Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-02-09T17:03:34-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
MERCADOS HOJE

Dólar opera em leve alta após duas atuações do BC e Ibovespa tenta engatar recuperação

A moeda americana chegou a disparar mais de 1,3% antes da atuação do Banco Central. Em Brasília, cresce a pressão para que novas medidas de apoio sejam anunciadas, mesmo que sem contrapartida fiscal

9 de fevereiro de 2021
10:45 - atualizado às 17:03
Dólar em queda
Imagem: Shutterstock

Uma panela de pressão. É assim que podemos descrever o clima em Brasília. Tanto que nem parece que há apenas uma semana atrás o mercado financeiro refletia um alívio com a perspectiva de tempos de paz…

Motivos para alimentar o cenário negativo não faltam. Temos as preocupações com a possível interferência estatal na Petrobras, a disputa pela presidência da Comissão Mista de Orçamento (CMO) segue arrastando a pauta e o governo, pressionado por uma nova rodada de auxílio à população, começa a mostrar sinais que novas parcelas do auxílio emergencial podem não caber dentro do teto.

Assim, desde o começo do dia a tensão é o que dita o ritmo dos mercados. O dólar chegou a avançar mais de 1,39%, mas duas ações do Banco Central foram responsáveis por reverter a trajetória do câmbio. O Banco Central anunciou um leilão de swap, com a oferta de 20 mil contratos, por volta das 14h20, e outro para a oferta de contratos remanescentes às 15h10. Por volta das17h, a moeda americana tinha alta de 0,19%, a R$ 5,3829.

A bolsa brasileira também amenizou ao longo do dia e agora oscila em torno da estabilidade, mas ainda bem instável e sensível a qualquer tipo de ruído em Brasília. Por volta do mesmo horário, o principal índice da bolsa brasileira operava estável, a 119.698 pontos.

A melhora do clima por aqui acompanha uma leve melhora pontual das bolsas americanas. Após os novos recordes registrados ontem, as bolsas em Wall Street começaram o dia mistas, com o Nasdaq sendo a única exceção positiva, mas agora operam todas em leve alta. Lá fora, a expectativa é pela aprovação do novo pacote fiscal nos Estados Unidos e o andamento do impeachment de Donald Trump.

Emoções à flor da pele

A desconfiança com relação à falta de transparência da Petrobras sobre a sua política de preços segue contaminando os negócios. Os papéis até tentaram uma recuperação no início do pregão, mas agora amargam quedas superiores a 1,5%

A preocupação com a volta do auxílio emergencial tem sido o principal fator negativo nos negócios locais. Devido ao quadro ainda muito delicado da pandemia no país, a volta do benefício parece cada vez mais certa, mas a possibilidade de que uma contrapartida fiscal não seja adotada traz um temor maior com relação às contas públicas.

O novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou ontem que não quer atrelar novas parcelas do auxílio emergencial às PECs que já estão no Congresso, o que azedou o clima dos negócios ontem, mesmo que o governo venha preparando o terreno ao dizer que a parcela deverá ser de no máximo R$ 200 e atender um número menor de pessoas.

A posição vai na contramão do que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, vêm dizendo. Há pouco, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, também se mostrou contra a falta de contrapartidas para manter o cenário fiscal controlado, afirmando que há risco de se estimular a economia e ainda assim ter contração e do impacto na dívida.

Boa parte da recuperação vista neste começo de tarde vem sendo puxada pelo setor financeiro.

Marcio Lórega, analista da Ativa Investimentos, pontua que o mercado passa a olhar para os comentários do senador Roberto Rocha, presidente da comissão mista da reforma tributária do Congresso que ventilou a possibilidade de que uma possível volta da CPMF pode ser adotada por um tempo limitado como forma de financiar o auxílio emergencial. Lórega afirma que embora a CPMF não seja bem vista por grande parte do mercado, traria um alívio por tornar viável o financiamento da retomada do auxílio.

Mas temos também no radar uma expectativa pela votação do projeto de autonomia do Banco Central que pode ser votado ainda nesta terça-feira e a notícia de que a Comissão Mista de Orçamento (CMO) deva ser convocada amanhã.

Digerindo a inflação

Além do cenário em Brasília, outra notícia que repercute de forma positiva entre os investidores é o número da inflação de janeiro. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA),registrou uma alta de 0,25% em janeiro, segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Essa foi a menor leitura desde agosto e veio abaixo do consenso de mercado, que era de alta de 0,30%. Ainda assim, analistas acreditam que a leitura de que o Banco Central deve voltar a elevar a taxa de juros já na próxima reunião deve se manter inalterada.

Sobe e desce

As ações da Sabesp operam com o melhor desempenho do dia, após a a Agência Reguladora de Serviços Públicos de São Paulo (Arsesp) anunciar um Custo Médio ponderado de capital (WACC) de 8,1% e uma tarifa média de R$ 4,8413 por m³.

As companhias com exposição ao minério de ferro também seguem acompanhando a valorização da commodity. Confira as principais altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
SBSP3Sabesp ONR$ 42,75 7,57%
CSNA3CSN ONR$ 35,41 2,31%
GGBR4Gerdau PNR$ 24,35 1,46%
USIM5Usiminas PNAR$ 14,08 1,44%
BEEF3Minerva ONR$ 9,55 1,38%

Uma das companhias com o melhor desempenho do ano, o BTG Pactual aparece como o principal destaque negativo desta terça-feira (09), após divulgar o seu balanço do quarto trimestre. Confira as principais quedas do dia:

CÓDIGONOME VALORVARIAÇÃO
BPAC11BTG Pactual unitsR$ 110,75 -2,98%
GOLL4Gol PNR$ 25,01 -2,91%
CVCB3CVC ONR$ 19,28 -2,97%
EZTC3EZTEC ONR$ 37,35 -2,02%
JHSF3JHSF ONR$ 7,41 -2,24%
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

de olho na inovação

Amazon sinaliza interesse por criptomoedas em anúncio de emprego

Empresa procura “um líder de produto experiente para desenvolver a estratégia e o roadmap de produtos e moedas digitais

balanço em foco

Lucro da Hypera Pharma aumenta 18% no segundo trimestre

Cifra chegou a R$ 470,6 milhões no período; companhia obteve alta de 43,5% na receita líquida, a R$ 1,5 bilhão

seu dinheiro na sua noite

Quebrando recordes na corrida dos ETFs

A pira foi acesa em Tóquio: os Jogos Olímpicos estão oficialmente abertos — e eu estou empolgadíssimo. Não sei vocês, mas eu adoro as Olimpíadas, principalmente os esportes não muito convencionais. Claro, é legal assistir futebol, vôlei e basquete, mas eu gosto mesmo é de ver as modalidades que nunca passam na TV. Duelo de […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Inflação salgada pressiona juros, mas dados americanos amenizam alta do dólar — já a bolsa não escapou da queda

Em semana recheada de ruídos políticos e incertezas, o Ibovespa acumulou uma queda de 0,72%. Já o dólar à vista subiu 1,86%, a R$ 5,2105

de olho no ir

Alta da arrecadação não dá ‘total liberdade’ para reduzir impostos, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt considerou também que a reforma do IR ainda está em aberto, com muito para se discutir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies