🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Sinal amarelo

Casamento ameaçado: Hapvida (HAPV3) e Intermédica (GNDI3) caem mais de 6% após Cade decidir aprofundar análise de fusão

O órgão concederá às empresas a oportunidade de apresentar informações complementares sobre a proposta

Par de estátua de noivos caídas em um bolo de casamento | Hapvida e Intermédica
A união, que criará uma das maiores provedoras de saúde do mundo, foi definida como "complexa" pelo órgão. - Imagem: Shutterstock

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) anunciou que vai aprofundar análise do processo de fusão de Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica (GNDI3). A operação, que criará uma das maiores provedoras de saúde do mundo, foi definida como "complexa" pelo órgão.

O despacho foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (28) e foi acompanhado por uma forte queda das ações das duas empresas. Em dia de queda brusca também no Ibovespa, os papéis HAPV3 recuaram 6,57%, a R$ 13,51, enquanto os ativos GNDI3 caíram 6,07%, a R$ 73,45.

O ato de concentração entre as duas empresas foi notificado ao Cade em 16 de junho de 2021 e consiste na combinação dos negócios de Hapvida e NotreDame - que incluem a NotreDame Intermédica Saúde, Mediplan Assistencial, Climepe Total, Lifeday Planos de Saúde, São Lucas Saúde e Clinipam Clínica Paranaense de Assistência Médica - mediante a incorporação das ações da Intermédica pela Hapvida.

Com isso, a Hapvida passará a deter a totalidade das ações da Intermédica, que se tornará sua subsidiária integral.

Lupa no processo

Pelo despacho, a Superintendência do Cade determinou novas diligências dentro do processo para avaliar melhor o caso, concedendo às empresas a oportunidade de apresentar informações complementares e as eficiências decorrentes da operação proposta.

As novas diligências são: "analisar as eventuais eficiências econômicas geradas pela operação a serem apresentadas pelas requerentes" e "aprofundar as análises dos pontos que suscitam preocupação concorrencial relatados" em nota técnica produzida pelo órgão.

De acordo com a nota técnica, os principais aspectos de preocupação levantados até aqui pela Superintendência estão relacionados aos seguintes pontos

  • redução no número de concorrentes nos mercados de planos de saúde médico-hospitalares;
  • potencial incremento de barreiras à entrada no mercado de planos de saúde médico-hospitalares em virtude do ganho de escala de Hapvida e Intermédica e da eventual redução de leitos disponibilizados ao mercado;
  • possível incremento nos incentivos para que as requerentes reduzam a quantidade de leitos disponibilizada ao mercado, especialmente em municípios com menor disponibilidade de serviços de saúde habilitados para atendimento e em relação a especialidades médicas com oferta reduzida;
  • e possível incremento nos incentivos para que as requerentes descredenciem fornecedores de serviços médico-hospitalares.

Ainda em junho, a Hapvida informou que recebeu autorização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para a assunção do controle societário indireto das operadoras de planos de assistência à saúde do Grupo NotreDame Intermédica.

O negócio foi anunciado no começo de janeiro e, se aprovado também pelo Cade, resultará na consolidação das bases acionárias das duas empresas.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

Após um ano

Demorou, mas saiu: Petrobras (PETR4) embolsa R$ 2 bilhões com venda da Gaspetro — relembre as barreiras no acordo com a Compass

11 de julho de 2022 - 18:40

O pagamento ocorre pouco mais de duas semanas após o sinal verde do Cade, que demorou quase um ano para aprovar a transação com a subsidiária da Cosan (CSAN3)

sinal verde

Superintendência do Cade aprova combinação de negócios entre XP e Modal sem restrições

8 de julho de 2022 - 19:09

A decisão ainda pode ser revista pelo Tribunal do Cade, caso contrário se torna definitiva após 15 dias da publicação

O REMÉDIO CHEGOU

Cade aprova compra da Extrafarma, da Ultrapar (UGPA3), pela Pague Menos (PGMN3) — mas com algumas exigências

23 de junho de 2022 - 11:33

Após mais de um ano desde o anúncio do negócio, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou, com restrições, a operação multimilionária

PLANO DE DESINVESTIMENTOS

Petrobras (PETR4) recebe aval do Cade para vender Albacora Leste para PRIO (PRIO3); o que falta para a petroleira embolsar US$ 2,2 bilhões?

20 de junho de 2022 - 11:07

Com o negócio, a antiga PetroRio se tornará operadora da concessão de Albacora Leste; a participação restante, de 10%, continuará pertencendo à Repsol Sinopec Brasil

FRUTOS DA INVESTIGAÇÃO

Odebrecht e outras três construtoras investigadas na Lava Jato assinam acordo milionário com o Cade para evitar novas punições; saiba mais

8 de junho de 2022 - 17:23

As empresas e os executivos implicados se comprometeram a pagar R$ 454,9 milhões e colaborar com as apurações ainda em curso no orgão regulador

A XERIFE ESTÁ DE OLHO

Petrobras (PETR4) vendeu combustível mais caro que o normal? O Cade está na dúvida e decidiu investigar

26 de maio de 2022 - 10:25

Conselho irá apurar se a petroleira vendeu combustíveis por preços mais altos para uma refinaria privada na Bahia; ao total, existem pelo menos 11 investigações abertas envolvendo a estatal

RUTH E RAQUEL

brMalls (BRML3) e Aliansce (ALSO3): proposta de fusão deve ser discutida em assembleia extraordinária; veja detalhes dessa novela

2 de abril de 2022 - 12:00

Vale lembrar que a brMalls solicitou ao Cade a revisão da aquisição de participação na empresa pela rival, que já teve duas ofertas rejeitadas

COM IMPOSIÇÕES UNILATERAIS

Cade supera barraco, desconsidera recurso e mantém aprovação da venda Oi Móvel (OIBR3) para rivais

9 de março de 2022 - 11:47

O Cade manteve o acordo, mas aprovou por unanimidade a incorporação de imposições unilaterais que assegurem a mitigação dos riscos concorrenciais no setor de telecomunicações

É AGORA!

Cade julga hoje recurso que pode barrar venda da divisão móvel da Oi (OIBR3) para rivais; acompanhe ao vivo

9 de março de 2022 - 9:41

O recurso em questão foi apresentado na semana passada pela Telcomp e questiona o acordo final entre o órgão e as empresas envolvidas

SINAL AMARELO

Cade julga na próxima semana recurso que pode barrar venda da divisão móvel da Oi (OIBR3) para rivais; entenda

4 de março de 2022 - 15:15

O recurso em questão foi apresentado ontem pela Telcomp e questiona o acordo final entre o órgão e as empresas envolvidas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies