Menu
2021-04-05T12:05:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
polêmica

Vale diz que MPF arquivou acusações de empresário contra empresa por corrupção

Segundo companhia, promotores entenderam que alegações de Benjamin Steinmetz não contêm evidências que indiquem crime

5 de abril de 2021
12:05
Sao,Paulo,,Brazil,-,October,2019:,Vale,Logo,On,Smartphone

A Vale (VALE3) anunciou nesta segunda-feira (5) que o Ministério Público Federal (MPF) arquivou, em 28 de março, a acusação do bilionário Benjamin Steinmetz de que a companhia estava ciente e tomou parte de práticas ilícitas no projeto minerário de Simandou, na República da Guiné.

O bilionário busca reverter uma sentença favorável de US$ 2,2 bilhões obtida pela Vale no tribunal arbitral de Londres, após a anulação dos direitos de exploração da mina.

Beny, como é conhecido, tenta provar que a Vale sabia dos riscos de potenciais irregularidades na obtenção do contrato de exploração da mina, quando pagou US$ 500 milhões por 51% da BSGR, empresa do israelense detentora da concessão de exploração, em 2010. Steinmetz é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro em ao menos cinco países.

Segundo a Vale, o MPF concluiu que os documentos apresentados por Steinmetz “não contêm elementos que indiquem sequer em tese a ocorrência de crime de corrupção ativa ou de tráfico de influência internacional”.

“A Vale entende que a decisão do Ministério Público Federal corrobora a lisura e probidade de sua atuação no mercado e segue convicta de que as autoridades brasileiras reconhecerão que o evidente objetivo do Sr. Steinmetz é desviar foco dos processos de execução de US$ 2 bilhões movidos pela Vale contra ele e suas empresas, conforme sentenças arbitrais e judiciais proferidas na Inglaterra e EUA”, diz trecho do comunicado.

Episódio não está concluído

Apesar da decisão do MPF, o Ministério Público do Rio (MPRJ) pediu, no final de março, que a Polícia Civil investigue a suposta omissão fraudulenta de informações relevantes aos acionistas por executivos da Vale.

Além da instauração de inquérito policial, o MPRJ solicitou a realização de diligências por parte da autoridade policial. Em um ofício encaminhado em 18 de março à Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO), os promotores pedem que a polícia tome o depoimento de dirigentes da Vale. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) também teria sido oficiada.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies