Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-22T17:27:35-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Aumentando a aposta

Coinbase vai investir parte do seu caixa e lucro em criptomoedas; saiba o que os analistas da ação acharam disso

Aumento da exposição a criptomoedas aumenta o risco, mas também mostra compromisso da exchange com o negócio

22 de agosto de 2021
17:27
Logo da exchange Coinbase em tela de celular ao lado do símbolo do bitcoin

A corretora de criptomoedas Coinbase (COIN) anunciou, na última quinta-feira (19) a intenção de expor ainda mais o seu negócio à flutuação dos criptoativos. A exchange, cujos BDRs (recibos de ações) começam a ser negociados na bolsa brasileira nesta segunda-feira (23), decidiu comprar US$ 500 milhões em criptomoedas e passar a investir 10% do seu lucro líquido trimestral em ativos digitais.

A companhia não será a primeira a adicionar criptomoedas ao seu balanço. No início deste ano, a Tesla, montadora de carros elétricos do bilionário Elon Musk, alocou US$ 1,5 bilhão do seu caixa em bitcoin, a fim de diversificar as reservas da empresa; e a Square, empresa de serviços financeiros e pagamentos do CEO do Twitter, Jack Dorsey, que já possuía bitcoins entre seus ativos desde 2020, investiu mais US$ 170 milhões na criptomoeda.

Mas, diferentemente da Tesla e da Square, a Coinbase já tem o seu negócio bastante exposto ao mercado de criptomoedas. Afinal, trata-se de uma exchange, cujas receitas dependem do aquecimento do mercado cripto, das transações dos clientes e dos próprios preços dos ativos digitais.

Veja no vídeo a seguir por que o bitcoin tem tudo para se valorizar e aproveite para se inscrever no nosso canal de YouTube.

Coinbase mostra compromisso com criptomoedas

Assim, essa alta exposição a criptomoedas é positiva ou negativa para a empresa? Segundo analistas que cobrem Coinbase ouvidos pelo site Business Insider, a adição de criptomoedas ao balanço da corretora é um bom sinal, pois mostra o compromisso da companhia com o mercado cripto.

Na opinião do analista Dan Dolev, do banco Mizuho, para uma empresa que tem os criptoativos com ponto central do seu negócio, a Coinbase ainda opera muito com moeda "fiat", isto é, o dinheiro tradicional.

Ele acha inclusive que seria interessante que a Coinbase passasse a cobrar suas taxas de transação em criptomoedas, e não em dólares, como faz atualmente. "Isso sinalizaria ainda mais compromisso", disse Dolev ao BI.

Aumento do risco

Por outro lado, o aumento da exposição a criptoativos também adiciona uma camada extra de risco à ação da Coinbase, cujo preço já está bastante atrelado ao desempenho do bitcoin e seus volumes de negociação.

Para Chris Brendler, analista do banco D.A. Davidson, é "um pouco assustador" colocar dinheiro em uma das "matérias-primas" às quais seu negócio já está bastante exposto.

Um ponto que ajuda a amenizar o risco é o fato de que a Coinbase tem US$ 4 bilhões em caixa (em dólares mesmo), como colchão de segurança caso o mercado cripto venha a atravessar um período de baixa ou a ter problemas regulatórios que possam derrubar os preços.

A Coinbase realizou seu IPO (oferta inicial pública de ações, na sigla em inglês) em abril deste ano, e seus papéis chegaram a disparar 70% na estreia. Mas desde então, as ações acumulam queda de cerca de 20%.

Avaliada hoje em aproximadamente US$ 55 bilhões (R$ 297 bilhões), a Coinbase terá seus papéis negociados na B3 a partir desta segunda, sob o código C2OI34. Os BDRs serão lastreados nas ações que a companhia negocia na Nasdaq, a bolsa de empresas de tecnologia dos Estados Unidos.

*Com informações do Business Insider.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

seu dinheiro na sua noite

Uma tarde de soluços nos mercados

O preço dos combustíveis, um dos grandes vilões da elevada inflação brasileira, não dá sinais de enfraquecimento. Muito pelo contrário: a passagem do furacão Ida pelo Golfo do México deve seguir impactando a oferta de petróleo por mais alguns meses, o que traz reflexos diretos ao preço da commodity. O Brent fechou em alta pela […]

menos méliuz

Méliuz (CASH3): Truxt reduz participação na companhia

Negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa

atenção acionista

Dividendos: Multiplan (MULT3) paga R$ 270 milhões em juros sobre capital próprio

Empresa vai considerar os acionistas inscritos nos registros da companhia no dia 28 de dezembro, dado que as ações de emissão da companhia passaram a ser negociadas “ex juros” a partir de 29 de dezembro

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras dá susto, mas commodities garantem o avanço do Ibovespa; dólar sobe a R$ 5,37

A convovação de uma coletiva de última hora assustou os investidores, mas o Ibovespa retomou o ritmo de alta após a estatal confirmar que não irá mexr nos preços.

acesso bloqueado

Vale (VALE3) faz operação para resgatar 39 funcionários presos em mina no Canadá

De acordo com a empresa, na tarde de domingo (26), uma pá escavadeira que estava sendo transportada no acesso à mina subterrânea se desprendeu, bloqueando o shaft e, com isso, impedindo o meio de transporte dos empregados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies