Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2020-02-11T19:17:03-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Mexeu muito e vai mexer mais

11 de fevereiro de 2020
19:17
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Eu poderia buscar no cânone financeiro e econômico algum pensamento ou afirmação que justificasse o comportamento do mercado de ações desde o começo do ano.

Mas a famosa frase atribuída à apresentadora Adriane Galisteu talvez reflita ainda melhor as últimas semanas na bolsa: foi uma “guinada de 360 graus”.

Logo no primeiro pregão de 2020, o Ibovespa cravou uma alta de 2,5%, o que deu a falsa ideia de que a bolsa é uma via de mão única, principalmente para os marinheiros de primeira viagem em renda variável.

O que se viu de lá para cá, contudo, foi uma verdadeira gangorra. Primeiro com o risco de um conflito entre Estados Unidos e Irã, que fez ações as ações caírem fortemente nos pregões seguintes.

Com a redução nas tensões geopolíticas, o clima voltou a melhorar e o Ibovespa chegou a flertar com o patamar de 120 mil pontos. Até a chegada da ameaça do coronavírus, responsável por derrubar o principal índice da bolsa de volta ao nível de 112 mil pontos.

Quando o humor parecia ter azedado de vez, os investidores voltaram às compras com força nesta terça-feira. Depois da alta de 2,49% de hoje, o Ibovespa deu uma de Galisteu e praticamente voltou ao ponto de partida em sua “guinada de 360 graus”, com uma perda de apenas 0,24% no acumulado de 2020.

Aí você me pergunta: o que esperar daqui para frente? Correndo o risco de ser o vidente da obviedade, a única certeza é que o mercado de ações vai mexer mais – para cima e para baixo – principalmente no curto prazo.

Agora, para quem mira retornos e construção de riqueza no longo prazo, os fundamentos positivos para a bolsa ainda não mudaram.

O Victor Aguiar traz para você a cobertura completa de mercados e conta as razões da guinada para cima do Ibovespa e também do dólar.

O balanço e o vírus

No sobe e desce da bolsa, as ações de Cosan, Itaú e Vale apareceram entre os destaques de alta hoje. A primeira com a expectativa para o balanço e o segundo em reação aos bons números divulgados ontem à noite. Já a mineradora, grande fornecedora de minério para a China, surfou na onda de otimismo quanto à situação da epidemia de coronavírus. Confira todos os destaques do pregão.

Bolha, que bolha?

Hoje participei de uma coletiva de imprensa com o presidente do Itaú, Candido Bracher. O assunto principal era o balanço do banco, que (para variar) veio bem forte. Mas o que acabou chamando mais a minha atenção foi a resposta que o executivo deu ao ser questionado se há uma bolha na bolsa atualmente.

Dobrando a aposta

A Gol anunciou hoje a venda e arrendamento de 11 aeronaves Boeing 737 Next Generation (NG) para a Carlyle Aviation. A operação foi efetivada visando a redução de dívida da companhia aérea. Para substituir as aeronaves vendidas, a empresa aposta em uma família de jatos polêmica, como você lê nesta matéria.

Novidade no Tesouro Direto

Se você tem o costume de abrir com frequência seu aplicativo de corretora, deve ter percebido a novidade. O Tesouro Direto passou a oferecer nesta semana novos títulos públicos com vencimentos mais longos. A ideia é que essas aplicações substituam alguns papéis mais curtos. A Julia Wiltgen traz todos os detalhes das novas opções na prateleira.

Atenção aos IPOs

Na bolsa, o momento parece ser de euforia. Ações em alta e empresas abrindo capital em IPOs bilionários. Mas é justamente sobre esse otimismo todo que o nosso colunista Felipe Miranda resolveu escrever no seu texto de hoje. Ele dá o exemplo do setor de construção civil para sustentar sua visão de cautela diante dessa enxurrada de ofertas de ações, um fenômeno que já aconteceu no mercado brasileiro e não teve final muito feliz. Entenda essa história.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

‘Estamos em um mundo caro. Não dá mais para comprar ações aleatoriamente’, diz sócio da Geo Capital

Para Gustavo Aranha, a recente queda no preço das ações provocada pelo surto de coronavírus abre oportunidades para comprar ações de boas companhias no exterior que antes estavam caras.

OLHO NO VÍRUS

Coronavírus está contido em solo americano sem impactos na cadeia produtiva

O assessor da Casa Branca também disse que não vê nenhum movimento do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) para cortes de juros em uma resposta ao “pânico” do coronavírus

MERCADOS HOJE

Bolsas europeias terminam mais um dia em queda acentuada, de olho no coronavírus

Outro que registrou perdas foi o índice acionário italiano, mas em menor grau. Após registrar a maior contração entre as bolsas ontem, o índice da Itália (FTSE-MIB) recuou 1,44% e fechou em 23.090,44 pontos nesta terça-feira

AVIAÇÃO

‘Portugal pode ajudar na venda do C-390’, diz ministro da Defesa do país

O governo de Portugal é sócio da Embraer na OGMA, de manutenção de aeronaves, com uma participação de 35%

CORONAVÍRUS

EUA pedem que Congresso autorize gasto de US$ 2,5 bilhões para conter coronavírus

Os Estados Unidos confirmaram 14 casos de infecção pelo coronavírus em sete Estados diferentes, mas não relataram mortes

ENERGIA

País tem ‘folga’ de energia pelo menos até 2024

“Temos uma folga estrutural, pois tivemos um aumento de capacidade instalada sem a contrapartida de aumento de consumo”, diz Cristopher Vlavianos

ESTÍMULO PARA AS EMPRESAS

China anuncia medidas para ampliar crédito a empresas atingidas pelo coronavírus

Em reunião presidida pelo primeiro-ministro Li Keqiang, o conselho disse que aumentará em 500 bilhões de yuans (US$ 71,2 bilhões) a cota de refinanciamento para empréstimos de bancos a pequenas empresas e fazendeiros

EM BUSCA DE PROTEÇÃO

Temor global com coronavírus faz ouro alcançar maior cotação desde 2013

Apenas neste ano, o ETF acumula alta de 8,25%. A razão para a valorização é uma só: ele é considerado porto seguro de quem investe quando o cenário externo parece mais incerto

JUROS

Crescem apostas do mercado de que FED pode cortar juros nas próximas reuniões

Dados do CME Group mostram que os investidores enxergam 18,8% de chance de um novo corte de juros de 0,25 ponto porcentual na reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) de março

CRIPTOMOEDAS

Buffett volta a dizer que “criptomoedas não têm valor e que nunca terá uma”

Apesar de não gostar muito das moedas digitais, o bitcoin não vem fazendo feio. Nos últimos 12 meses, a criptomoeda acumula valorização de 191,50%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu