Menu
2021-05-20T16:25:24-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
entrevista pós-balanço

Risco de interferência política no Banco do Brasil é zero, diz novo CEO da instituição

Para o executivo, seria “forçar a barra” dizer que não haverá redução do número de agências em 2021; segundo ele, banco requer gestão técnica

7 de maio de 2021
10:34 - atualizado às 16:25
bb
Fausto de Andrade Ribeiro - Imagem: Reprodução /Linkedin

O presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, que assumiu o comando da instituição no início de abril, disse nesta sexta-feira (7) que o risco de interferência política na gestão da empresa é "zero".

Ribeiro é o terceiro presidente do Banco do Brasil no atual governo. O executivo assumiu o cargo após a saída de André Brandão — pressionado pelo presidente Jair Bolsonaro por causa do plano de enxugamento do banco.

"O mandato que recebi do presidente da República é liderar o banco em busca de eficiência, rentabilidade compatível com os pares privados e prestar um atendimento de excelência para a população brasileira".

Fausto Ribeiro, presidente do BB

Segundo Ribeiro, cerca de 5 mil funcionários seguiram o plano de demissão. "Mas nossa rede quem determina é a base de correntista", disse durante a primeira coletiva de imprensa concedida no cargo.

Para o executivo, seria "forçar a barra" dizer que não haverá redução do número de agências em 2021. "Fazemos uma revisão periódica em busca de tamanho adequado. O foco é eficiência".

No primeiro trimestre, o Banco do Brasil fechou as portas de 279 agências, totalizando uma rede de 4.089 unidades.

Ribeiro disse que para evitar eventuais falhas de comunicação em relação aos planos do banco, a gestão atual está se aproximando mais do Ministério da Economia.

Governança e desinvestimentos

Ribeiro disse ainda que o padrão de governança do Banco do Brasil exige uma atuação técnica e que espera em breve concluir o anúncio da nova alta cúpula da instituição.

Com a saída de Brandão, deixaram o banco o presidente do conselho de administração, Hélio Magalhães, e o conselheiro independente, José Guimarães Monforte.

"Banco requer gestão técnica. Não pretendo ocupar espaço político".

Fausto Ribeiro, presidente do BB

O Banco do Brasil também reforçou a estratégia de reduzir despesas em um acumulado de R$ 10 bilhões até 2025, sendo R$ 3 bilhões de forma recorrente.

Ribeiro disse que a instituição mantém o plano de desinvestimentos, mas não detalhou quais ativos seriam vendidos. O presidente do Banco do Brasil afirmou ver parcerias para a gestora BB DVTM como alternativa.

O executivo assumiu o compromisso de elevar a rentabilidade do banco, historicamente menor que a de pares privados, além de ampliar a base de clientes.

Desempenho no 1º trimestre

Ribeiro falou após a divulgação dos resultados do primeiro trimestre, em que o Banco do Brasil registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões, 44,7% maior que há um ano e acima do esperado pelo mercado.

Segundo o executivo, o desempenho - recorde para um trimestre - é resultado de uma estratégia corporativa que buscou o aumento da eficiência, controle de despesas e o crescimento sustentado do crédito.

Por volta das 11h desta sexta, os papéis da empresa (BBSA3) subiam 4,01%, negociados a R$ 30,38, enquanto a bolsa tinha ganhos de 0,66%. Nos últimos 12 meses, as ações do Banco do Brasil acumulam alta de 5%.

Ainda conforme o balanço da instituição, a carteira expandida avançou 2,2% e alcançou R$ 758,3 bilhões ao fim de março, saldo 4,5% superior ao do mesmo período do ano passado. As despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa chegaram a R$ 2,536 bilhões, queda de 54,2%.

O retorno sobre o patrimônio líquido ajustado do Banco do Brasil ficou em 14,8%, no primeiro trimestre deste ano, 3,7 pontos acima da rentabilidade registrada em igual período de 2020.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies