Menu
2020-02-26T15:26:58-03:00
Climão em Brasília

Bolsonaro deu mais um passo para frear agenda de reformas, diz cientista político

Presidente divulgou vídeo em que convoca manifestações contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal

26 de fevereiro de 2020
15:26
49249374647_8efe5a133f_c
(Brasília - DF, 22/12/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro concede entrevista ao Jornalista Fernando Rodrigues do Programa Poder em Foco do SBT. - Imagem: Isac Nóbrega/PR

Ao divulgar um vídeo que convoca manifestações contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro deu mais um passo para enfraquecer as instituições do País e a relação do governo com o legislativo, segundo avaliação do cientista político e professor do Insper Carlos Melo.

Ele classificou o episódio como "mais um passo" do presidente em um processo de fomento de incerteza política e avalia que, ao reiteradamente adotar comportamentos como esse, Bolsonaro dificulta o avanço da agenda de reformas do Planalto.

"Estamos praticamente em março e o que já foi votado? Nada. O Congresso espera as propostas do governo para as reformas para poder discutir, avançar. O governo tem de liderar este processo, mas abriu mão de ser maioria. Depois, reclama que a sua agenda não vai para a frente, que não consegue atrair investidores", disse o cientista político.

Para Melo, a repercussão do caso durante as próximas 72 horas vai definir boa parte do futuro do governo neste ano, a depender de como as lideranças do Congresso Nacional e do próprio STF se manifestarem. "As instituições vão reagir? Olha, com a palavra os presidentes do Congresso e da Câmara", disse.

De acordo com o cientista político, uma falha das instituições em responderem adequadamente ao episódio pode levar a uma crise no sistema político brasileiro, inclusive porque Bolsonaro dispõe de base social organizada que deve ir às ruas para fazer pressão em favor do presidente.

"Cada vez que ele comete, entre todas as aspas do mundo, um 'ato falho' como esse, ele gira um pouco mais o garrote em torno do pescoço da democracia .Não adianta o mercado ficar à espreita de uma agenda que parece que não se realiza e com esse tipo de coisa vai se realizar cada vez menos. Nosso maior ativo econômico é a democracia. Sem isso, caímos no campo da imprevisibilidade total", disse Melo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

acordo já aprovado pelo cade

Anatel rejeita recursos e aprova acordo de compartilhamento entre TIM e Vivo

Empresas poderão usar a mesma rede para expandir a cobertura de roaming em cerca de 2,7 mil municípios com menos de 30 mil habitantes

caso queiroz

MP-RJ intima Flávio Bolsonaro e mulher para prestar depoimento sobre ‘rachadinha’

Investigação trata da devolução do salário de assessores que supostamente vigorava no gabinete de Flávio enquanto ele era deputado estadual no Rio

decisão da anatel

Pedido de vista interrompe análise de TAC da Algar Telecom

O termo já havia sido aprovado pelo Conselho Diretor do órgão regulador e passado pelo TCU. Agora, só precisará ter os valores atualizados. Campelo não justificou o motivo do pedido

Sextou com o Ruy

O que a avaliação do “guru” de Warren Buffett na Amazon ensina sobre investimentos

Em um mundo cada vez mais conectado e onde qualquer um consegue emitir opiniões e atingir milhões de pessoas, é crucial você mesmo se tornar capaz de decidir o que faz ou não sentido em sua carteira de investimentos

SD Premium - Ações do mês

Retomada à vista! As melhores ações para o mês de julho, segundo 16 corretoras

As empresas que se destacarem entre as três favoritas de cada corretora, não só possuem resiliência para enfrentar a crise, como também estão prontas para surfar a onda da recuperação econômica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements