🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Carros elétricos em alta

Para a Tesla (TSLA34) de Elon Musk, não há crise no setor automotivo: o terceiro trimestre teve lucro recorde

A Tesla (TSLA34) vai na contramão do restante do setor: a empresa de Elon Musk está vendendo mais carros e reportou um balanço forte no 3T21

Victor Aguiar
Victor Aguiar
20 de outubro de 2021
18:31 - atualizado às 19:43
Modelo S da Tesla (TSLA34), fabricante de automóveis elétricos do bilionário Elon Musk
Imagem: Shutterstock

Ao mesmo tempo em que participa da corrida espacial com Jeff Bezos e Richard Branson, o bilionário-celebridade Elon Musk também está envolvido em outra disputa, bem mais terrena: a do mercado automobilístico. É um setor em crise — e que, nem de longe, movimenta as manchetes como os foguetes da SpaceX. Mas o CEO da Tesla (TSLA34), definitivamente, não tem do que reclamar dos carros elétricos que o catapultaram à fama.

Enquanto os gigantes da indústria automotiva têm reportado quedas firmes no volume de entregas — GM, Honda e Ford estão sendo fortemente afetadas pela escassez de semicondutores e outros componentes —, a Tesla vai na contramão. Seu desempenho operacional só acelera: foram mais de 240 mil veículos entregues no terceiro trimestre, alta de 70% na base anual.

O bom momento foi confirmado nesta quarta-feira (20), com a divulgação de um balanço cheio de recordes. O lucro líquido no terceiro trimestre, por exemplo, foi de US$ 2,09 bilhões, mais que o dobro dos US$ 874 milhões reportados há um ano — é o melhor resultado para um período de três meses na história da Tesla.

O lucro por ação (LPA) de US$ 1,86 superou a média das projeções dos analistas ouvidos pela Bloomberg, de US$ 1,67. O lucro operacional de US$ 2 bilhões e a margem bruta de 26,6% também representam novos recordes trimestrais.

Números que dão tranquilidade à Musk — e o deixam livre para continuar brigando com os outros bilionários na corrida espacial.

Tesla: vendas e receita em alta

Atualmente, a Tesla conta com duas famílias de veículos elétricos, sendo que os modelos 3 e Y são as estrelas da companhia. Somente no terceiro trimestre, foram entregues 232 mil carros desse tipo, alta de 87% na base anual; os modelos S e X, mais luxuosos, estão em queda: menos de 9 mil unidades entregues, baixa de 47% em um ano.

Essa migração de portfólio, com protagonismo dos modelos mais baratos, poderia ter machucado a rentabilidade da Tesla. E, de fato, a receita líquida da empresa, de US$ 13,8 bilhões, ficou ligeiramente abaixo das expectativas dos analistas. Ainda assim, o crescimento menos intenso dos custos e despesas garantiu que as margens e o resultado operacional fossem recorde.

"A demanda por veículos elétricos continua passando por uma mudança estrutural", diz a Tesla, em mensagem aos acionistas. "Apesar de a fábrica em Fremont ter produzido mais carros nos últimos 12 meses que em qualquer outro ano, acreditamos que há espaço para avançar. Adicionalmente, continuamos expandindo nossas instalações em Xangai e aumentando a capacidade no Texas e em Berlin".

O mercado, agora, espera novidades quanto ao cronograma de produção da Cybertruck, a caminhonete elétrica da Tesla — mais um produto de Musk que provocou enorme frisson nas redes sociais.

Tesla, Musk e bitcoin

Outra questão que sempre está associada a Musk é o bitcoin (BTC) — o bilionário é um entusiasta das criptomoedas e, em diversas ocasiões, mexeu com a cotação dos ativos com seus tweets enfáticos sobre o tema. A Tesla, inclusive, chegou a receber pagamentos pelos carros em bitcoin ao longo do primeiro semestre desse ano.

Tanto é que, nos documentos arquivados na SEC (a CVM dos EUA), a Tesla reporta que, entre janeiro e junho, adquiriu US$ 1,5 bilhão em bitcoin. Por ora, não há atualização sobre eventuais movimentações nessa carteira ao longo do terceiro trimestre; a única informação revelada pela empresa é a de que foi feita uma provisão de US$ 51 milhões relacionada à criptomoeda.

Tesla: ações e BDRs (TSLA34)

Na Nasdaq, as ações da Tesla também vivem um bom momento: os papéis fecharam o pregão desta quarta-feira em leve alta de 0,18%, a US$ 865,80, muito perto das máximas históricas. Desde o começo do ano, os ganhos já chegam a 22%.

De certa maneira, os recordes reportados pela Tesla no terceiro trimestre já eram esperados pelo mercado, uma vez que os dados de produção foram divulgados dias antes. Sendo assim, a reação dos investidores no after market de Nova York é apenas tímida: por volta de 18h20 (horário de Brasília), as ações da Tesla recuavam 0,44%, a US$ 861,70.

Na B3, a empresa de Elon Musk possui BDRs sendo negociados, sob o código TSLA34. E, por aqui, a história se repete: os ativos também estão perto das máximas históricas — fecharam o pregão de hoje em leve queda de 0,33%, a R$ 150,80. No ano, avançam 33%.

Gráfico de linha mostrando o comportamento dos BDRs da Tesla (TSLA34) desde o começo do ano

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar