Menu
2020-03-16T13:03:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
crise se sobrepõe

Orçamento Impositivo agora é assunto secundário, diz Maia

Presidente da Câmara diz que governo vai ter que gastar valores muito maiores do que os R$ 5 bilhões liberados em MP

16 de março de 2020
13:02 - atualizado às 13:03
mcmgo_191219img_05354973
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a discussão sobre o Orçamento Impositivo e sobre quem fica com a gestão de R$ 30 bilhões de emendas parlamentares, Executivo ou Legislativo, neste momento é secundária.

"Governo vai ter de gastar na saúde valores muito maiores do que os R$ 5 bilhões", disse em entrevista à Rádio Bandeirantes. O valor foi liberado por medida provisória editada pelo governo na sexta-feira depois de acordo fechado com o Congresso. O recurso tem origem em emendas para a saúde.

Maia lembrou que há dispositivo na lei do teto de gastos para momentos extraordinários de crise, como esse, que podem ajudar a liberar mais recursos para conter o avanço do coronavírus no Brasil.

"Orçamento precisa estar todo focado no enfrentamento da crise", afirmou. "Como uma pessoa que não tem renda formal vai para quarentena? Um motorista de Uber, por exemplo. Esses são os problemas dos quais o orçamento tem de ter prioridade", avaliou.

O presidente da Câmara disse que ainda não é possível ter noção das consequências da crise, não só na saúde, mas também na economia. Ele lembrou que na semana passada a previsão de economistas sobre o crescimento do País foi mudada rapidamente com o passar dos dias.

"Nas próximas semanas, vamos ter uma noção melhor", disse. "Governo tomou algumas decisões hoje, do meu ponto de vista, corretas", afirmou.

Maia foi questionado sobre uma polêmica que circula nas redes sociais desde domingo, após ele ter criticado abertamente a atitude do presidente Jair Bolsonaro de ter participado das manifestações.

Internautas pró-Bolsonaro questionam a participação de Maia na festa de inauguração da CNN Brasil, no último dia 9, na Oca em São Paulo. A festa reuniu mais de mil pessoas e diversas autoridades. "Não havia o crescimento do vírus como começou a subir na quinta e na sexta", disse.

Ainda segundo Maia, o "Congresso e Câmara continuarão funcionando" para que projetos prioritários de enfrentamento ao coronavírus sejam votados no curto prazo, "respeitando as restrições impostas pelo Ministério da Saúde". Para o deputado, entre os projetos prioritários, no médio prazo está a Reforma Tributária, cuja votação segue prevista para maio.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

em meio à crise

GPA tem alta de 150% no lucro, com melhora operacional no Brasil

Cifra atingiu R$ 386 milhões; Assaí apresentou faturamento de R$ 10,1 bilhões, incremento de R$ 2,5 bilhões contra o ano anterior

Números fortes

Vale tem lucro líquido de US$ 2,9 bilhões no 3º tri, alta de 76% na comparação anual

Lucro líquido cresceu quase 76% em relação ao terceiro trimestre do ano passado; Ebitda ajustado chegou a mais de US$ 6 bilhões

Análise

O mercado trucou, e o Banco Central mandou descer ao bancar juro baixo

Emparedado pelo repique da inflação e pelo aumento do risco fiscal, o BC foi inflexível e sustentou o “forward guidance”, a sinalização de que a Selic permanecerá baixa por um longo período

Acelerou

Bolsonaro assina sanção da lei que prorroga incentivos para setor automotivo

A sanção do projeto, assinada por Bolsonaro, deve ser publicada até esta quinta-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

o pior já passou?

Petrobras tem prejuízo de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, com adesão a anistias tributárias

Analistas esperavam prejuízo de R$ 4,15 bilhões; após baixa com a pandemia, estatal aumentou a participação de mercado e manteve um patamar alto de exportações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies