CRASH IMINENTE? Quebradeira de bancos cria impacto que pode te atingir. Descubra detalhes aqui. 

Cotações por TradingView
2021-12-20T19:12:40-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Pegada internacional

Alpargatas (ALPA4) compra 49,9% da Rothy’s e coloca mais um pé no exterior — mas, para isso, vai emitir novas ações

A Alpargatas (ALPA4) vai gastar cerca de US$ 475 milhões na transação com a Rothy’s — e deve fazer uma oferta de ações para levantar recursos

Victor Aguiar
Victor Aguiar
20 de dezembro de 2021
19:12
Alpargatas Havaianas ALPA4
Imagem: Shutterstock

O mercado internacional já representa quase metade da receita líquida da Alpargatas (ALPA4) — e essa porcentagem tende a aumentar, independente do que acontecer com as vendas de Havaianas lá fora. Há pouco, a companhia anunciou a compra de 49,9% da Rothy's, grife americana de calçados, bolsas e acessórios que conta com uma base de clientes engajada e apaixonada por seus produtos.

No começo do ano, chegou-se a especular que a companhia poderia fazer um IPO, mas os planos nunca foram concretizados. Com a aquisição de uma fatia relevante por parte da Alpargatas, a abertura de capital da Rothy's parece ter ficado para trás — mas os números envolvidos na transação dão uma dimensão do tamanho da marca.

A Rothy's foi avaliada pela Alpargatas em US$ 800 milhões, mas isso não quer dizer que a empresa brasileira vá simplesmente desembolsar US$ 400 milhões. A operação envolve duas etapas: na primeira, a grife americana vai emitir US$ 200 milhões em novas ações, que serão compradas pela dona das Havaianas até o fim de março do ano que vem.

Posteriormente, a Alpargatas vai fazer uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) da Rothy's aos acionistas e executivos da companhia; caso ela não chegue aos 49,9% estipulados no contrato, os vendedores principais — que, basicamente, são os fundadores da companhia e o fundo Lightspeed Venture — irão completar a fatia.

Nessa segunda parte, a Alpargatas afirma que irá gastar cerca de US$ 275 milhões; portanto, o desembolso total ficaria na casa dos US$ 475 milhões; um valor maior que os US$ 400 milhões que se imaginava porque, entre a primeira e a segunda fases, a Rothy's contará com uma injeção de dinheiro novo, o que eleva o seu valor total.

Alpargatas, Rothy's e os planos internacionais

Com a compra, a empresa brasileira terá direito a nomear quatro dos nove membros do conselho de administração da Rothy's — Roberto Funari, presidente da Alpargatas, e Stacey Brown, membro independente do conselho, vão ocupar duas dessas posições.

Dito isso, fica a dúvida: como a empresa vai fazer para pagar os US$ 475 milhões comprometidos com a operação?

Bem, desse montante, US$ 50 milhões serão quitados à vista, com recursos próprios da companhia. O restante, de acordo com a Alpargatas, deve vir de uma emissão de novas ações "cuja estrutura será oportunamente avaliada e definida".

O único detalhe revelado pela dona da Havaianas é o compromisso de seus acionistas controladores de participarem da eventual oferta, de acordo com suas posições atuais — e, com isso, não serem diluídos no processo. A empresa diz que manterá o mercado informado quanto à estrutura da emissão assim que ela estiver fechada.

Uma vez fechada a operação, a Alpargatas deve diversificar ainda mais seu portfólio e elevar a importância das vendas externas na composição de sua receita líquida; os esforços de internacionalização da atual gestão têm sido evidentes, com a criação de uma nova plataforma digital em 2021 servindo para incrementar as vendas dolarizadas.

ALPA4: volatilidade na bolsa

As ações PN da Alpargatas (ALPA4) chegaram às máximas históricas em agosto, superando brevemente o patamar dos R$ 60,00. De lá para cá, no entanto, entraram num movimento de forte realização, em linha com a turbulência vista na bolsa brasileira como um todo.

No fechamento desta segunda-feira (20), os papéis ALPA4 valiam R$ 38,69, acumulando perdas de 7% desde o começo do ano. Veja o gráfico abaixo:

Esse mau desempenho recente contrasta com a visão geralmente otimista de analistas a respeito da empresa: dados compilados pelo TradeMap mostram que os ativos ALPA4 têm três recomendações de compra e uma de manutenção, com preço-alvo médio de R$ 51,00 — o que representa um potencial de alta de 32% em relação aos níveis atuais.

Em termos de valuation, as ações ALPA4 são negociadas com um P/L de cerca de 46 vezes — um nível esticado, embora abaixo da média de três anos, de 78 vezes. O EV/Ebitda está em 26 vezes, também abaixo do histórico recente, de 33 vezes.

A Rothy's utiliza materiais recicláveis na composição de seus produtos; segundo a Alpargatas, a grife tem 2 milhões de clientes e já transformou mais de 100 milhões de garrafas plásticas em calçados, bolsas e acessórios, contando com escritórios nos EUA e na China.

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies