Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-15T15:21:25-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
A grande treta

Michael Burry alfineta Elon Musk: ‘ele não precisa de grana, só quer vender ações da Tesla’

Gestor da Scion, imortalizado no filme “A grande aposta” como um dos investidores que previram a crise dos subprime, insinuou que vendas de ações da Tesla por seu CEO são uma realização de lucros, pois ele já teria caixa para honrar compromissos

15 de novembro de 2021
14:46 - atualizado às 15:21
Michael Burry, personagem de Christian Bale em A Grande Aposta
Michael Burry interpretado por Christian Bale no filme "A grande aposta". - Imagem: Divulgação

Michael Burry, gestor da Scion Asset Management, alfinetou o bilionário Elon Musk pelo Twitter na madrugada desta segunda-feira (15), dizendo que o CEO da Tesla "não precisa de grana, ele só quer vender ações da Tesla (TSLA)". Pouco tempo depois, ele apagou seus tuítes, como de costume.

Burry - imortalizado no filme "A grande aposta" por ter sido um dos investidores que previram a crise dos subprime, em 2008, e lucraram apostando na queda do mercado - refere-se às vendas de ações que Musk tem feito nos últimos dias.

O bilionário vem se desfazendo de uma parte da sua posição na montadora de carros elétricos, pressionando os preços das ações para baixo. Desde que as vendas começaram, na semana de 8 de novembro, os papéis da Tesla (TSLA), negociados na Nasdaq, já caíram quase 20%. Até o fim da semana passada, Musk já havia embolsado mais de US$ 5 bilhões com essas operações.

Tudo começou com uma enquete que Musk fez na sua conta de Twitter em 6 de novembro, dizendo que ganhos não realizados têm sido considerados uma forma de se evitar o pagamento de impostos. Assim, ele propunha vender 10% das suas ações da Tesla (supostamente para mostrar que não está fugindo do Leão). O bilionário questionou seus seguidores se eles estavam de acordo, e o "sim" venceu.

Porém, o mais provável é que a venda das ações não tenha relação com a enquete, e sim com uma necessidade de liquidez para poder pagar cerca de US$ 15 bilhões em impostos devidos por opções de ações da Tesla que Musk recebeu como remuneração em 2012 e que expiram dentro de alguns meses.

Só que Michael Burry não acredita nesta narrativa. O gestor, que assim como Musk, é adepto das tretas pelo Twitter, acredita que o bilionário não precisa realmente de dinheiro. Afinal, ele fez uma série de operações recentemente que lhe garantiram dinheiro em caixa.

Para o gestor, Musk na verdade só quer realizar seus ganhos e embolsar os lucros, dado que as ações da montadora já teriam subido demais. Em tempo: Burry acha que a Tesla está cara e mantém uma posição vendida (short) contra a montadora, isto é, aposta na queda dos seus papéis.

"Vamos falar a verdade. Elon Musk tomou empréstimos usando 88,3 milhões de ações como garantia, vendeu todas as suas mansões, se mudou para o Texas, e ainda está perguntando ao Bernie Sanders se deveria vender mais ações. Ele não precisa de grana. Ele só quer vender TSLA", tuitou Burry nesta madrugada, referindo-se ainda a uma provocação recente de Musk ao senador democrata Bernie Sanders.

Crédito: Reprodução Twitter

Em seguida, Burry tuitou um gráfico, onde marcou a data em que Musk disse, no ano passado, que as ações da Tesla estão "altas demais" e que não estava brincando. Depois daquilo, conforme mostra o gráfico, os papéis continuaram numa forte escalada de alta.

Michael Burry é famoso pelas suas posições short (vendidas), em que aposta na queda dos preços de determinados ativos, mas também pelas polêmicas nas redes sociais, assim como seu atual alvo, Elon Musk.

Recentemente, o gestor também tem disparado contra as criptomoedas, as quais considera bolhas. Não obstante, Burry admite não manter posições vendidas no mercado cripto. Porém, aparentemente, não por falta de vontade, mas sim por não saber bem como shortear tais ativos de maneira adequada, conforme sugerem seus tuítes a respeito.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

BC aumenta a Selic, Nubank conclui IPO e mercado reage bem à PEC dos precatórios; veja o que marcou esta quarta-feira

Conforme esperado pelos economistas após dados recentes mais fracos da atividade econômica brasileira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a taxa básica de juros em 1,5 ponto percentual, a 9,25% ao ano, em sua última reunião do ano. Se em muitos momentos ao longo de 2021 o mercado acionário reagiu ao […]

2022 MAIS GORDO

Dividendos e JCP: Copel (CPLE6) engrossa a lista de pagamentos milionários aos acionistas; não fique fora dessa

Data da remuneração ainda não foi definida pela empresa, mas valerá para aqueles com posição até 30 de dezembro deste ano

FECHAMENTO DO DIA

Investidores tentam equilibrar noticiário e Ibovespa emplaca mais um dia de alta; dólar tem queda firme com ômicron no radar

Com o avanço da PEC dos precatórios, a pandemia se torna um dos únicos gatilhos negativos a rondar o Ibovespa

DOBRANDO A ESQUINA

Lucro das empresas com ações na bolsa deve cair 6,3% em 2022, diz BTG Pactual

Mesmo assim ainda é possível encontrar setores em que o cenário é positivo; saiba quem é quem

Bateu o martelo

IPO do Nubank sai no topo da faixa indicativa, a US$ 9 por ação; banco ultrapassa Itaú (ITUB4) e é a instituição financeira mais valiosa da América Latina

Com isso, os BDRs, que serão negociados por aqui a partir da próxima quinta-feira (09), saem valendo R$ 8,38

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies