Menu
2021-01-08T17:20:21-03:00
Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Mercados hoje

Ibovespa sobe 2% e chega aos 125 mil pontos

Após tanta espera, o recorde de fechamento foi estabelecido na quinta e deve ser superado na última sessão da semana; juros fecham em alta acompanhando risco fiscal

8 de janeiro de 2021
10:40 - atualizado às 17:20
Foguete em ascensão
Foguete em ascensão - Imagem: Shutterstock

Os recordes do Ibovespa, após o índice ter renovado sua máxima de fechamento na última quinta-feira (7) batendo os 122 mil pontos, continuam nesta sexta.

O principal índice da bolsa brasileira, por volta das 17h, prosseguia no terreno positivo, buscando novos topos históricos. Nesse horário, avançava 2,25%, cotado aos 125.143,22 pontos, seu novo recorde histórico.

Foi a primeira vez que o Ibovespa rompeu o patamar dos 124 mil em toda a sua história.

As ações das operadoras de plano de saúde Hapvida e NotreDame Intermédica saltam 20% após notícia de que as empresas estudam uma fusão dos negócios.

As ações da geradora de energia elétrica Cemig são a quarta maior alta do índice, disparando mais de 5%, após a decisão de ontem da empresa de vender sua fatia de 23% na Light.

Na ponta negativa, os papéis de empresas ligadas a commodities caem. Siderúrgicas vão recuando ao menos 1% e as ações da mineradora Vale têm queda de mesma magnitude, devolvendo alguns dos ganhos obtidos nesta semana com a disparada do minério de ferro na China. Papéis de grandes bancos também recuam.

Mais cedo, a frustração com a divulgação do relatório de emprego dos EUA, o payroll, fez com que o movimento de valorização perdesse força — mas só momentaneamente.

Por volta do mesmo horário, o dólar operava em alta de 0,3%, aos R$ 5,4160. A divisa chegou a operar em forte queda — na mínima, recuou 1,4%, para R$ 5,32. A sessão da moeda é mista frente a divisas emergentes, mas de alta contra rivais fortes, como euro, libra e iene.

Enquanto isso, os juros futuros dos depósitos interfinanceiros, que tinham reduzido o ímpeto de alta mais cedo, marcaram altas firmes ao longo da curva, com exceção do vértice para janeiro/2023.

Foram os juros curtos que mais subiram, marcando avanço de 0,1 ponto percentual.

Veja as taxas:

  • Janeiro/2022: de 3,02% para 3,12%
  • Janeiro/2023: de 4,61% para 4,64%
  • Janeiro/2025: de 6,17% para 6,24%
  • Janeiro/2027: de 6,96% para 7,03%

Leia também:

O mercado continua acompanhando de perto as novidades domésticas que podem mexer com o fiscal. Segundo a Broadcast, a avaliação do ministro Paulo Guedes continua a de ser que, se a pandemia piorar, o auxílio emergencial voltará.

A questão é que o Ministério da Economia não enxerga espaço para um auxílio de R$ 300 reais — por limitações fiscais, a ajuda teria de ser menor do que isso.

A orientação do candidato à presidência da Câmara dos Deputados, Baleia Rossi, do MDB, de que apoia a convocação do Congresso para acionar medidas fiscais contra a covid-19 também fez preço nas taxas.

No mercado internacional, o payroll, que mede a capacidade de recuperação do mercado dos Estados Unidos, fez preço nas bolsas e, também, no dólar — embora a moeda tenha mudado de sentido globalmente e agora se valorize contra rivais fortes.

O indicador apontou o fechamento de 140 mil vagas de trabalho, pesando nos futuros americanos mais cedo. A expectativa de analistas era de uma geração de 50 mil postos.

Por outro lado, o payroll trouxe a taxa de desemprego se mantendo em 6,7% na passagem de novembro para dezembro, melhor que a expectativa, que era de alta de 6,8%. Já o salário médio por hora avançou 0,78% no mesmo intervalo e subiu 5,08% em relação a dezembro de 2019.

No entanto, os mercados ainda repercutem a confirmação de Joe Biden como presidente eleito, o que, com o controle democrata das duas casas legislativas, é visto como sinais de novos estímulos fiscais no horizonte.

Apesar da notícia ser boa para as bolsas, os índices acionários à vista em Nova York operam mistos, com S&P 500 levemente em alta e Dow Jones em queda, em um movimento de realização de lucros — o Nasdaq é o que mais sobe, avançando 0,6%. Na Europa, os índices fecharam em terreno positivo, em altas de ao menos 0,2%.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Mercado aquecido

O minério de ferro virou pedra preciosa — e Vale e siderúrgicas são joias na bolsa

O minério de ferro sobe forte desde 2020 e já vale mais de US$ 200 a tonelada. Um cenário animador para Vale, Gerdau, CSN e Usiminas

Segue na gaveta

Após defender proposta do governo, Guedes afirma não estar surpreso com falta de avanço da reforma administrativa na pandemia

O ministro também criticou a estabilidade após pouco tempo de serviço público, um dos alvos da proposta de reforma do governo

INVESTIMENTOS

ETF de criptomoedas: conheça o HASH11, a oportunidade de comprar bitcoin e outras 5 criptos na bolsa com um clique

Com esse fundo, é possível ter exposição a criptoativos de maneira simples, segura e regulada. Em entrevista ao podcast RadioCash, executivos da gestora brasileira Hashdex explicam quais os riscos e oportunidades do ETF e desse criptomercado, confira:

Na CCJ da Câmara

Reforma administrativa é bastante moderada e foi fruto de muita conversa, diz Guedes

Depois de muito tempo engavetada, a proposta de reforma administrativa foi enviada ao Congresso no começo de setembro do ano passado e não tem impacto na estabilidade e nos salários dos atuais funcionários públicos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies