Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-23T20:09:27-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Mercado bombado

Bolsa com o shape em dia: IPO da Smart Fit pode movimentar até R$ 2,5 bi

O IPO da Smart Fit finalmente começa a andar e as ações podem chegar à bolsa já em julho. Saiba quais são os planos da rede de academias

23 de junho de 2021
11:00 - atualizado às 20:09
Fachada de academia SmartFit em São Paulo
Fachada de academia SmartFit em São Paulo - Imagem: Shutterstock

Não é de hoje que a Smart Fit faz planos para entrar na bolsa. Fala-se do IPO da rede de academias desde 2017, mas a ideia nunca saiu do papel — quase como uma dessas resoluções de fim de ano que são empurradas com a barriga e renovadas a cada virada.

Pois parece que a promessa finalmente vai ser cumprida — e que a barriga vai dar aquela secada: a companhia deu detalhes sobre sua oferta de ações, definindo volume e faixa de preço. Mais que isso: já conta com alguns personal trainers que estão dando aquela motivação ao processo.

Indo aos números: a oferta da Smart Fit será 100% primária, o que quer dizer que a totalidade dos recursos levantados irá para a operação da companhia. A priori, serão 100 milhões de ações ordinárias, numa faixa de preço que vai de R$ 20,00 a R$ 25,00.

Ou seja: no topo da faixa indicativa de preço, a operação irá movimentar R$ 2,5 bilhões. Como de praxe, a empresa poderá colocar lotes complementares e suplementares à venda, totalizando 35 milhões de ações extra. Nesse cenário mais otimista, o oferta tem potencial para chegar a R$ 3,75 bilhões.

Confira também no nosso perfil do Instagram. Aproveite e nos siga por lá:

O cronograma também está definido. Segundo a Smart Fit, a oferta deve ser lançada até o dia 21 de julho, com precificação até o dia 28 do mesmo mês. As ações serão negociadas sob o código SMFT3 e entrarão direto no Novo Mercado da B3, o nível mais alto de governança da bolsa.

Treino garantido

Depois de tanto tempo sonhando com a bolsa, a Smart Fit não parece disposta a deixar seu IPO morrer na praia. Além dos detalhes da oferta, a companhia também revelou que já há três investidores institucionais comprometidos com a operação.

A tradicional gestora Dynamo entrará com R$ 350 milhões; a CPP Investments, fundo de pensão do governo canadense, garante outros R$ 217 milhões; e o GIC, veículo de investimento do governo de Cingapura, colocou R$ 185 milhões na mesa.

Os três já são acionistas da Smart Fit e, com isso, dão a entender que querem continuar no negócio e reduzir ao mínimo a diluição no capital social — um voto de confiança nos planos da empresa.

Tudo isso para afastar aquela preguiça típica de quem não quer sair de casa para ir malhar. Com os investidores âncora, o IPO da Smart Fit já tem R$ 750 milhões garantidos — os personal trainers não querem nem saber de mais um ano dentro de casa.

Acionistas SmartFit

Os planos da Smart Fit com o IPO

Conforme já foi dito, 100% dos recursos levantados com a oferta irão para o caixa da Smart Fit. E o que a empresa pretende fazer com esse dinheiro?

Segundo o prospecto, cerca de 70% será usado para a abertura de novos estabelecimentos — em março de 2021, a rede contava com 928 unidades, sendo 715 próprias e 213 franqueadas.

Além do Brasil, a Smart Fit também está presente no México, Colômbia, Chile, Peru, Panamá, Costa Rica, Argentina, Paraguai, El Salvador, Equador, Guatemala e República Dominicana. O crescimento na América Latina é visto como uma oportunidade a ser perseguida pela empresa.

Outros usos dos recursos obtidos com o IPO incluem a compra de ações da subsidiária SmartEXP, aquisições estratégicas de outros players do mercado de academias e o desenvolvimento do ecossistema da empresa.

O plano chama a atenção, considerando as dificuldades que o setor enfrenta desde o começo da pandemia. As restrições à circulação de pessoas e os períodos de fechamento das unidades afetaram fortemente as academias — e, até hoje, o fluxo de clientes encontra-se bastante abaixo das condições normais.

Sendo assim, o comprometimento de três grandes investidores mostra que há confiança por parte do mercado em relação à Smart Fit no pós-pandemia. E, com o caixa fortalecido após a oferta, a empresa estará numa boa posição para se consolidar ainda mais como líder nesse mercado.

A Smart Fit fechou o primeiro trimestre deste ano com receita líquida de R$ 371,7 milhões e Ebitda ajustado de R$ 21,3 milhões; em termos de clientes, eram 2,38 milhões de cadastros ativos ao fim de março.

SmartFit números
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Garantindo a oferta

Crescem ofertas de ações com reserva antecipada

As ancoragens normalmente conseguem atrair mais investidores, numa espécie de chancela prévia, com potencial impacto positivo no preço da ação.

alto escalão

Fleury: CFO Fernando Leão renuncia ao cargo e será substituído por José Filippo

O Fleury informou que os dois executivos trabalharão juntos em um processo de transição estruturado que se terminará em dia 31 de agosto.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies