Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-21T19:52:53-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO

Balanços e recuperação do petróleo garantem o dia para o Ibovespa, mas Brasília segue impedindo voos mais altos; dólar vai a R$ 5,19

Subindo menos do que as bolsas americanas, o Ibovespa avançou 0,42%, aos 125.929 pontos. Já o dólar à vista voltou a ser negociado abaixo de R$ 5,20

21 de julho de 2021
18:25 - atualizado às 19:52
Congresso Ibovespa
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A semana começou com o pé esquerdo, trazendo turbulência e cautela para os negócios — as bolsas sangraram, o dólar disparou e o petróleo levou um belo tombo de mais de 7%. O episódio, no entanto, parece ter ficado restrito a apenas um dia de pânico. 

A variante delta, cepa mais contagiosa e que coloca à prova as medidas encontradas para conter o coronavírus, ainda é uma preocupação, mas, por ora, fica em segundo plano. Nos holofotes, brilham os números da temporada de balanços — tanto no Brasil, quanto no exterior, onde mais empresas já divulgaram os seus resultados do segundo trimestre. 

Os bons números garantem o otimismo, que também conta com um empurrãozinho do petróleo, que subiu mais de 4% nesta tarde, voltando ao patamar dos US$ 70. Seguindo o movimento de recuperação dos últimos dias, a commodity tenta apagar o tombo da segunda-feira, quando o aumento da produção por parte da Opep+ assustou os investidores, já que a demanda global ainda é uma incógnita. 

A expectativa da American Petroleum Institute (API) é de que os estoques de petróleo dos EUA aumentem, e que a demanda mundial também suba durante a retomada econômica. Mesmo com os temores envolvendo a variante delta, que pode voltar a fechar os negócios, e a Opep+ no radar, é o segundo pregão de alta para a commodity. 

Com o apetite por risco renovado, o S&P 500 fechou o dia com alta de 0,82%, o Dow Jones avançou 0,83% e o Nasdaq subiu 0,92%. Com os investidores voltando os olhos para investimentos mais arriscados, o dólar à vista recuou 0,76%, a R$ 5,1916, mas o dia foi de muita volatilidade — na máxima, a moeda chegou a ser negociada a R$ 5,27. 

Aspectos locais foram os responsáveis por essa movimentação maior no câmbio e também por segurar o fôlego da bolsa brasileira. Mesmo com o recesso parlamentar, Brasília segue trazendo preocupações. Dessa vez, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que fará uma reforma ministerial, em uma tentativa de não perder apoio no Congresso. Com isso, o Ibovespa teve uma alta mais modesta, de 0,42%, aos 125.929 pontos

Lá fora, o dia foi de avanço nos retornos dos títulos do Tesouro americano, os Treasuries. Por aqui, após dias operando em queda, o mercado de juros futuros voltou a mostrar uma inclinação maior em todos os principais vencimentos. Confira as taxas de fechamento:

  • Janeiro/22: estável em 5,78%
  • Janeiro/23: de 7,12% para 7,13%
  • Janeiro/25: de 8,09% para 8,14%
  • Janeiro/27: de 8,56% para 8,59%

Sempre ela...

O Palácio do Planalto segue sendo o cenário dos pesadelos do mercado doméstico. Na manhã de hoje, o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou que deve fazer uma reforma ministerial e mudar alguns nomes da cúpula do governo.

O objetivo é aumentar a participação do bloco do “centrão” no governo federal, tentando minimizar o impacto que o veto do presidente Bolsonaro ao fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões pode causar. Para o cargo da Casa Civil, hoje ocupado por Luiz Eduardo Ramos, o nome mais cotado é o do senador Ciro Nogueira (PP-PI), mas os analistas estão de olho também nas trocas e reestruturações nos demais ministérios. 

De acordo com interlocutores do Palácio do Planalto, a troca também serviria para liberar os nomes da cúpula do governo para as eleições de 2022. O apoio político no Congresso também é importante, principalmente com as reformas administrativas e tributárias empacadas e longe de um acordo. 

O veto ao fundo eleitoral promete dor de cabeça para o alto escalão do Executivo, com a pressão do vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos, fazendo barulho.

Ramos se coloca agora como principal opositor de Bolsonaro na Casa, e está colocando o presidente em posição de xeque. O deputado ameaça ler o pedido de impeachment caso assuma interinamente a presidência da Câmara no lugar de Arthur Lira (PP-AL).

Mas as intrigas nos corredores do Planalto não acabam por aí. Por ora, o foco do presidente é lidar com as críticas de Ramos, mas a desarmonia entre os Três Poderes segue sendo motivo de preocupação. 

Sobe e desce

A resseguradora IRB teve um pregão de gala. As ações da companhia subiram mais de 8% após a divulgação de uma reversão do prejuízo registrado em maio do ano passado e outras melhorias operacionais. Já a Embraer teve um bom desempenho na esteira do crescimento de números de pedidos recebidos pela empresa. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
IRBR3IRB ONR$ 5,998,32%
BRKM5Braskem PNAR$ 62,904,64%
EMBR3Embraer ONR$ 18,873,00%
BIDI11Banco Inter unitR$ 85,282,96%
GGBR4Gerdau PNR$ 30,422,67%

Na ponta contrária, as ações de Lojas Americanas e da holding Americanas S.A seguem passando por ajustes após o processo de fusão com a B2W Digital, o que deu origem à nova empresa. Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
LAME4Lojas Americanas PNR$ 7,93-4,80%
AMER3Americanas S.A ONR$ 58,42-4,74%
FLRY3Fleury ONR$ 24,40-2,59%
HAPV3Hapvida ONR$ 14,40-2,37%
JHSF3JHSF ONR$ 7,57-2,07%
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em alta, mesmo com PIB do 3º tri mais fraco, puxado por Nova York e dólar avança para R$ 5,70

O resultado do PIB do terceiro trimestre veio abaixo do esperado, mas dentro do intervalo das projeções

Negócio fechado

Empiricus conclui processo de venda das empresas do grupo para o Banco BTG Pactual

O processo marca o início de uma nova fase na trajetória da Empiricus no mercado financeiro, segundo o CEO do grupo, Caio Mesquita

O melhor do Seu Dinheiro

O melhor do Seu Dinheiro: O leão da maldade contra o poupador guerreiro

Em um país habituado a ver o surgimento de reformas tributárias que só aumentam a fatura para a média da população, o PGBL surge como uma das melhores armas

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: PIB do terceiro trimestre e falas de Paulo Guedes devem dividir atenção da bolsa com ômicron nos EUA

As falas de dirigentes do Fed também são destaque hoje, com o mundo de olho na retirada de estímulos da economia norte-americana

Planeje-se!

Fuja do Paulo Guedes! Como pagar menos imposto para o governo e ainda aumentar a sua renda para a aposentadoria

Não fique à mercê das reformas do Ministério da Economia. Utilizada da maneira correta, previdência privada pode te ajudar a pagar menos imposto de renda e a não depender totalmente da Previdência Social

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies