Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-01-25T12:49:04-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
oferta de ações

Simpar vai abrir o capital da Vamos e espera levantar até R$ 1,7 bilhão

Operação será na modalidade restrita, em que ações serão oferecidas apenas para um pequeno grupo de investidores qualificados

19 de janeiro de 2021
7:26 - atualizado às 12:49
Caminhão da JSL
Imagem: Divulgação

A Simpar (SIMH3) resolveu, enfim, seguir adiante com a oferta pública inicial de ações da Vamos, subsidiária de locação de caminhões, que pode resultar na arrecadação de um total de R$ 1,7 bilhão.

O montante consiste na colocação total das ações na parte superior da faixa indicativa de preços, que varia entre R$ 21,92 e R$ 28,50. O preço final será após o processo de coleta de intenção de investimento (bookbuilding), marcado para terminar dia 27 de janeiro.

A empresa planeja uma oferta primária (quando os recursos vão para o caixa da companhia) de 34.215.328 ações ordinárias e secundária (quando os acionistas vendem participação) de, inicialmente, 11.405.109 papéis, todas de titularidade da Simpar.

A quantidade de ações ofertada poderá ser acrescida em até 9.124.087 ativos, oriundos do chamado lote adicional, que serve para atender eventual excesso de demanda que venha a ser constatado quando for fixado o preço por ação, e em até 4.562.043 ações do lote suplementar, de titularidade da Simpar.

Os recursos da oferta primária serão utilizados para financiamento da frota de locação de caminhões, máquinas e equipamentos.

A operação está sendo coordenada pelos bancos BTG Pactual, Itaú BBA, Bradesco BBI, J.P. Morgan, UBS BB e pela corretora XP Investimentos.

Abertura de capital diferente

Ao contrário de outras empresas que realizaram a abertura de capital por meio de uma tradicional oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), oferecendo os papéis a um público amplo, a Simpar decidiu tornar a Vamos pública por meio de uma oferta restrita.

Neste caso, a operação é destinada apenas a investidores profissionais, aqueles que possuem um patrimônio mínimo investido de R$ 10 milhões. E ela também é restrita a um número limitado de investidores – um total de 75, sendo que apenas 50 podem subscrever os papéis.

A oferta restrita é regulada pela Instrução Normativa 476 (IN 476) da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além de ser destinada apenas a investidores profissionais, este tipo de operação é um pouco mais flexível que um IPO normal, regulado pela Instrução Normativa 400 (IN 400). Ela não exige a elaboração de prospectos e a oferta não precisa ser registrada na CVM. O objetivo da IN 476 é agilizar e diminuir os custos de entrada no mercado acionário.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies