atrás, a startup buscava ir a mercado avaliada em cerca de US$ 100 bilhões; veja o novo valor de mercado segundo o Broadcast

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies