Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-19T12:26:40-03:00
Rafaella Bertolini
Mais um capítulo

Corrida espacial: disputa entre bilionários Jeff Bezos e Elon Musk leva Nasa aos tribunais

Jeff Bezos entrou com um processo contra a agência espacial americana após a assinatura de contrato com a Space X, para a construção de um sistema de pouso na Lua

19 de agosto de 2021
12:00 - atualizado às 12:26
Elon Musk num foguete / montagem
Elon Musk, dono da Tesla, e Jeff Bezos, dono da Amazon, são os dois homens mais ricos do mundo e ambos estão investindo no mercado aeroepacial - Imagem: Andrei Morais

A corrida espacial dos bilionários ganhou um novo desdobramento aqui na Terra após o fundador da Amazon e da empresa interplanetária Blue Origin, Jeff Bezos, entrar com um processo contra a Nasa (agência espacial dos EUA). 

O bilionário tomou a decisão após a agência ter assinado contrato com a Space X, de seu rival Elon Musk, para a construção de um sistema de pouso na Lua

O objetivo do projeto é possibilitar que astronautas retornem ao satélite até 2024, em uma missão que não ocorre há mais de 50 anos, quando o contexto da corrida espacial era a Guerra Fria.

O problema é que, assim como o CEO da Tesla, Jeff Bezos também havia apresentado uma proposta para fazer parte da construção, que foi negada. Ainda que a princípio o interesse da agência espacial fosse contar com a participação das duas empresas para que competissem entre si, a ideia mudou de rota em razão da falta de recursos da Nasa. 

Os detalhes do processo não foram publicados pois os documentos são sigilosos, porém a Blue Origin esclareceu que a decisão é uma tentativa de “remediar falhas fundamentais” na operação que envolve a Nasa e a Space X

Para a empresa de Bezos, os dois fornecedores são essenciais para o êxito da missão, e classifica como “injusta” a escolha por apenas um deles. 

“Nós realmente acreditamos que a decisão deva ser revisada para garantir justiça, competição, além de um retorno seguro à Lua pela América”, esclarece a companhia.

Novela dos contratos 

Em abril, a SpaceX, de Elon Musk, ganhou um contrato de US$ 2,89 bilhões com a Nasa para construir o módulo lunar. A proposta da empresa foi mais atraente que a dos rivais, incluindo a da Blue Origin.

A companhia de Jeff Bezos entrou com um recurso e o contrato foi suspenso enquanto se aguardava um relatório do Government Accountability Office (GAO, órgão do Poder Legislativo dos Estados Unidos). Em 30 de julho, a instituição negou o protesto da Blue Origin. 

A decisão do GAO permitiu então à SpaceX e à agência espacial definirem um cronograma para missão tripulada à Lua até 2024. A Nasa disse que espera testar os voos da tripulação do programa espacial Artemis até 2023, com um pouso inicial na Lua no ano seguinte. 

O que diz a Nasa

Em comunicado enviado para repórteres na noite da última segunda-feira (17), a Nasa disse ter conhecimento das alegações feitas pela Blue Origin aos tribunais e atualmente está revisando os detalhes do caso. 

“Assim que possível, a agência fornecerá uma atualização sobre o caminho a seguir para que o retorno à Lua sob Artemis seja o mais rápido e seguro possível.” 

Disputa dos bilionários 

Os fundadores da Blue Origin e da SpaceX, protagonistas da corrida espacial, são famosos também pelas farpas trocadas por projetos e contratos. 

Recentemente, a empresa de Jeff Bezos classificou os planos da SpaceX de usar seu veículo Starship, testado no sul do Texas, como "imensamente complexo e de alto risco”.

Enquanto isso, Elon Musk contestou as afirmações no Twitter por semanas, dizendo que "Se o lobby e os advogados pudessem colocar Bezos em órbita, ele estaria em Plutão [agora]." 

Para completar, Elon Musk também zombou de uma foto de um protótipo da Blue Moon.

*Com informações da CNN Business

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

em busca de inovação

Hospital Mater Dei compra fatia da A3Data, de inteligência artificial, por R$ 40 milhões

A3Data foi fundada em 2014 e desenvolve projetos de grande impacto nas organizações, líderes em seus segmentos, voltado para o aumento de receita, redução de custos e melhora na experiência dos clientes

seu dinheiro na sua noite

Semana termina da mesma forma que começou: com os olhares do mundo voltados para a China

Ainda que as perdas registradas nesta sexta-feira (24) tenham sido mais modestas do que as da última segunda-feira (20), a semana termina da mesma forma que começou — com os olhares do mundo voltados para a China. Os analistas e especialistas diminuíram as apostas de que uma eventual falência da incorporadora chinesa Evergrande possa se […]

Entrevista com o CEO

Gasolina cara? Não dá para fazer milagre com preço dos combustíveis, diz presidente da Ipiranga

Para Marcelo Araujo, questões conjunturais como o câmbio e a alta das commodities afetam a subida dos preços neste momento

fique de olho

Dividendos: TIM paga R$ 137,5 milhões em juros sobre capital próprio

pagamento ocorre no dia 27 de outubro, sendo a data de 29 de setembro de 2021 como aquela que servirá para identificar os acionistas com direito a receber os valores

BLINK!

Via Varejo (VIIA3) é uma oportunidade de compra? Evergrande foi apenas um susto? Entenda esses e outros assuntos no BLINK!

Você já sabe que toda sexta-feira tem dois compromissos marcados: o happy hour e o encontro com Felipe Miranda, CIO e estrategista-chefe da Empiricus. Como sempre, ele responde perguntas feitas pelos seus seguidores de forma descontraída. Confira, afinal: sextou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies