Menu
2020-05-24T19:39:43-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Desfazendo as malas

EUA proíbem a entrada de viajantes que estiveram recentemente no Brasil

Com a situação mais grave da pandemia de coronavírus no Brasil, o governo dos EUA proibiu a entrada de viajantes com passagem pelo país

24 de maio de 2020
19:39
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos - Imagem: Shutterstock

Os esforços do governo dos EUA para conter o avanço do coronavírus no país agora atingem diretamente o Brasil: na noite deste domingo (24), a Casa Branca confirmou que não vai mais permitir a entrada de viajantes com passagem recente pelo país, dada a disseminação ainda elevada da doença por aqui.

Em nota, o presidente americano, Donald Trump, destaca que o Brasil enfrenta "uma transmissão generalizada e contínua, de pessoa a pessoa, da Covid-19" — assim, para diminuir os riscos à segurança nacional, qualquer pessoa que esteve em território brasileiro até 14 dias antes da viagem aos EUA será barrada.

Até sábado (23), o Brasil já registrava 347.398 contaminados pela Covid-19, com 22.0013 mortes confirmadas pela doença, de acordo com levantamento do ministério da Saúde. Outros 3.534 óbitos estão sob investigação.

A medida começará a valer a partir da próxima quinta-feira (28), ainda sem data para ser revogada. O Brasil não é o primeiro país a sofrer com uma determinação do tipo: os voos vindos da China, da Europa e do Irã aos EUA foram igualmente suspensos, também tendo como base o surto de coronavírus.

"O fluxo de comércio entre os EUA e o Brasil permanece como uma prioridade econômica para os Estados Unidos, e eu permaneço comprometido com a facilitação das relações entre nossas nações", escreveu Trump, logo após determinar a proibição.

Cidadãos com residência permanente nos EUA, que sejam casados ou tenham parentes americanos ou que estejam viajando a convite do governo dos Estados Unidos são algumas das exceções à restrição.

A medida mexe diretamente com o setor aéreo, embora não traga implicações imediatas para as companhias brasileiras: tanto a Gol quanto a Azul possuem conexões diretas com os EUA em suas malhas, mas ambas cortaram os voos internacionais durante a pandemia e ainda não têm previsão para voltar a operar essas rotas.

A exceção é a Latam, que divulgou planos para retomar as conexões internacionais nos próximos meses, incluindo a rota São Paulo-Miami.

No entanto, a sinalização pode elevar a cautela dos investidores quanto às aéreas, que já têm sofrido na bolsa em meio à queda drástica na demanda por passagens e à disparada do dólar — e, agora, precisarão lidar com a desconfiança das autoridades americanas em relação à condução do governo brasileiro no combate à pandemia.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

decisão da justiça

Ex-secretário, vereador e empresário de Marília tornam-se réus por fraudes

De acordo com o Ministério Público Federal, o grupo é acusado de corrupção ativa e passiva, peculato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

caso queiroz

Citados em ‘rachadinha’ continuam com cargos

Ex-assessores fazem parte de uma lista de 69 pessoas que trabalharam com Flávio Bolsonaro e tiveram sigilo bancário e fiscal quebrados por decisão da Justiça em abril do ano passado

veja números de sábado

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 44 milhões na terça-feira

Caixa promove a mega semana das férias, com três concursos na próxima semana, que ocorrerão na terça-feira, quinta-feira (16) e sábado (18)

nem tudo é sucesso

O projeto de Jeff Bezos que levou seis anos, milhões de dólares — e fracassou

Sem alarde, Amazon lançou em maio deste ano um jogo chamado “Crucible”, que foi retirado para download gratuito poucas semanas após ser disponibilizado

após marco legal

Estatais de saneamento pressionam governo por crédito

Empresas querem que o CMN retire os financiamentos às estatais de saneamento do cálculo do limite de exposição dos bancos ao setor público

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements