Menu
2021-05-27T18:38:31-03:00
Estadão Conteúdo
Cabo de guerra

Guedes afirma que reforma tributária não saiu em 2020 por exigências feitas pelos Estados

O ministro afirma que os governos estaduais queriam tirar meio trilhão de reais da União, algo que seria um “suicídio”

27 de maio de 2021
11:45 - atualizado às 18:38
Guedes
Brasil, Brasília, DF, 02/10/2020. O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala durante coletiva de imprensa em frente ao prédio do Ministério, em Brasília (DF). - Imagem: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

Após ser cobrado pelas associações setoriais da indústria por uma reforma tributária ampla - um dia depois de ter reafirmado que faria a reforma possível -, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira que ela só não saiu no ano passado devido à exigência dos governos estaduais em obterem fundos bilionários de compensação.

"A reforma tributária ampla é ideal, mas não às custas da União. Os Estados queriam tirar meio trilhão de reais. Eu resisti a entrar em uma reforma suicida, que quebraria a União", respondeu, em participação em evento realizado pela Coalizão Indústria.

"A União não se deixará assaltar, falamos isso aos governos estaduais", completou.

Para Guedes, a proposta de paridade entre União, Estados e municípios no controle das receitas é "patética".

"Seria um terço de assentos para municípios, um terço para Estados e um terço para a União. Ou seja, os governos regionais iriam controlar as receita da União. Isso é patético", acrescentou.

Guedes deu também um recado para alguns empresários, dizendo que é preciso que eles entendam o momento crítico por qual passa o País, em função dos impactos da pandemia de covid-19 sobre a economia.

"Não é momento para renovação de crédito, pedida por algumas empresas", afirmou.

Guedes não se aprofundou sobre exatamente a que segmento de crédito se referia, mas voltou a repetir que o governo de Jair Bolsonaro não dará espaço para fomentar "campeões" de vários setores, numa clara crítica ao governo do PT.

Para o ministro, o momento agora é de tentar ajudar as empresas de vários segmentos e, principalmente, de vários tamanhos.

Reindustrialização

O ministro ressaltou que a reindustrialização do Brasil é um dos objetivos do governo. Para Guedes, o ritmo de abertura da economia precisa respeitar o "patrimônio" do parque industrial nacional. "Somos liberais, mas não somos trouxas", afirmou.

Guedes disse que assistiu com "muita tristeza" a redução da participação da indústria no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro nas últimas décadas.

"A forma de uma indústria ficar viva era conseguir uma proteção em Brasília e dividir com seus sindicatos o butim contra a sociedade brasileira. Enquanto havia uma exploração do consumidor, a indústria foi esmagada de 35% para 11% do PIB, quando ainda poderíamos ter de 20% a 25% do PIB", completou.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Maquininhas internacionais

De malas prontas: presidente da Getnet revela planos para o início das operações na Europa em 2022

A empresa se tornou peça-chave nos planos do espanhol Santander de criar uma plataforma global de pagamentos

Renda variável

Na batalha das corretoras, Rico vai zerar taxa em operações com opções

A medida busca tornar a corretora mais competitiva e reforçar a atuação do grupo no ramo da renda variável

Concursos públicos

De olho nos concurseiros, Yduqs anuncia aquisição da plataforma de EaD Qconcursos

Plataforma de cursos preparatórios para concursos públicos tem 412 mil alunos pagantes e mira mercado potencial de 17 milhões de pessoas; valor da operação não foi divulgado

Mostrando as garras

Dirigente do Fed fala em alta de juros em 2022 e admite postura mais agressiva contra inflação

Em entrevista à CNBC, Bullard disse que o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) adotou uma posição mais dura no encontro deste mês

Entrando no pet shop

O plano da BRF: colocar comida na sua mesa e ração no potinho do seu pet

A BRF comprou o grupo Hercosul, produtor e distribuidor de ração para cães e gatos, entrando no mercado pet. Entenda o racional da operação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies