Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-02-01T16:27:56-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Mercados hoje

Ibovespa começa o mês com o pé direito e sobe forte de olho no Congresso e recuperação global

Investidores estão de olho no movimento especulativo em Nova York, que mexe com a cotação da prata nesta manhã. Por aqui, as atenções se voltam para o Congresso

1 de fevereiro de 2021
10:55 - atualizado às 16:27
Selo Mercados Touro e Urso Alta
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A cautela que reinou nos mercados em janeiro fica em segundo plano nesta segunda-feira (01). Após acumular quedas expressivas no mês passado, os mercados passam por um dia de forte recuperação, apoiado em expectativas promissoras para a economia e na alta expressiva da prata no mercado internacional. 

No Brasil, a atenção dos investidores deve ficar concentrada nas eleições legislativas que ocorrem hoje e que definem o comando da Câmara e do Senado nos próximos dois anos. Para garantir apoio ao seu candidato, o governo Bolsonaro tem destinado recursos e aprovado emendas parlamentares.  Na noite de ontem, Baleia Rossi, candidato de Maia, perdeu o apoio do DEM e do PSDB.

A expectativa do mercado é de que uma vitória governista de Arthur Lira e Rodrigo Pacheco destrave as pautas liberais —  como as reformas e privatizações —  e alivie o temor de um processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. 

A possibilidade de uma greve dos caminhoneiros nesta segunda vinha minando parte do otimismo do mercado, mas a tensão foi diluída ao lonfo do dia, com poucos focos de problemas nas rodovias federais.

Depois de subir quase 2%, o Ibovespa perdeu um pouco de força, mas segue em alta firme. Por volta das 16h, o principal índice da bolsa brasileira subia 1,80%, aos 117.134,85,60 pontos. O dólar segue a trajetória de alívio em escala global e opera em queda, recuando 0,29%, aos R$ 5,4585. 

Depois de começar o dia seguindo o movimento de queda dos últimos dias, as taxas de Depósito Interfinanceiro (DI) operam em leve alta. Confira as taxas de hoje:

  • Janeiro/2022: de 3,31% para 3,33%
  • Janeiro/2023: de 4,84% para 4,88%
  • Janeiro/2025: estável em 6,34%
  • Janeiro/2027: estável em 7,01%

Alívio de peso

No exterior, os negócios têm sido puxados pelas novidades positivas em torno das vacinas. Depois de ser razão para tensão na semana passada, a AstraZeneca informou que irá aumentar a distribuição de doses para a União Europeia. Além disso, a Bayer anunciou que vai ampliar a sua parceria com a CureVac para a fabricação da vacina na Alemanha. 

O movimento especulativo que minou o humor das bolsas americanas na semana passada hoje faz pressão positiva nos negócios. Pequenos investidores de varejo agora miram a prata como novo alvo. Pela manhã, a cotação do metal chegou a ultrapassar a alta de 10%. Com o foco dos pequenos investidores voltados para outros ativos, a volatilidade que tomou conta do mercado na última semana dá uma "trégua".

Comportamento semelhante foi visto durante a madrugada, com a China apresentando resultados mistos, mas ainda assim com as bolsas asiáticas fechando no azul. 

Outro assunto que concentra a atenção dos investidores é o andamento da discussão em torno do pacote fiscal nos Estados Unidos, cuja votação deve ocorrer ainda nesta semana. Pela manhã, o presidente americano Joe Biden se reuniu com senadores republicanos para discutir o plano de US$ 1,9 trilhão proposto pelo governo.

Os republicanos defendem um estímulo menor, de apenas US$ 600 bilhões. O partido já sinalizou que deve votar em bloco sobre a questão, o que gera preocupação no mercado.  

Mesmo com a divulgação de índices que indicam uma recuperação abaixo do esperado para a atividade econômica no Velho Continente, as bolsas da região fecharam em alta. Em Wall Street, os ganhos são mais vastos. Por volta das 16h15 o Dow Jones subia 1%, o S&P 500 avançava 1,74% e o Nasdaq tinha ganhos de 2,6%.

Sobe e desce

O maior destaque positivo do dia são as ações da Eneva, após notícias de que a companhia adquiriu o o campo de Urucu, que contém 34 bilhões de metros cúbicos de gás.

A Eletrobras, que foi destaque negativo na semana passada, sobe com a expectativa de que Ruy Schneider assuma a presidência da companhia e após a empresa anunciar o pagamento de R$ 2,291 bilhões em dividendos.

Na expectativa pelo balanço que será anunciado após o fechamento do mercado, as ações do Itaú Unibanco impulsionam todo o setor bancário. Mais cedo, o Credit Suisse divulgou um relatório com perspectivas otimistas para o setor bancário. Confira as principais altas do índice:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
ENEV3Eneva ONR$ 68,51 9,44%
ELET6Eletrobras PNBR$ 31,18 8,49%
ELET3Eletrobras ONR$ 30,88 7,63%
PCAR3GPA ONR$ 79,63 5,50%
BRKM5Braskem PNAR$ 25,38 4,79%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOME VALORVARIAÇÃO
QUAL3Qualicorp ONR$ 30,48 -2,03%
VVAR3Via Varejo ONR$ 14,42 -1,84%
CPLE6Copel PNR$ 64,41 -1,33%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 24,94 -1,31%
SULA11SulAmérica unitsR$ 39,56 -0,88%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Clube do livro

Das tulipas ao bitcoin: conheça a história das crises financeiras de uma forma irreverente

O maior trunfo de “Crash”, de Alexandre Versignassi, é nos guiar pela história da economia mundial e brasileira traçando paralelos entre o passado e o presente

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies