Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-10T16:15:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
efeito pandemia

‘É menos ruim ter inflação do que desabastecimento’, diz Bolsonaro

Em novembro o IPCA acelerou 0,89%, na maior variação para o mês desde 2015; alta mais expressiva é em alimentação e bebidas

10 de dezembro de 2020
16:14 - atualizado às 16:15
50703189337_0ab1de1a98_c
(Barra do Ribeiro - RS, 10/12/2020) Bolsonaro, em visita alusiva à liberação de 27km de trecho duplicado da BR-116. Foto: Alan Santos/PR -

O presidente Jair Bolsonaro disse que “é menos ruim ter inflação que um desabastecimento”, em visita ao Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (10) para na inauguração do eixo principal da nova ponte do Guaíba, em Porto Alegre.

Ao falar da disparada de preços em alguns produtos como, por exemplo, o arroz e óleo de soja, Bolsonaro afirmou que se o homem do campo tivesse ficado em casa, “teria sido um caos”.

“Ainda estamos vivendo um finalzinho de pandemia. O nosso governo, levando-se em conta outros países do mundo, foi aquele que melhor se saiu, ou um dos que melhor se saíram no tocante à economia", falou. A economia brasileira deve ter uma contração de 4,40%, segundo projeções do mercado financeiro.

"O auxílio emergencial foi diretamente na veia, diretamente na conta de 67 milhões de brasileiros, que precisavam realmente disso aí. Isso fez também movimentar a também economia de estados e municípios", disse Bolsonaro.

O presidente também lembrou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que socorreu micro e pequenas empresas durante a pandemia.

Alta dos preços

Nas últimas semanas, a inflação tem continuamente avançado e superado projeções do mercado. Em novembro o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou 0,89%, na maior variação para o mês desde 2015.

O índice acumula em 12 meses alta de 4,31%, sendo que as altas mais recentes são puxadas por alimentação e bebidas. Em novembro, o grupo apresentou avanço de 2,54% nos preços, uma aceleração ante outubro (1,93%).

Dentro do segmento, a aceleração foi provocada por altas mais intensas em alguns itens do subgrupo alimentos para consumo no domicílio (3,33%), principalmente carnes (6,54%) e da batata-inglesa (29,65%).

Além disso, os preços de outros alimentos importantes na cesta das famílias, como o tomate (18,45%), o arroz (6,28%) e o óleo de soja (9,24%) seguem em alta.

*Com informações da Agência Brasil

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Coluna do jojo

Mercados hoje: Em terra de Copom, quem sobe os juros é rei

Para hoje, além da continuidade da temporada de resultados com pesos pesados – por aqui, esperamos nomes como Gerdau, Banco do Brasil e Petrobras –, mais pesquisas de opinião sobre o sentimento empresarial estão por vir

O melhor do seu dinheiro

O que mexe com seu dinheiro: bolão do Copom na bolsa, novo fundo da Inter, IPO da Raízen e mais

Bem, amigos do Seu Dinheiro. Hoje é dia de decisão! Com o desfalque do diretor Bruno Serra, que testou positivo para a covid-19, o Banco Central entra em campo nesta quarta-feira para definir a taxa básica de juros (Selic). Haja coração! As reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) são para a imprensa econômica o […]

Cliente difícil

Barrada na alfândega: Carne de unidade da BRF não é mais bem vinda na China

País asiático suspende compra de produtos suínos e de aves processados na unidade de Lucas do Rio Verde (MT), alegando problemas no transporte

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: cautela antes da decisão do Copom e risco fiscal devem dividir atenção com balanços do dia

Em meio ao exterior positivo, bolsa brasileira deve lidar com cenário interno de incertezas quanto ao teto de gastos

Preparar para decolagem

Renovação total: Gol faz acordo para adquirir aviões novos; veja os detahes

Presidente da companhia aérea afirma que movimento é uma antecipação à esperada retomada da demanda por viagens após a pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies