Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-22T19:51:26-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Irmãos à obra?

Subsidiária da MRV (MRVE3) nos EUA vende mais dois empreendimentos e coloca R$ 200 milhões no bolso

A AHS Residential vendeu mais dois complexos na Flórida, fechando o ano com sete vendas em território americano para a MRV (MRVE3)

22 de dezembro de 2021
19:51
Logo da MRV (MRVE3) nas cores verde e amarelo
Imagem: Divulgação

A AHS Residential, subsidiária da MRV (MRVE3) nos Estados Unidos, fechou a venda de mais dois empreendimentos no estado da Flórida — um dos mercados mais quentes para o setor imobiliário em terras americanas. Ao todo, a companhia vai embolsar US$ 35,4 milhões com os complexos Pine Groves e Princeton Groves; pelo câmbio atual, de R$ 5,66, a transação chega a cerca de R$ 200 milhões.

Somente neste ano, a AHS já tinha vendido outros cinco empreendimentos, todos na Flórida ou em Miami; segundo a MRV, há ainda outros dois complexos à venda nos EUA, cujo valor geral de vendas (VGV) chega a quase US$ 105 milhões — como base de comparação, o Pine Groves e o Princeton Groves, somados, tinham VGV de US$ 95 milhões.

MRV e a polêmica do sonho americano

A MRV anunciou a aquisição de 51% da AHS Residential em setembro de 2019, por um valor entre US$ 220 milhões e US$ 225 milhões.

A proposta inicial de incorporação, porém, causou muita polêmica. Na versão original, a empresa brasileira ficaria com 51% na AHS. A família Menin, que tinha 94,5% do capital, seria diluída para 46,3%.

Acionistas minoritários da MRV reclamaram que a estrutura poderia resultar em conflitos de interesse, uma vez que a família Menin se tornaria acionista direta e indireta da AHS, por meio da incorporadora brasileira, além de questões sobre a falta de sinergia entre as operações, afetando o retorno.

Depois de ouvir sugestões, a companhia decidiu refazer a proposta para evitar um potencial conflito de interesses. No novo desenho, a MRV vai incorporar a participação de Rubens Menin na AHS. Ou seja, toda a participação do empresário ocorrerá por meio da MRV.

MRVE3 em baixa

Na B3, as ações ON da MRV (MRVE3) têm tido um desempenho bastante fraco: acumulam queda de 37% no ano, fechando o pregão desta quarta-feira (22) a R$ 11,40. Em linhas gerais, o setor de construção e incorporação vem passando por apuros na bolsa, dadas as perspectivas de encarecimento no crédito imobiliário com a Selic mais alta.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

PRECAUÇÃO EXTRA

Cautela demais atrapalha os negócios? Não para o Bradesco (BBDC4): banco cria nova vice-presidência focada na gestão de riscos

A nova vertical abrangerá as áreas de compliance, conduta, ética e demais setores ligados à gestão de ameaças corporativas

FECHAMENTO DOS MERCADOS

Ibovespa ignora tensão pré-Fed e sobe mais de 2%, fechando no melhor nível desde outubro; dólar volta aos R$ 5,43

O dia tinha tudo para ser como ontem, mas o Ibovespa encontrou forças para voltar aos 110 mil pontos e recuperar as perdas da semana

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) sobe forte e apaga parte da queda brusca na semana; veja como operam as principais criptomoedas do mercado

Como outros ativos do risco, a moeda digital também foi afetada pelas tensões entre entre Ucrânia e Rússia nos últimos dias, mas encontrou fôlego para avançar hoje

INTERRUPÇÃO TEMPORÁRIA

Banco Central suspende sistema para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos; veja o que está por trás do bloqueio

O BC precisou interromper o funcionamento do sistema lançado ontem após enfrentar instabilidades geradas pelo grande volume de acessos

NOVA DEBANDADA?

Mais um técnico da área de Orçamento da Economia deixa cargo e expõe novo desgaste na equipe de Paulo Guedes

O movimento de saída é comum no último ano de governo, mas agora tem ocorrido mais cedo, ainda no primeiro mês de 2022

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies